Premiê britânica afirma que ataque à Síria não visa a derrubar governo Assad

Presidente francês, Macron diz, como May, que ataques tem o objetivo de evitar banalização do uso de armas químicas

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta noite que os ataques à Síria, realizados em conjunto por Estados Unidos, França e Reino Unido, não tem por objetivo tentar derrubar o regime.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi
 
"Trata-se de um ataque limitado e direcionado que não agrava ainda mais as tensões na região e faz que faz todo o possível para evitar mortes de civis", disse May em um comunicado. A Síria nega veementemente que tenha usado armas químicas no ataque a Duma, no último dia 7. A Rússia, aliada do regime sírio, afirma que o suposto ataque químico é uma "encenação"
 
Fotos Públicas
 
May disse ainda que e a primeira vez que, como primeira-ministra, teve de tomar a decisão de mobilizar as forças armadas do país para um ação de combate. "Esta não é uma decisão que tomei facilmente", afirmou.
 
“Fiz isso porque avaliei que esta ação é do interesse nacional britânico. Não podemos permitir que o uso de armas quimícas seja considerado algo normal - dentro da Síria, nas ruas do Reino Unido ou em qualquer outro lugar do mundo. Preferia que tivéssemos um caminho alternativo. Mas nesta ocasião, não havia um".
 
Segundo o presidente francês, Emmanuel Macron, os ataques estão circunscritos às instalações  do regime sírio que permitem a produção e o emprego de armas químicas. Repetindo o argumento de May, afirou que "não podemos tolerar a banalisação do emprego de armas químicas, que é um perigo imediato para o povo sírio e para a nossa segurança coletiva". 
 
 
Macron anunciou também que a França vai retomar os esforços diplomáticos na ONU, onde a Rússia tem utilizado, no Conselho de Segurança, seu poder de veto para impedir que a organização adote resoluções contra o regime de Bashar Al Assad. 

Moscou afirma ter 'provas irrefutáveis' de que ataque químico na Síria teria sido 'encenação'

Na ONU, Síria promete resposta a eventual ataque de Estados Unidos, Grã-Bretanha ou França

Estados Unidos, Reino Unido e França atacam Síria

 

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

A música nos livros

A música nos livros

Música clássica, música popular, música engajada, música e política, música num romance policial. Se você gosta de música, não pode deixar de conhecer esses 20 títulos da editora Alameda. Clique aqui e confira. O frete é grátis.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias