Avião com mais de cem pessoas a bordo cai após decolagem em Havana; há sobreviventes

Avião era operado pela companhia Damojh em nome da Cubana de Aviación, de acordo com o governo cubano; avião seguia para a cidade de Holguín

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Atualizada às 15h48

Um Boeing 737 da Cubana de Aviación caiu nesta sexta-feira (18/05) logo depois ter decolado do aeroporto Jose Martí, em Havana, por volta das 12h08 locais (13h08 em Brasília). Segundo a agência Prensa Latina, a aeronave cumpria o voo 792, entre a capital e a cidade de Holguín, com 104 passageiros a bordo e 9 tripulantes estrangeiros. Há ao menos três sobreviventes, que estão em estado grave.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

O presidente do país, Miguel Díaz-Canel, foi ao local do acidente com outras autoridades do país. "Houve um acidente de aviação lamentável. De acordo com o pessoal da Cubana, há 104 passageiros e 9 tripulantes. As notícias não são muito promissoras, parece que há um grande número de vítimas", afirmou, segundo a agência AFP.

A diretora de Transportes Áereos do país, Mercedes Vázquez, afirmou que o voo era operado pela companhia mexicana Damojh em nome da Cubana de Aviación.

Após o acidente, observou-se uma grande coluna de fumaça na cabeceira da pista. Médicos, membros da Polícia Nacional Revolucionária e do Corpo de Bombeiros foram deslocados para o local.

Leia íntegra, em espanhol, do discurso de Raúl Castro após eleição de novo presidente de Cuba

Diretor-geral da OMS diz que saúde em Cuba é 'modelo' para outros países

Governo da Colômbia e ELN vão retomar diálogos de paz em Cuba

 

Reprodução/teleSUR

Bombeiros trabalham na região da queda do Boeing 737 da Cubana de Aviación

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias