Obama entra na polêmica sobre presença negra no Oscar e questiona: será que todos estão recebendo exposição justa?

'Eu acho que quando a história de todos é expressada [no cinema], isso contribui para uma arte melhor', afirmou o mandatário ao ser questionado sobre a questão

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Depois de valorizar a presença da música negra, em sua conta no aplicativo Spotfy, o presidente norte-americano, Barack Obama, defendeu a presença de atores negros em filmes e nos festivais de cinema. "Acho que [o cinema] deve fazer o mesmo que qualquer outra indústria: olhar para o talento, proporcionar oportunidade a todos”.

Leia também: Sem negros, Oscar 2016 vai na contramão de outras premiações nos EUA

Casa Branca

Obama deu declarações durante entrevista coletiva concedida à imprensa na casa Branca

Ao falar sobre a necessidade de garantir nos Estados Unidos a diversidade cultural, Obama disse que a presença de negros no Oscar é apenas a expressão de uma discussão mais ampla. “Estamos nos certificando de que todos estão recebendo [uma exposição] justa?", indagou.

A divulgação dos artistas indicados para o Oscar deste ano, cerimônia marcada para 28 de fevereiro, desencadeou grande polêmica nos Estados Unidos. O diretor de cinema Spike Lee declarou que não irá participar da premiação em razão da falta de diversidade entre os indicados.

'Lobby das armas' não pode manter Estados Unidos como refém, diz Obama

Charge do Latuff: Obama e as armas: quais destas lágrimas são reais?

Um socialista disputa a Casa Branca

 

WikicommonsSpike Lee seria homenageado na cerimônia deste ano do Oscar, mas decidiu boicotar a premiação

As observações de Obama foram feitas no programa Ao Vivo da Casa Branca, uma rodada de entrevistas divulgadas nesta quarta-feira (27/01) com âncoras de televisão. Participaram apresentadores das cidades de Richmond, Filadélfia, Milwaukee, Salt Lake City, Denver, Los Angeles e Oakland. Como um dos temas pautados para a entrevista era a ausência de seguro-saúde para uma parte da população norte-americana, as cidades foram escolhidas porque têm grande número de residentes não segurados.

Ao ser indagado por David Ono, da rede de televisão ABC, sobre a controvérsia em torno do Oscar, Obama disse: "Acho que a Califórnia é um exemplo da incrível diversidade deste país. Isso é uma força. Eu acho que quando a história de todos é expressada [no cinema], isso contribui para uma arte melhor".


Outras Notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Escravidão e Liberdade

Escravidão e Liberdade

A editora Alameda traz uma seleção especial de livros escravidão, abolição do trabalho escravo e sobre cultura negra. Conheça o trabalho de pesquisadores que se dedicaram profundamente a esses temas, centrais para o debate da questão racial e da história do Brasil. 

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

O primeiro inverno

O outono ensolarado e de gelo faz um negócio com os corpos: ainda que haja tanto frio o calor do sol nos alegra os poros, como se se depositasse feito amante num hotel, deslizando sobre nossa pele