Pela primeira vez, EUA terão senadora assumidamente lésbica

A democrata Tammy Baldwin também será a primeira mulher a integrar o Senado do Wisconsin

WikiCommons
A primeira senadora assumidamente lésbica da história dos Estados Unidos foi eleita nesta terça-feira (07/11) no Estado de Wisconsin. A democrata Tammy Baldwin venceu o republicano Tommy Thompson em uma disputa acirrada e tornou-se também a primeira mulher a ocupar uma vaga no Senado do Estado.

(A democrata Tammy Baldwin conquistou uma vaga no Senado dos EUA)

“Estou honrada e humildemente agradecida, e estou pronta para começar a trabalhar – pronta para estar com Barack Obama e pronta para lutar pela classe média de Wisconsin”, disse ela que recebeu muitos aplausos em sua festa de vitória. Baldwin, que já ocupou o cargo de representante na Câmara, ainda disse se orgulhar de ter conquistado avanços com sua eleição. 

“Estou ciente de que terei a honra de ser a primeira senadora de Wisconsin. E eu estou ciente de que serei a primeira integrante abertamente gay do Senado dos Estados Unidos", acrescentou ela. Baldwin também foi a primeira lésbica assumida da história da Câmara dos Representantes dos EUA.

Obama vence e Netanyahu espera

Eleições dos EUA se tornam o evento mais tuitado da História

"O melhor ainda está por vir", diz Obama em discurso de vitória

 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias