Manifestantes vão às ruas em várias cidades do mundo em protesto pelo assassinato de Marielle

Há mais manifestações previstas para esta sexta e durante o final de semana; no Brasil, diversos protestos tomaram as ruas na noite desta quinta-feira

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes na noite de quarta-feira (14/03), no Rio de Janeiro, motivou atos em todo o Brasil e em capitais de outros países nesta quarta-feira (15/03). Segundo estimativa do PSOL, partido da parlamentar, foram organizadas mais de 20 manifestações no país. Foram realizados atos também em Buenos Aires, Montevidéu, Lisboa, Berlim, Londres, Amsterdã, Santiago e Nova York.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Saiba como foram algumas das manifestações:

Argentina

Na Argentina, os manifestantes se reuniram em vigília em Buenos Aires para protestar contra a morte da vereadora do PSOL. A concentração aconteceu no Obelisco, ponto turístico portenho, e reuniu cerca de cem pessoas.

Portugal

Já em Portugal, houve protestos em Lisboa, Porto e Coimbra. Na capital portuguesa, mulheres realizaram uma passeata a partir da praça Luis de Camões, no bairro do Chiado. Em Braga, há uma nova manifestação marcada para segunda-feira (19/03). A “Vigília pela Feminista Marielle Franco” também foi programada para segunda a partir das 18h (15h no horário de Brasília) em Lisboa.

Chile

Em Santiago, manifestantes se reuniram na frente da Embaixada do Brasil, em um ato de solidariedade à vereadora executada. Foi feita uma vigília em memória a Marielle.

Outras cidades

Mais manifestações estão previstas para esta sexta. Nova York, Washington e Dublin devem ser palco de novos protestos. Para este final de semana, ativistas planejam um cortejo em Paris.

Amanda M. Karam/Facebook

Protesto em Buenos Aires aconteceu no Obelisco, famoso ponto turístico da cidade

Não é só Marielle: conheça mais 24 casos de lideranças políticas mortas nos últimos quatro anos

Manifestações em memória de Marielle Franco são convocadas em várias capitais do mundo

Deputados europeus pedem suspensão de negociações UE-Mercosul por causa do assassinato de Marielle

 

Brasil

No Rio, uma multidão está reunida no centro da cidade, na Cinelândia, onde prestam homenagem à vereadora e ao motorista e cobram que os responsáveis sejam punidos. Manifestantes acenderam velas na Câmara dos Vereadores e também penduraram faixas com dizeres como: "Marielle Gigante" e "Não nos calarão". 

Já em São Paulo, milhares de pessoas ocuparam no início da noite de ontem o vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). As seis faixas de rolamento em frente ao prédio do museu foram bloqueadas ao tráfego de carros. Discursos comovidos se alternaram a gritos de palavras de ordem como “Marielle, presente".

O ato na capital paulista também contou com a participação das percussionistas do instituto cultural Ilú Obá de Min, que tocaram tambores em homenagem a vereadora assassinada. Em seguida, a manifestação seguiu em passeata pelas ruas do centro da capital paulista.

Em Brasília, o ato começou às 17h e reuniu mais de 300 pessoas na Praça Zumbi dos Palmares, tradicional palco de manifestações na região central da cidade. Representantes de diversos movimentos sociais e partidos estiveram presentes para prestar homenagens, destacar a luta histórica de Marielle e cobrar apuração do crime.

Segundo Jacira Silva, diretora do Movimento Negro Unificado (MNU), a violência contra negros não é nova, mas a morte de Marielle e de Anderson significou o ápice de uma escalada que se amplifica no contexto da intervenção federal na segurança pública do Rio. 

“Quando há casos assim, ou são absolvidos ou não cumprem suas penas. A impunidade que historicamente ocorre no país não pode continuar. Que os autores sejam responsabilizados”, defendeu a diretora.

(*) Com Agência Brasil

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Os supersalários das Forças Armadas

Nossa reportagem levantou todos os salários de militares e encontrou centenas acima do teto, indenizações de mais de R$ 100 mil e valores milionários pagos no exterior