Após reação da comunidade judaica, Clube Hebraica de SP suspende palestra com Bolsonaro

Abaixo-assinado reuniu cerca de 4.000 apoios contra a presença do deputado federal no clube; “Foi a manifestação de todos e todas contrários a possibilidade de dar palanque ao Bolsonaro que fez com que o clube voltasse atrás”, escreveu autor da petição

Nesta segunda-feira (27/02), a Hebraica de São Paulo recuou e cancelou palestra com o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato à Presidência da República em 2018. A possibilidade do evento não agradou boa parte da comunidade judaica. Uma petição na internet reuniu cerca de 4.000 assinaturas contra a presença do parlamentar no clube.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo o presidente da Hebraica, Avi Gelberg, ficou definido “que seria mais adequado fazer um evento com todos os pré-candidatos, num modelo equilibrado e democrático”.

Leia também: O que vi nos 20 dias que passei em um grupo de apoiadores de Jair Bolsonaro no WhatsApp

“Foi a manifestação de todos e todas contrários a possibilidade de dar palanque ao Bolsonaro através deste abaixo-assinado e pelas redes sociais que fez com que o clube voltasse atrás”, escreveu Mauro Nadvorny, autor da petição.

As posições do Bolsonaro levaram ao protesto contra o evento. “Ele representa a extrema direita brasileira e em todas oportunidades em que lhe é permitido falar, explora e ataca as minorias entre as quais, nós judeus, nos encontramos”, justificou Nadvorny. “Ele é homofóbico, misógino, racista e antissemita por natureza e convicção. Idolatra a extrema direita neonazista e admira os torturadores da ditadura militar, a qual enaltece em todas as oportunidades.”

O rabino Michel Schlesinger apoiou o cancelamento. “O judaísmo tem tradição de debate. Mas a liberdade de expressão não pode servir de plataforma para a propagação de ideologia discriminatória e apologética à ditadura”, disse à Folha de S. Paulo.

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Palestra que Bolsonaro ia dar no Clube Hebraica de São Paulo foi suspensa

(*) Publicado originalmente na Revista Fórum

Parlamentares brasileiros viajam para Israel a convite de organizações sionistas

Guilherme Boulos: o psicanalista das massas

Hackers pró-Bolsonaro invadem página do blog Socialista Morena no Facebook

 

Outras Notícias

Destaques

Publicidade

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Inspirada pela Revolução Russa, a Alameda Casa Editorial fez uma seleção de 100 livros com desconto de 20% e frete grátis. São livros que tratam da sociedade capitalista, do mercado de trabalho, do racismo, do pensamento marxista, das grandes depressões econômicas, enfim: do pensamento social que, direta ou indiretamente, foi influenciado pela revolução dos trabalhadores de 1917. Aproveite.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias