Em cinco de semanas de conflito, aprovação de Netanyahu caiu de 82% para 38% em Israel

Pesquisa divulgada na segunda (25/08) mostra que índices de satisfação despencaram; apenas quatro dias antes, premiê aparecia com 55% de aprovação

Após quase 50 dias da ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza, uma pesquisa de opinião divulgada na noite desta segunda-feira (25/08) mostra que apenas 38% da população de Israel está satisfeita com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, enquanto 50% desaprovam a conduta do premiê.

Leia também: Israel e Hamas anunciam acordo para cessar-fogo permanente em Gaza

Agência Efe

Em cinco semanas, índice de aprovação do primeiro-ministro Netanyahu caiu de 82% para apenas 32% da população

A consulta realizada pela emissora local Channel 2 News evidencia uma sensível queda nos índices de aprovação do premiê; pesquisa semelhante feita quatro dias antes, em 21 de agosto, mostrava Netanyahu com 55% de aprovação. Três semanas atrás, em 5 de agosto, o índice era de 63%.

Em 23 de julho, apenas cinco dias após o Exército israelense ter invadido o território palestino por terra, o chefe de governo aparecia com 82% de aprovação.

ONGs humanitárias acusam Israel de impedir entrada de investigadores em Gaza

Sem água, palestinos lançam desafio do balde de escombros

Pacifistas israelenses pedem intervenção de judeus nos EUA contra operação militar

 

A maioria dos consultados também defendeu o adiamento do início do ano letivo em certas regiões do país, marcado para a próxima segunda-feira, 1º de setembro. Em uma reunião do gabinete ministerial neste final de semana, Netanyahu externou relutância em prorrogar a data.

Leia também as seguintes análises:
Boaventura de Souza Santos: A possível extinção do Estado de Israel
Dmitry Minin: A frustrada Operação Margem Protetora de Israel

O Channel 2 News não divulgou informações sobre o número de entrevistados, tampouco sobre margem de erro e a metodologia da pesquisa. A consulta foi realizada pela empresa Shiluv Millward Brown.

50 dias de conflito

Israel e o Hamas anunciaram nesta terça-feira (26/08) um acordo de cessar-fogo duradouro entre as partes. No total, 2.137 pessoas morreram no lado palestino ao longo dos 50 dias de conflito da Operação Margem Protetora— em sua maioria, civis, segundo o Ministério da Saúde de Gaza. No lado israelense, morreram 64 soldados em combates, e dois civis israelenses — um deles menor —, um beduíno e um trabalhador asiático, estes últimos atingidos por projéteis disparados de Gaza.

Leia Mais

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias