TVT exibe nesta quinta, às 20h, Aula Pública Opera Mundi sobre cadeias globais de valor

Professora da UFABC Cristina Reis trata das cadeias globais de valor como alternativa para uma economia interconectada; saiba como acompanhar aula

TVT exibe nesta quinta-feira (05/05), às 20h (horário de Brasília), a Aula Pública Opera Mundi ministrada por Cristina Reis, professora de Macroeconomia e Economia Internacional da UFABC (Universidade Federal do ABC). A professora discute as cadeias globais de valor como alternativas para uma economia interconectada.

O conteúdo será exibido em sinal aberto na Grande São Paulo (canal 8, UHF digital) e em Mogi das Cruzes (canal 46, UHF analógico).  Na TV a cabo, a transmissão ocorre na Grande São Paulo (canal 8 da GVT), no ABC (canal 12 da NET e da Vivo Fibra) e em Mogi das Cruzes (canal 13 da NET).

As Aulas Públicas são resultado de uma parceria entre Opera Mundi e a TVT. A primeira, segunda e terceira temporadas das Aulas Públicas, produzidas entre 2013 e 2015, já foram exibidas em sinal aberto e estão disponíveis na internet no canal do YouTube de Opera Mundi.

Com duração de 30 minutos, as aulas públicas buscam, num formato dinâmico, explicar de maneira didática assuntos em destaque na política internacional por especialistas nos temas tratados. “Legalização do aborto”, “Esquerda e direita: que saída elas oferecem para crise?” e “O direito de insurreição dos palestinos” estão entre os tópicos já abordados.

As reprises da aula serão exibidas na sexta-feira (2h), sábado (15h30), segunda-feira (7h) e terça-feira (16h).

Aula Pública Opera Mundi: Gênero se aprende na escola?

Aula Pública Opera Mundi: A crise política é brasileira ou internacional?

Aula Pública Opera Mundi: O Direito da ditadura ainda está entre nós?

 

Para Haroldo Ceravolo Sereza, diretor de redação de Opera Mundi e coordenador do projeto, "a exibição pela TVT é um reconhecimento da qualidade dos programas e uma oportunidade de fazer as discussões de interesse público circularem cada vez mais".

De acordo com o diretor de programação da TVT, Antônio Jordão Pacheco, as Aulas Públicas Opera Mundi são uma das principais atrações da grade da emissora educativa. "Queremos reforçar esse tipo de parceria com a sociedade civil, a imprensa independente e as universidades. Nossa programação busca tratar de questões relevantes para a população, numa abordagem democrática e compromissada com a produção do conhecimento e a justiça social."

Sobre a TVT

TVT tem expressamente como missão difundir uma comunicação “do público para o público”. “Divulgamos as demandas e as ações transformadoras dos movimentos sociais e investimos em conteúdos analíticos, críticos, contribuindo para estimular a reflexão sobre os fatos e despertar o desejo de transformar o que toca a nossa vida pessoal e coletiva, mantendo sempre o compromisso com a verdade”.

A TV dos Trabalhadores entrou no ar em agosto de 2010. Trata-se da primeira emissora de televisão outorgada a um sindicato de trabalhadores. A concessão ocorreu após 23 anos de luta do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. A emissora foi outorgada à Fundação Sociedade Comunicação Cultura e Trabalho e é mantida pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e pelo Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região.

Como sintonizar o canal:

São Paulo capital e região metropolitana: canal 8 (sinal UHF digital) e canal 8 (GVT);
ABC:  canal 12 (NET) e canal 12 (Vivo Fibra);
Mogi das Cruzes: canal 46 (UHF analógico) e canal 13 (NET);
Claro: canal 408.1;
Parabólica ou receptor de satélite: para sintonizar o canal, use a seguinte frequência: satélite C3, frequência 3851, Symbol Rate 6247, polaridade vertical;
Internet: também é possível assistir ao vivo no portal www.tvt.org.br



 

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias