Hoje na História: 1602 - É inaugurada a Companhia das Índias Orientais

Corporação seria responsável pela intervenção na soberania de diversas nações pela Ásia

 

Em 20 de março de 1602, mercadores holandeses fundam a corporação Verenigde Oost Indische Compagnie – a Companhia das Índias Orientais.

WikiCommons

A grande empresa tinha por objetivo o comércio com países da região, do Oceano Índico e do leste asiático. Seria rapidamente reconhecida no mundo inteiro sob a sigla VOC.

Sua fundação marcou o início de uma extraordinária epopéia, da qual nasceria a segunda potência colonial mais rica do mundo, atrás apenas do Império Britânico.

Alguns anos antes, em 1579, as Províncias Unidas tinham conquistado sua independência com uma terrível guerra contra Filipe II de Habsburgo, rei da Espanha.

Os holandeses não queriam mais passar por Lisboa e Sevilha para adquirir as mercadorias distribuíam pela Europa. Inspirados nos relatos de viagem de Huygen van Linschotten de Amsterdã, os negociantes fundam em 1594 a Companhia Van Verre ou Companhia dos Países Longínquos, organização que buscaria diretamente na Ásia as preciosas especiarias.

No ano seguinte, uma primeira expedição de quatro navios deixa Amsterdã e, graças a um acordo com o principado local, aporta em 22 de junho de 1596 em Banten, oeste de Java. Já em Sumatra, o chefe da expedição, Cornelis van Houtman, é morto pelos indígenas.

O retorno não foi glorioso. A carga cobria apenas os custos do frete. Os holandeses não desanimam, criam novas companhias e multiplicam as expedições. Eles regressariam com os porões cheios de cravo, canela, pimenta, cânfora e noz moscada.

Como a concorrência se revelava caótica, os mercadores compreenderam a necessidade de reagrupar os seus recursos. É assim que cinco companhias se em uma só, a Verenigde Oost Indische Compagnie. Os mercadores de Amsterdã e de outras cidades investem 6,6 milhões de florins nesse projeto, treze vezes mais que seus rivais de Londres, que haviam fundado a Sociedade dos Mercadores de Londres.

A VOC recebe do príncipe de Orange o privilégio exclusivo de comércio com as Índias e de construção de fortes.

Era dirigida por um conselho de 17 diretores, os Heren XVII (Senhores 17). Outros sete lugares eram reservados a Amsterdã, Zelande, Roterdã, Delft, Hoorn, Enkhuizen e um último era de posse rotativa entre as cidades menores.

A partir de 1605, tomam posse do arquipélago das Molucas. Desencorajam a vinda de rivais europeus inspecionando seus navios e difundindo falsos rumores sobre as ilhas. Chegaram a prevenir crises de superprodução arrancando plantações de árvores de especiarias.

Em Java, onde o príncipe de Banten tributava as exportações com taxas excessivas, a VOC decide estabelecer uma feitoria. Um de seus agentes, Jan Pieterszoon, desembarca em Jacarta e, em 1619, com um exército privado, toma o principado com extrema violência.

Prosseguindo em seu avanço, os holandeses tomam a ilha de Ceilão e expulsam os portugueses da maioria de suas colônias do Oceano Índico. Ocupam no extremo-oriente a ilha de Formosa (hoje Taiwan) e começam a negociar com o Japão. Na rota para as Índias, fundam a Colônia do Cabo, no Cabo da Boa Esperança.

A VOC vale-se de sua hegemonia para conquistar o monopólio do cravo, da canela e da noz moscada nas duas ilhas do arquipélago das Molucas. Lá, coagiu os caponeses a só produzir para ela. A mesma violência era destinada aos europeus que se interpusessem em seu caminho.

A Bolsa de Valores, em especial a de Amsterdã, pilar do capitalismo moderno, torna-se o centro dos homens de capital. Poupadores e investidores, chamados já à época de capitalistas, trocam e negociam as partes ou ações que detinham nas companhias mercantis.

Foi em Bruges, atual Bélgica, que os mercadores tiveram, pela primeira vez, o hábito de se reunirem para trocar seus bens comerciais. O lugar de encontro, a mansão dos Van der Bursen, está na origem da palavra Bourse (Bolsa em português).

A primeira bolsa oficial foi fundada em 1487 na Antuérpia, rival de Bruges. A Antuérpia seria eclipsada pela de Amsterdã no século XVII antes que a City de Londres tomasse a dianteira, no século XVIII, e Wall Street no século XX.

O império colonial da VOC começaria a declinar no século XVIII em virtude da concorrência do Brasil com a cana de açúcar e frente ao comércio clandestino. A VOC seria dissolvida durante a ocupação das Províncias Unidas pelas tropas napoleônicas em 1º de janeiro de 1800. Seria recuperada pelo Estado holandês e nacionalizada.

Também nesse dia:

1727 - Morre o matemático inglês Isaac Newton

Foto:

Hoje na História: 44 a. C. - Caio Júlio César é assassinado em Roma

Hoje na História: 1935 - Contrariando Tratado de Versailles, Alemanha restaura seu serviço militar

Hoje na História: 1915 - França proíbe venda e consumo de absinto

 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Inspirada pela Revolução Russa, a Alameda Casa Editorial fez uma seleção de 100 livros com desconto de 20% e frete grátis. São livros que tratam da sociedade capitalista, do mercado de trabalho, do racismo, do pensamento marxista, das grandes depressões econômicas, enfim: do pensamento social que, direta ou indiretamente, foi influenciado pela revolução dos trabalhadores de 1917. Aproveite.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias