Honduras: Nove em cada dez casos de feminicídio ficaram impunes nos últimos 15 anos, diz relatório

Representante das Nações Unidas advertiu para possibilidade de impor sanções ao país caso violência não diminua; Honduras registrou 5.600 casos de feminicídio nos últimos 15 anos

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Um estudo divulgado nesta terça-feira (10/07) pelo Observatório da Violência da Universidade Nacional Autônoma de Honduras aponta que 90% dos casos de feminicídio que ocorreram no país nos últimos 15 anos ficaram impunes.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo os dados colhidos pela universidade, 27% das mulheres afirmaram ter sofrido violência doméstica pelo menos uma vez e nove em cada dez foram vítimas de abuso sexual.  

Ao menos 127 mulheres foram assassinadas no primeiro semestre de 2018. Em 2017, o país registrou 380 casos de feminicídio. Ao todo, 5.600 mulheres foram assassinadas nos últimos 15 anos em Honduras. O país possui, segundo o levantamento, a média de um assassinato a cada 18 horas.

Flickr/CC

Segundo os dados colhidos pela universidade, 27% das mulheres afirmaram ter sofrido violência doméstica pelo menos uma vez e nove em cada dez foram vítimas de abuso sexual

Ex-presidente Zelaya diz que eleição em Honduras foi fraudada e fala em insurreição pacífica

Alto-comissário de Direitos Humanos da ONU diz estar 'preocupado' com intervenção no Rio

Trump fala em colocar militares para proteger fronteira com México

 

“A crítica situação que as mulheres enfrentam diariamente pode ser evitado por meio de uma resposta coordenada, rápida, integral e contundente por parte das instâncias estatais, sensibilização e ações oportunas de toda a sociedade”, afirmou o Alto Comissariado das Nações Unidas Para os Direitos Humanos (Acnudh), por meio de um comunicado.

Segundo a representante da organização, Soledad Pazo, o governo hondurenho pode ser submetido a sanções caso não adote ações imediatas para conter a violência contra as mulheres.

O grupo mais vulnerável, segundo o estudo, possui entre 15 a 39 anos. A maior parte dos assassinatos registrados é ocasionado por violência doméstica. Além disso, as mulheres são as mais afetadas pelo crime organizado e pelo narcotráfico, que atualmente são dois grandes problemas que Honduras enfrenta.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

'Trump me disse para processar a UE', afirma May

Após presidente dos EUA declarar que primeira-ministra do Reino Unido ignorou conselho dele sobre o Brexit, líder britânica revela qual foi a sugestão do americano: não entrar em negociações com a União Europeia