Irã: relatório da AIEA sobre descoberta de urânio prova que programa nuclear é pacífico

O representante iraniano na agência da ONU disse que assunto foi exagerado pela imprensa ocidental

O governo do Irã afirmou neste sábado (26/05) que a descoberta pela AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) de vestígios de urânio enriquecido a 27% na central nuclear de Fordo prova que o programa nuclear do pacífico. Além disso, se trata de um "assunto técnico insignificante", exagerado pela imprensa ocidental.

"A referência por alguns meios de comunicação a estes assuntos técnicos insignificantes revela objetivos políticos para afetar o ambiente de cooperação construtiva entre o Irã e a AIEA", afirmou o representante iraniano na agência da ONU, Ali Asghar Soltanieh. "Como a AIEA menciona em seu relatório, este é um assunto técnico clássico sobre o qual os analistas abriram uma investigação. É mais uma prova de que as atividades nucleares iranianas são pacíficas, do nosso sucesso no campo da tecnologia nuclear, em particular o enriquecimentoin e da nossa cooperação com a agência da ONU."
 

Ex-chefe de segurança ridiculariza premiê de Israel e questiona plano de atacar Irã

Irã na mira do grande domínio

Irã retoma negociações com AIEA sobre programa nuclear

 

 

A AIEA revelou na sexta-feira em um relatório a descoberta de partículas de urânio enriquecido a 27% na instalação subterrânea de Fordo, 150 km ao sul de Teerã, quando o nível máximo de enriquecimento declarado pelo Irã é de 20%. O nível permanece muito inferior aos 90% necessários para fabricar bombas atômicas. Segundo o documento, Teerã explicou que a produção das partículas "pode estar ligada a razões independentes do controle do operador" da usina, mas a AIEA pediu detalhes adicionais.

As grandes potências ocidentais e Israel acusam o Irã de querer produzir a bomba atômica, o que a República Islâmica nega, alegando que seu programa é apenas civil.

 

* Com informações da AFP 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Meu primeiro festival pornô

No PopPorn, festival de pornografia alternativa que acontece todos os anos em São Paulo desde 2010, repórter aprende sobre shibari e BSDM, acompanha performances sexuais e aprende como fazer seu próprio pornô