Alimentos estragados oferecidos em escola pública matam 21 crianças na Índia

Foi encontrado inseticida na comida fornecida pelo governo do estado de Bihar; dez alunos estão em estado grave

O governo da Índia confirmou nesta quarta-feira (17/07) que 21 crianças morreram no norte do país após terem consumido alimentos estragados. Elas não resistiram aos fortes efeitos de uma intoxicação alimentar horas depois do almoço.  A comida estragada foi fornecida pelo governo do estado de Bihar.

Segundo informações da imprensa europeia, as crianças, com idades entre oito e 12 anos, fizeram sua refeição normal durante o almoço na cantina de uma escola pública em Masrakh, no distrito de Saran. Poucos minutos depois, mais de 100 alunos começaram a se sentir mal. Além das mortes, outros 35 alunos foram hospitalizados, dez em estado grave. 

Um membro do governo local admitiu que foram encontrados vestígios de inseticida nos alimentos que causaram o envenenamento, segundo a agência IANS. Este caso de intoxicação alimentar das crianças gerou a ira de centenas de pessoas da localidade de Masrakh, que reclamam medidas das autoridades contra a direção da escola.

O chefe do governo de Bihar, Nitish Kumar, ordenou uma investigação para esclarecer o sucedido e anunciou uma compensação para os familiares das crianças que morreram de 200 mil rupias ( cerca de oito mil reais).

Segundo a IANS, a corrupção na área de distribuição de alimentos gratuitos nas escolas de Bihar é generalizada e os controlos de qualidade muitas vezes ignorados. Em várias ocasiões, alunos denunciaram que encontraram nos seus pratos insectos, rãs, lagartos e, inclusivamente, ratos.

Na Índia, dizem especialistas, o controle alimentar é muito precário: são frequentes as intoxicações alimentares, que podem alcançar dimensões trágicas nos centros de distribuição gratuita de comida.

Reforma migratória nos EUA pode ajudar estrangeiros que desejam fazer carreira no país

Índia coloca em órbita primeiro satélite de sistema de navegação próprio

Antibiótico veterinário pode ajudar a combater o câncer infantil, diz estudo

 

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias