Mujica promulga lei que permite casamento entre pessoas do mesmo sexo

Uruguai se tornou o segundo país latino-americano, depois da Argentina, a legalizar o casamento gay

A lei que regulariza o casamento entre pessoas do mesmo sexo no Uruguai já é realidade. O presidente José Mujica promulgou nesta segunda-feira (06/05) a legislação, aprovada em abril pelo Congresso do país e que passará a valer a partir de 1 de agosto de 2013.

Efe

Uruguaios celebram em abril aprovação pela Câmara dos Deputados lei que autoriza casamento entre pessoas do mesmo sexo 

O texto aprovado traz a assinatura de Mujica e do ministro de Educação e Cultura, Ricardo Ehrlich. De acordo com o jornal uruguaio El País, o documento diz que o "matrimônio civil é a união permanente, nos termos da lei, de duas pessoas de distinto ou igual sexo" e modifica várias normas do Código Civil para igualar o casamento de heterossexuais e homossexuais.

França aprova casamento gay e adoção por casais do mesmo sexo

Hollande diz que casamento gay acompanha "evolução" da sociedade

Senado colombiano rejeita projeto de lei sobre casamento gay

 

O Uruguai se tornou o segundo país latino-americano, depois da Argentina, a legalizar o casamento gay, após a Câmara dos Deputados local sancionar por 71 votos a favor e 21 contra um projeto de lei de "matrimônio igualitário" em 10 de abril passado. O texto já havia sido aprovado pelos senadores. 

A normativa, além de permitir a união entre pessoas do mesmo sexo, traz mudanças -- tanto para casais hetero como homossexuais -- em questões como divórcio, idade mínima para casamento, adoção e ordem dos sobrenomes dos filhos, que a partir de agora será livre escolha.

Leia Mais

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Lugar de fala e a fala do lugar

Eu não posso nunca esquecer que essa palavra que trago como meu ofício de mundo não pode ser menos que o fio afiado da lâmina, mas não qualquer lâmina