Câmara dos EUA aprova orçamento de US$ 633 bi para Defesa

Medida também deverá passar sem probvlemas no Senado; Casa Branca faz críticas ao valor, e ainda pode vetá-lo


A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (21/12) o projeto de lei que concede ao Pentágono 633 bilhões de dólares para o orçamento de 2013, que agora será enviado para a apreciação do Senado.

Os deputados aprovaram o projeto orçamentário por 315 votos a 107, e a tendência é que também passe pelo Senado com folga.

No entanto, a Casa Branca pode vetá-lo, uma vez que o Escritório de Administração e Orçamento expressou sua "forte oposição" a algumas disposições da lei, como o uso de fundos para transferir detentos da base americana de Guantánamo, em Cuba, a outros países.

Do total, 528 bilhões de dólares serão destinados a cobrir o custo de navios, aviões, armas e pessoal; 88,5 bilhões de dólares serão empregados na guerra no Afeganistão e 17 bilhões de dólares vão ser usados no desenvolvimento de programas nucleares e de defesa do Departamento de Energia.
 

Imigração para os EUA passa a ser menos ilegal e mais asiática

EUA devem reconhecer oposição síria como representante do país

EUA e UE são responsáveis pelo sofrimento sírio, diz chanceler de Assad

 


O orçamento foi aprovado em meio à discussão entre democratas e republicanos para chegar a um acordo a fim de reduzir o déficit e evitar que o país caia no "abismo fiscal", uma alta generalizada de impostos e maciços cortes nos gastos públicos prevista para janeiro.

O secretário de Defesa dos EUA, Leon Panetta, expressou em um memorando divulgado nesta quinta-feira sua preocupação caso o Congresso e o Governo não alcancem uma solução para evitar esses cortes automáticos.

Panetta assinalou que mesmo que fossem "significativos e prejudiciais para nossa missão coletiva, não necessariamente requereriam uma imediata redução das despesas", embora tenha reconhecido que seu departamento teria de operar "abaixo do nível de despesa por um período prolongado de tempo".
 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

STJ rejeita censura e libera site 'Falha de S.Paulo'

Site fazia paródias do jornal Folha de S.Paulo e está fora do ar desde 2010, quando o processo começou; colegiado entendeu que a proibição, pedida pela Folha, era uma tentativa de censura e fere a irreverência do direito ao entretenimento

 

Brasil, um pária das Relações Internacionais

Angela Merkel, chanceler alemã, é uma das líderes internacionais que visitou América do Sul nos últimos meses sem sequer fazer uma escala em Brasília; no cenário internacional, o 'fora Temer' sempre foi uma realidade