Aprovação de presidente colombiano cai 15 pontos em dois meses

Parcela da população que apoia Juan Manuel Santos passou de 60%, em setembro, para 45%, em novembro

A aprovação ao presidente colombiano, Juan Manuel Santos, caiu 15 pontos percentuais entre setembro e novembro deste ano, de acordo com pesquisa realizada pelo instituto Ipsos Napoleón Franco.

Agência Efe

Aprovação ao presidente caiu depois que Colômbia perdeu 75 mil quilômetros quadrados de área marítima


Em dois meses, a parcela da população que apoia o governante passou de 60% para 45%. Além disso, mais da metade dos colombianos (54%) diz estar insatisfeita com o atual governo.

Desde que Santos assumiu o poder, em agosto de 2010, este é o momento com pior avaliação de seu mandato. Apenas 31% dos colombianos dizem que o país está em “um bom caminho”. 

 
Foto:

Processo de paz na Colômbia traz à tona violência contra mulheres

La Playa D.C. e os desafios de um cinema autoral na Colômbia

População colombiana envia 1.300 propostas sobre questões agrárias para diálogo de paz

 

De acordo com o instituto, o principal motivo para a queda na aprovação de Santos é a decisão da Corte Internacional de Justiça de Haia, que concedeu à Nicarágua uma área marítima de 75 mil quilômetros quadrados. Até então, o local, próximo à ilha colombiana de San Andrés, era propriedade de Bogotá. O interesse pelo território aumentou depois da descoberta de evidências que sugerem a presença de petróleo no mar da região.

A decisão de Haia, que culminou com a saída da Colômbia do Pacto de Bogotá, que reconhece a corte, é vista negativamente por 61% dos colombianos. 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias