Carolina Vásquez Araya

marielos1__large Carolina Vásquez Araya

Marielos e os dinossauros

Não é um regresso aos anos 70. Em realidade, eles nunca foram plenamente superados. Carolina Vásquez Araya* As estratégias de intimidação contra quem trabalha por avanços tão importantes como o estabelecimento de um melhor sistema de justiça e contra a impunidade, nunca desapareceram. Pelo contrário, parecem se intensificar na medida em que começam a ser vistos os primeiros resultados do esforço da população civil em defesa de seus direitos por meio de ações concretas. Por…

Jimmy Morales Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Nem com água benta se limpam as manchas

Só se pode melhorar a imagem governamental adotando as decisões corretas. Carolina Vásquez Araya* A campanha de imagem que o governo da Guatemala contratou de uma empresa estrangeira, na realidade é uma medida desesperada para manejar à grave crise de credibilidade da atual administração. Aparentemente, trata-se de uma estratégia para consolidar laços entre o governo e as instâncias legislativas estadunidenses, além de maquiar a pálida imagem oficial, mas revela taxativamente a incapacidade da equipe diplomática…

As meninas do Lar Seguro Virgem da Assunção Carolina Vásquez Araya

A cultura do verbo

Que fácil é opinar para resguardar a si próprio e despedaçar o alheio. Carolina Vásquez Araya* Uma das minhas experiências mais dolorosas foi observar através da televisão as horrendas cenas em que aparecem os corpos queimados de 41 meninas em um refúgio para menores administrado pelo Estado da Guatemala. Então eu penso em quem viveu de perto, nesses policiais e monitores parados em frente às portas da sala em chamas, porque talvez algum superior tenha…

mascara destaque Carolina Vásquez Araya

A verdade atrás de uma máscara

“Todos os truques para dissimular, enganar ou convencer, revelam uma mentira.” Carolina Vásquez Araya* Quando um governante se sente encurralado pelo fracasso de sua gestão, sua primeira reação é insultar, atacar ou ameaçar a Imprensa e depois -como um ato absolutamente contraditório- buscar apoio de especialistas em estratégias de comunicação para iniciar uma campanha capaz de restaurar sua empobrecida imagem pública. E onde realiza essa campanha? Obviamente através dos mesmos recursos usados por seus detratores:…

Guatemala Carolina Vásquez Araya

Guatemala: As alturas do Olimpo

Nunca estão mais evidentes as distâncias sociais como quando se crê nas diferenças. Carolina Vásquez Araya* Quando, recém-chegada à Guatemala, fui convidada para um jantar e decidi que o melhor para agradar meus anfitriões seria vestir uma linda roupa bordada por uma mulher do altiplano, região em que havia admirado o esbanjamento de cores e delicadeza dos tecidos indígenas, logo percebi que havia cometido um erro crasso. Ao receber-nos a dona da casa me olhou…

ideales Carolina Vásquez Araya

Perdeu-se o rumo e a empatia

A perda de valores e de sensibilidade humana é o maior dos problemas da humanidade. Carolina Vásquez Araya* Quando à solidariedade e à empatia se antepõem o interesse pessoal, a preeminência de um sistema de crenças políticas ou religiosas e a busca do sucesso –expressado fundamentalmente em termos materiais– resulta indefectível a perda de sensibilidade humana ante os outros, dado que a energia é enfocada na consequência do bem-estar individual acima de tudo. Isto não…

photo-760x360 Caderno C

O efeito curador da arte

Uma infância carente de contato com disciplinas artísticas terá como resultado adultos incompletos. Em toda escola se deve ensinar arte, inclusive nas mais distantes do desenvolvimento. Carolina Vásquez Araya* Escrever, pintar, cantar, tocar um instrumento musical ou executar um passo de dança são formas de comunicação essenciais para o ser humano de qualquer lugar, etnia ou condição. É simplesmente uma maneira de criar, imaginar e desfrutar da beleza como o caminho mais curto para exercitar…

Guatemaladestaque Carolina Vásquez Araya

Guatemala: A bolha por trás das grades

As constantes crises que atualmente ocorrem na Guatemala trazem reminiscências de passadas ditaduras. Carolina Vásquez Araya* É muito lindo viver em democracia. Ter a suficiente liberdade de pensamento para opinar abertamente sobre qualquer coisa, desde uma banal piada até os temas profundos da sociedade; caminhar pelas ruas sem medo de sofrer uma morte não programada na agenda do dia e sobretudo aceitar com absoluta certeza a pertinência das leis que regem a comunidades, com a convicção…

pobresa-infantil-01-12 Carolina Vásquez Araya

Os futuros líderes

As debilidades do sistema marginalizam e condenam a infância. Carolina Vásquez Araya* Imagine que nasceu onde a maioria das meninas e meninos neste planeta: uma choça humilde com chão de terra e um teto que sai voando a cada inverno. Uns pais frustrados, cansados e carentes das ferramentas educativas capazes de oferecer uma saída aos seus múltiplos problemas. Um sistema de governo orientado a favorecer a um grupo pequeno de políticos e empresários cujos objetivos…

inverno Carolina Vásquez Araya

O sofrimento dos migrantes traz a sombra fascista

Longas filas de seres humanos a ponto de se congelarem nos campos europeus deixam claramente evidentes o pasmoso retrocesso no respeito e na preeminência dos direitos humanos no nível mundial, bem como a anulação prática e visível de qualquer tratado internacional firmado com o propósito de colocá-los em primeiro lugar nas prioridades dos Estados. Mulheres, homens e crianças deslocados de seus países de origem por guerras provocadas e financiadas com o único objetivo de apoderar-se…

washington2 Carolina Vásquez Araya

Mulheres, nem uma a menos

3 milhões de mulheres nas ruas de Washington deram a pauta. Carolina Vásquez Araya* Os movimentos massivos de protesto converteram-se no único mecanismo possível de incidência para as minorias ao redor do mundo. Mesmo que nós, mulheres, sejamos maioria em termos demográficos, nossa presença nos espaços de tomada de decisões é mínima e muito poucas vezes determinante. Isso se reflete em um alto grau de vulnerabilidade para as mulheres que por causa do seu sexo…

Avances y retrocesos Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Avanços e retrocessos

Um informe presidencial mais otimista que o razoável. Carolina Vásquez Araya* Um mandatário satisfeito, uma cerimônia sem brilho e acirradas críticas pelos resultados do primeiro ano de gestão deixarem um retrogosto amargo a uma cidadania decepcionada e incrédula. Apesar dos sorrisos e dos gestos pomposos do presidente da Guatemala, está claro que com um frágil 20 por cento de aprovação o caminho se lhe apresenta complicado e a recuperação da confiança de seus eleitores –que…

Vientos de enero Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Ventos de Janeiro

A mudança de calendário sempre traz um alento de renovação. Carolina Vásquez Araya* As redes sociais, inevitavelmente, se converteram em termômetro do ambiente político e social. Não se escapa dessa força incontida da comunicação digital, avassaladora e impertinente. Está aí, metida nos mais recônditos rincões da geografia própria e alheia, transformando atitudes e colocando-nos na difícil posição de determinar quando e onde escondem a fraude e a mentira. Essa realidade cada vez mais imponente da…

la-puya-10 Carolina Vásquez Araya

Carolina Vásquez Araya: Do Chile para Guatemala, uma história de lutas

Entrevista a Carolina Vásquez Araya: “para inspirar-se não há melhor entorno que nossos países em crise constante” Quisemos entrevistar outra colunista permanente de nossa mídia, a chilena Carolina Vásquez Araya Vásquez Araya, radicada na Guatemala há vários anos. Pressenza: Em que valores você se formou, quais são para você os temas mais importantes, inegociáveis, que buscam abrir passo através de suas linhas? Carolina Vásquez Araya: Nasci e cresci no Chile, um país que nos anos…

guatemala-conmemoracion-del-dia-internacional-de-lucha-contra-la-miseria-17-de-octubre-2011-ii Carolina Vásquez Araya

Guatemala: As boas notícias

Guatemala continua em destaque entre os países menos desenvolvidos do mundo. Contrastando com sua boa posição em cifras macroeconômicas, a miséria em que soçobram as oportunidades de progresso futuro e os sonhos de suas novas gerações, demonstra sem sombra de dúvida a persistência de um sistema feudal de propriedade da terra, dos meios de produção, de uma legislação orientada a perpetuar os privilégios, tudo isso em meio de um contexto corrupto alimentado pelos que se…

Violência-gênero Carolina Vásquez Araya

Mulheres: Cada coisa com seu nome

Um dos maiores obstáculos para o combate da violência contra meninas, adolescentes e mulheres adultas é um vazio conceitual cuja dimensão supera em muito qualquer esforço por desenvolver uma sociedade igualitária. A contraofensiva ante as denúncias de violência de gênero se apoiam em argumentos como “os homens também sofrem violência”, equivalente a comparar duas realidades opostas, uma das quais se sustenta em um poder da masculinidade estabelecido através dos tempos e perpetuado quase intacto nas…

Repo6_13 Carolina Vásquez Araya

Guatemala: De amos e escravos

Na Guatemala para abrandar as carências e reparar os danos sofridos por grande quantidade de crianças em situação de risco, foram criados os “lares seguros” as casas de recolhimento. Um deles, o Lar Virgem da Assunção, motivo desta reflexão, um estabelecimento destinado a substituir na medida do possível as carências de meninos e meninas abandonados ou privados de seus direitos. Em teoria, esses lugares especialmente construídos proporcionariam segurança e atenção profissional com pessoal capacitado nas…

Mesa-Redonda-Feminicidio-crimen-organizado_Page_1 Carolina Vásquez Araya

Feminicídio, de um planeta longínquo

É urgente iniciar ações drásticas para deter o feminicídio e o tráfico de pessoas. Carolina Vásquez Araya* Algo muito ruim acontece quando se perde de vista o império da justiça, transformando os direitos humanos em um conceito relativo e perdendo seu caráter absoluto. Então se aplicam normas feitas na medida de interesses e percepções arbitrárias. O ser humano parece não ter aprendido a lição: a imposição violenta das crenças de uma pessoa sobre os demais…

Trata-de-seres-humanos Carolina Vásquez Araya

Guatemala: O pedaço mais apetitoso

Num jogo de suposições, usemos a imaginação. Carolina Vásquez Araya* “O tráfico de pessoas com finalidade de exploração sexual é um drama humano e social, uma violação aos direitos humanos e um delito. É uma prática ilegal que afeta especialmente meninas e meninos e adolescentes, roubando-lhes a inocência e a dignidade. Constitui um crime inaceitável que transgride direitos fundamentais, enquanto os criminosos se beneficiam, lucram, torturam e truncam vidas a costa do sofrimento de outros…

Lucrecia Hernández Mack Carolina Vásquez Araya

Saúde: um desafio monumental

As mudanças no sistema de saúde não dependem de uma pessoa só. Carolina Vásquez Araya* Seria injusto e irreal esperar melhorias imediatas no sistema de saúde da Guatemala só porque houve uma troca de ministro. Todos conhecem o colapso no qual se encontra a atenção sanitária no âmbito nacional, a maneira como se tem administrado essa caixa de Pandora de que muitos se serviram para encher os bolsos, e os interesses envolvidos no manejo do…

