Numerosos dirigentes sindicais e de organizações sociais e vários parlamentares de diferentes partidos criaram, em Buenos Aires, um Comitê de Solidariedade com o ex presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, por entender que eleições sem a presença de Lula como candidato será um atentado à democracia.

dwg23kgwkaewup7-780x440Nossa representante em Buenos Aires, Stella Calloni, também integra esse comitê.

A reunião foi realizada na sede da Central de Trabalhadores Argentinos, a CTA, por iniciativa do deputado do Parlasul Oscar Laborde e a deputada Júlia Perie, e o secretário-geral e atual deputado nacional Hugo Yasky com
os demais membros da direção da central.

Os presentes escutaram a exposição do deputado Pimenta, explicado a difícil situação em que vive Lula e o povo brasileiro, denunciou o que considera um golpe judiciário e a perseguição a Lula com objetivo de barrar sua candidatura. Depois de um debate entre os presentes, foi decidido constituir o Comitê Argentino de Solidariedade com Lula e se aprovou a seguinte decla
ação:

Os abaixo assinados, integrantes de organizações políticas e sociais da República Argentina, reunidos na cidade de Buenos Aires, decidimos conformar o Comitê de Solidariedade com o ex presidente da República Federativa do Brasil, o companheiro Luís Inácio Lula da Silva, diante da investida judicial e midiática de que ele é vítima.

Publicidade

A ratificação e ampliação de pena pelo Tribunal de segunda instância de Porto Alegre, que o condenou sem provas, são de inusitada gravidade e representam mais que a grosseira e injustificada alegação de proscreve-lo/

Importante setor do Poder Judiciário brasileiro se transformou em um instrumento com objetivos políticos  com vistas a perseguir o Partido dos Trabalhadores e suas principais referências e particularmente o companheiro Lula para impedir sua candidatura nas próximas eleições e evitar que volte à Presidência de seu país como prognosticam todas as pesquisas.

A sentença de primeira Instância e sua revisão tem sido questionada e rechaçada por importantes juristas no âmbito internacional, pela evidente falta de imparcialidade, pela falta de garantias devidas ao processo e por um julgamento fundado em preconceitos e carente de provas. Esse julgamento coloca em questão a institucionalidade democrática do Brasil, e o que isso afeta para a estabilidade do país e da região.

O golpe judiciário contra a democracia brasileira expresso na ratificação da condenação de Lula, é a continuação  do golpe parlamentar perpetrado contra a presidenta Dilma Rousseff. Tais ações se inscrevem no papel exercido pelas elites políticas, os grupos empresariais y os grandes meios de comunicação que executam já há alguns anos, uma ofensiva política, midiática e jurídica para retomar o controle das decisões política e econômicas no Brasil.

O objetivo é reverter os avanços em matéria social e na construção de uma sociedade mais justa e soberana. Não só congelaram o gasto social por 20 anos, como arrasaram com os direitos dos trabalhadores e se pretende acabar com os direitos em matéria de seguridade social, e colocaram à disposição das grandes transnacionais as reservas de petróleo do pré-sal. É a ratificação de que uma parte da direita latino-americana em acordo com EUA uma vez mais em nossa histórica, decidiu não respeitar os princípios democráticos, manipular a justiça e não respeitar a Constituição.

Manifestamos nossa decisão de defender, difundir, promover e organizar ações para impulsionar a solidariedade e o acompanhamento da candidatura de Lula. Denunciamos que um processo eleitoral que exclua o ex presidente Lula, fundado em sentenças sem provas e em processos judiciais manipulados, será uma imensa fraude eleitoral por afetar a possibilidade do povo brasileiro expresse livremente sua vontade.

Assinam:

Los Diputado/as Nacionales: Hugo Yasky Secretario General CTA de los Argentinos, Daniel Filmus, Guillermo Carmona, Julia Perie, Cristina Britez (FPV), Araceli Ferreyra (Mov.Evita); Jorge Taiana ex Canciller de la República Argentina y Diputado del Parlasur; Amado Boudou ex Vicepresidente de la República Argentina; Carlos Tomada ex ministro de Trabajo y Legislador de la Ciudad de Buenos Aires;  los Diputado/as del PARLASUR: Oscar Laborde ,Gabriel Mariotto, Cecilia Marchan, Ana María Corradi, Fernanda Gil Lozano, Mario Metaza; José Rossi Diputado Provincia de Bs As (La Cámpora); Pedro Andrés Wasiejko, Eduardo Pereyra, Andres Larisgoitia, Estela Diaz y Ariel Basteiro de la Central de Trabajadores Argentinos; Francisco Cafiero PJ y Vicepresidente COPPA; Alicia Castro Diputada Nacional mc – ex Embajadora en Venezuela y el Reino Unido; Daniel Catalano Secretario General A.T.E de la ciudad de Bs As (Asociación de Trabajadores Estatales);  Maria Higonet Senadora Nacional mc FPV; Carlos Raimundi  Diputado nacional mc y Sec. Gral Partido Solidaridad e Igualdad;  Jorge Rivas Diputado Nacional mc Socialismo para la Victoria; Senadores Provincia Bs As mc Jorge Drkos (FT) y Eduardo Sigal (FG); Marita Gonzalez CGT (Confederación General del Trabajo Argentina); Pablo Vilas -La cámpora; Alejandro Rusconi – Mov. Evita; Adolfo Aguirre – CTA Autónoma ; Vanessa Siley y Walter Correa Diputados Nacionales mc; Jorge Rachid Corriente Federal de los Trabajadores; Carlos López – Bloque Dip. Nacionales FPV-PJ ;  Mariano Ciafardini – Partido Solidario; Andrés Bercum y Emir Fares – Corriente Peronista Descamisados; Juan Marino – Partido Piquetero; Lucas Boyanovsky y Ariel Gianni -Partido Nuevo Encuentro; Fabian Curotto Corriente Nacional Martin Fierro; María Elena Naddeo Presidenta APDH y Tete Piñero Sec. Internacionales APDH (Asamblea Permanente por los Derechos Humanos); Martín Sequeira y Osvaldo Peula – Partido Comunista; Daniel Siciliano – F.O.R.J.A; Jorge Cantor – Asociación la Unidad de Nuestra América; Mara Brawer – Corriente Nacional de la Militancia PJ Ciudad de Bs As; Ana Maria Valentino – Movimiento OKTUBRES; Manuel del Fabro – Frente Transversal ; Elsa Laborde  y Silvia Valdez – IDEAL CTA; Pascual Manganiello – Agrupación “Jorge Di Pascuale”; Lourdes Rivadeneyra –  Frente Patria Migrante; Federico Lopardo – Mov. Patriótico Revolucionario Quebracho; Manuel Alzina A.T.E CTA; Rodolfo Casal -Espacio Popular ; Camilo Alvarez – Centro de Artes Batalla Cultural Vicente López; Matyas Balogh Kovacs – Argentinos para la Victoria; Irene Ascoli – COPPPAL; Luciana Moreno – Corriente Político y Social La Colectiva ; Adrián Salles y Laura Luque- Corriente Peronismo 26 de Julio; José Weiss – IADEG ;Jose Fontaiña A.T.E Justicia; Marcelo Ramirez e Ivonne Alves Garcia – ASIA TV ;Carlos Chirizola – A.U.N; Edgardo Esteban; Elina Malamud- Carta Abierta/Partido Popular; Ana Carina Stieben – Casa Abierta Patriotas Latinoamericanos; Fabián Waldman –  FM La Patriada; Seguem mais firmas: