Grupo 5+1 e Irã começam em Moscou nova rodada de consultas

Negociações procuram elaborar um plano para a transparência do programa nuclear iraniano.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia) mais Alemanha (o Grupo 5+1) iniciaram nesta segunda-feira (18/06) uma nova rodada de negociações com o Irã a fim de concretizar um plano por períodos para a transparência do programa nuclear iraniano.

A delegação dos 5+1 é liderada pela chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, enquanto a parte iraniana pelo chefe negociador de Teerã, Saeed Jalili.As negociações são feitas no hotel Golden Ring, a poucas centenas de metros do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

 
 

Agência nuclear da ONU anuncia fracasso de negociação com Irã sobre programa nuclear

Negociação entre Irã e agência atômica da ONU termina sem avanços

Hollande, Putin e Ahmadinejad são presenças confirmadas na Rio+20

 

O vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Riabkov, declarou que o Irã deve readquirir a confiança da comunidade internacional para que sejam reconhecidos seu direitos a desenvolver a energia atômica pacífica.Riabkov fez estas declarações pouco antes do início das consultas, realizadas a portas fechadas e previstas para durar até terça-feira (19/06).

"A Rússia espera que em Moscou aconteça um diálogo construtivo do documento sobre o Irã, baseado na reciprocidade e orientado a um desenvolvimento por períodos, que permita garantir resultados positivos", disse à Agência Efe uma fonte russa próxima às negociações.

A julgar pelas últimas declarações nas vésperas do encontro, as partes acodem a Moscou decididas a impor suas posições.

O Irã insiste em seu direito de desenvolver o uso pacífico da energia nuclear e o Grupo 5+1 tentará enquadrá-lo em um roteiro que permita evitar a possibilidade de que Teerã tenha com armas nucleares. Uma das medidas mais destacadas, apresentada na reunião anterior que aconteceu em Bagdá, é que o Irã reduza o enriquecimento de urânio de 20% para 5% e entregue a outro país suas reservas já enriquecidas.

Leia Mais

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias