Amauri Chamorro

Amauri Chamorro, consultor y comunicador social con 22 años de experiencia, ha desarrollado su actividad profesional en países como Brasil, Chile, Ecuador, Colombia, El Salvador, Zimbabue y Noruega, trabajando en distintas acciones encaminadas a apoyar comunicacionalmente a los gobiernos y movimientos progresistas, en especial de América Latina, formando parte de importantes proyectos y campañas presidenciales: Brasil, Chile, Ecuador y El Salvador.

Ecuador
0

Equador: A transição presidencial, tarefa não resolvida

O êxito do governo do presidente Lenín Moreno manterá o Equador na vanguarda da esquerda latino-americana. Tem um legado democrático a defender e seu desafio é do tamanho do prestígio de seu antecessor: imenso. Por Amauri Chamorro.

América Latina
1

A esquerda confusa

Existe na América Latina uma esquerda confusa. Antes das eleições presidenciais no Equador, essa mesma esquerda reafirmava que o ciclo progressista estava por chegar ao fim. Amauri Chamorro* São os mesmo que saem de perto na hora de defender o legítimo governo do presidente Nicolás Maduro que está a enfrentar uma nova ofensiva da direita assassina Venezuelana. A esquerda confusa é resultado do aburguesamento das direções, a absoluta falta de autocrítica, o distanciamento das ruas,…

Ecuador
0

Equador: Especulações midiáticas uma forma de violência

O diário Expreso do Equador publicou, na terça-feira 13 de fevereiro, novamente uma reportagem “Sem”. Sem citar nomes, sem apresentar provas, sem entrevistar os supostos corruptos que integrariam um novo esquema de corrupção no governo da Revolução Cidadã. Tal qual a pantomímica novidade sobre a lista da Odebrecht, o ridículo de entrevistar o ex ministro foragido Carlos Pareja Yanuzzelli, que acusava o vice-presidente Jorge Glass sem apresentar uma só prova. Este tipo de atuação é…

Colômbia
0

A paz deverá vencer em uma democracia de brinquedo

O processo de paz na Colômbia, apesar de ter sido amplamente festejado em todo o mundo, está longe de ser concretizado. Tanto é que afirmo aqui que agora se inicia a fase mais difícil. Depois de quase 60 anos de conflito, mais de sete milhões de vítimas e três anos de negociação entre o governo de Santos e as FARC-EP, o acertadíssimo Acordo de Cessar-fogo Bilateral pode ser impedido de ir além do desarme das…