Hoje na História: 1851 - É inventada a máquina de costura

Isaac Merrit Singer, mecânico de Nova York, obtem em 12 de agosto de 1851, uma patente para a primeira máquina de costura de uso doméstico. Ele conquistaria o primeiro prêmio na Exposição Universal de Paris de 1855. A generalização da máquina de costura transformaria até o modo de se vestir tornando possível a supremacia do ‘prêt-à-porter’ em detrimento do ‘sob medida’.

Singer (1811–1875) patenteou em 1851 uma máquina de costura simples capaz de dar repetidos pespontos. Embora tenha perdido um pleito judicial por violação de propriedade industrial apresentado por Elias Howe, sua companhia estava já tão bem estabelecida que tomou a dianteira numa subsequente combinação de manufaturas e concentração de patentes. Entre 1851 e 1865 Singer patenteou 20 melhoramentos, inclusive o pedal de acionamento e uma contínua alientação das rodas.

Wikicommons


Exemplar de uma máquina de costura Singer

A idéia de se costurar por meio de uma máquina surgiu no ano de 1760 e passou muito tempo despercebida. Inúmeros inventores desenvolveram projetos e patentearam novos modelos de máquinas de costura, porém nenhum deles era prático.  A construção da primeira máquina de costura Singer, há mais de 150 anos, representou o ponto de partida de uma evolução que proporcionou a todas as mulheres, em todos os pontos do globo, os meios para realizarem suas tarefas de costura de forma mais produtiva, reduzindo os custos e o tempo despendido na confecção de roupas.

No ano de 1850, Singer conheceu, na oficina de Orson Phelps, uma máquina de costura. Ao analisar cuidadosamente o seu funcionamento, sugeriu modificações que revolucionaram sua fabricação. Em onze dias, estava pronta a primeira máquina de costura realmente eficiente. Singer solicitou uma patente em 1851 e continuou a melhorar sua máquina até sua morte, em 1875, aos 63 anos.

Em 1851, Singer fundou a companhia Singer, que inicialmente enfrentou sérios problemas para introduzir seu produto, pois o público não acreditava que a máquina funcionava corretamente. Mas, aos poucos, o produto foi ganhando credibilidade.

Utilidade

Um antigo provérbio latino diz que "A necessidade é a mãe da invenção", mas a invenção da máquina de costura foi uma exceção à regra, pois não surgiu para preencher um desejo reconhecido. A máquina de costura nasceu do espírito inventivo de sua época. Nem demanda popular, nem qualquer necessidade premente, mesmo que limitada, encontra-se registrada como solicitação de uma máquina de costura. As pálpebras pesavam com a costura até a meia-noite, mas nunca uma mulher pediu chorando: "Dê-me uma máquina de costura".

A máquina de costura tirou dos ombros de incontáveis milhões o trabalho enfadonho de costurar a mão e tornou disponíveis, a outros incontáveis milhões, mais e melhores roupas por apenas uma fração daquilo que custava antes de ter sido inventada. Dia e noite, homens e mulheres em toda a parte do mundo vestem e usam artigos feitos com a máquina de costura, seja doméstica ou industrial. A máquina de costura aumentou os guarda-roupas, tornou possível a produção em massa de inúmeros produtos e emancipou mulheres de todos os países.

"Depois do arado, esta máquina de costura é talvez o instrumento mais abençoado da humanidade", escreveu Lois Antoine Godey, em 1856. Mahatma Gandhi, o líder hindu, enquanto estava na prisão, aprendeu a costurar em uma máquina e mais tarde isentou-a em sua interdição sobre o maquinário ocidental. "Ela é uma das poucas coisas úteis já inventadas", disse ele.

*Com informações do site da Singer


Siga o Opera Mundi no Twitter

Hoje na História: 1999 - População mundial atinge a marca de 6 bilhões de habitantes

Hoje na História: 1337 - Tem início a Guerra dos Cem Anos

Hoje na História: 1378 – Crise na Igreja Católica dá início ao Grande Cisma do Ocidente

Leia Mais

Outras Notícias

Destaques

Últimas Notícias

Notícias + Lidas