ONU pede 'rigor' em investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco

Nota classifica Marielle como 'um dos marcos da renovação da participação política das mulheres, diferenciando-se pelo caráter progressista em assuntos sociais'; ONG Anistia Internacional também exigiu 'investigação imediata'

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A Organização das Nações Unidas no Brasil divulgou nesta quinta-feira (15/03) uma nota sobre o assassinato da vereadora da cidade do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) pedindo rigor na investigação e “breve elucidação dos fatos”.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

“O Sistema das Nações Unidas no Brasil [...] tem expectativa de rigor na investigação do caso e breve elucidação dos fatos pelas autoridades, aguardando a responsabilização da autoria do crime”, afirmou a organização em nota.

O pronunciamento ainda classifica Marielle como “um dos marcos da renovação da participação política das mulheres, diferenciando-se pelo caráter progressista em assuntos sociais no contexto da responsabilidade do Poder Legislativo local”.

A ONU também afirma que Marielle foi a quinta vereadora mais votada nas eleições municipais de 2016 e “foi uma das principais vozes em defesa dos direitos humanos na cidade”.

Mídia Ninja

Nota classifica Marielle como 'um dos marcos da renovação da participação política das mulheres, diferenciando-se pelo caráter progressista em assuntos sociais'

Conselho de Segurança aprova cessar-fogo na Síria

Mesmo com cessar-fogo de 30 dias determinado pela ONU, ataques continuam na Síria

Alto-comissário de Direitos Humanos da ONU diz estar 'preocupado' com intervenção no Rio

 

Anistia Internacional

A ONG Anistia Internacional também se pronunciou sobe o caso e pediu “investigação imediata” do assassinato da vereadora.

“O Estado, através dos diversos órgãos competentes, deve garantir uma investigação imediata e rigorosa do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro e defensora dos direitos humanos Marielle Franco”, afirmou em nota a organização.

A ONG ainda diz que “não podem restar dúvidas a respeito do contexto, motivação e autoria do assassinato de Marielle Franco”.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Escravidão e Liberdade

Escravidão e Liberdade

A editora Alameda traz uma seleção especial de livros escravidão, abolição do trabalho escravo e sobre cultura negra. Conheça o trabalho de pesquisadores que se dedicaram profundamente a esses temas, centrais para o debate da questão racial e da história do Brasil. 

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Análise de dentes desbanca de vez mito sobre Hitler

Análise de arcada dentária achada pelos russos em Berlim acaba de vez com a teoria conspiratória de que ditador nazista sobreviveu, uma lenda que diz muito sobre a propaganda soviética e a crueldade do pós-guerra