Guatemala Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Onze anos é nada

Não estamos entendendo. Gravidez de meninas é produto de violação. Carolina Vázquez Araya* Não há dúvida que minha coluna já parece um disco rachado, mas se não menciono neste espaço a Mariela Vásquez Díaz, sua existência vai passar em branco porque uma menina grávida não é notícia nem quando morre. Mariela era uma adolescente de 15 anos. “Não chorem por mim, decidi porque estava grávida”, reza a resumida nota com que explica sua decisão de…

desigualdade-social (1) Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Jogo de contrastes

A modéstia não figura entre as qualidades dos corruptos. Carolina Vásquez Araya* “Sobre a  injúria, a ofensa” reza o ditado quando se deseja aludir aos extremos del descaramento em atos contra a dignidade humana. Assim há de sentir-se a cidadania guatemalteca quando observa o desfile de indivíduos cuja posição de poder e privilegio lhes facilitou o acesso aos fundos públicos, do quais dispuseram da maneira mais descarada. Bem trajados e pulcros, o olor das loções…

marcha1 Carolina Vásquez Araya

Democracia sem justiça

Muitas vezes as pessoas se sentem agredidas diante da realidade da violência quando reproduzida nos meios de comunicação e nas redes sociais. “É desnecessário – dizem – fazer-nos tragar toda essa tragédia que já conhecemos”. Mas não está certo, não se conhece porque se construiu todo um imaginário para ignorar os dramas alheios, fantasia de negação bastante útil para quando assassinam um ente por nos querido, nos extorquiam ou batem nas janelas de nossos carros…

latuff-maes-de-maio Caderno C

Feliz dia, mãe…

Feliz dia, vão te dizer solenemente como se tiveste realizado uma proeza, porém não. Deste à luz um filho sem que o quiseste, quase sem saber, um filho que ao chegar, nos teus 12 anos apenas, marcou o início de uma etapa sem perspectivas. O pequeno produto de um ato de baixeza infinita que acabou com tua infância e a converteu em uma maturidade indesejada. Pior ainda, te condenou a mais injusta cadeia de privações.…

respeito Carolina Vásquez Araya

O respeito: essa rara qualidade

Carolina Vásquez Araya* Todos nascemos em circunstâncias diferentes, com um código genético único, um ambiente determinado pelo momento específico quando começa nossa percepção do mundo e no modo como chegamos a ele. Assim sendo, nossa forma de apreender o entorno é diferente para cada um de nós e isso marcará nossa perspectiva das coisas. Não obstante, por absurdo que pareça, a história nos ensinou como essas diferenças básicas são forçadas a se fundir e se…

aborto Carolina Vásquez Araya

O aborto, como o cisco no olho

Carolina Vásquez Araya* Um cisco no olho não seria mais incômodo para os governos da região do que a proposta da ONU de permitir o direito ao aborto e o acesso a métodos anticoncepcionais às mulheres que vivem em países onde atualmente existe uma forte incidência de casos de zika, como é o caso da América Latina. A predominância da doutrina católica nos países latino-americanos, cuja influência se faz sentir até nos textos constitucionais —…

Pregnagbhnljnjk. [downloaded with 1stBrowser] Carolina Vásquez Araya

O senhor e a bela menina

Carolina Vázquez Araya* Não é necessário um cenário de guerra para observar as múltiplas ameaças que cercam, como se fosse algo natural, a vida de meninas, adolescentes e mulheres impedindo-as desenvolver-se plenamente para gostar da vida em liberdade e com todas as garantias próprias de um sistema de legalidade. Este tema é a denúncia constante de ativistas de direitos humanos, acadêmicos e estudiosos do fenômeno social em países em desenvolvimento e de quem quiser parar…

Jimmy Morales1 Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Uma lembrança oportuna

Carolina Vásquez Araya* O presidente Jimmy Morales já desfrutou das honras de uma tediosa cerimônia de transmissão de mando, rodeado por uma corte pródiga da afagos e parabéns. Também teve a satisfação de caminhar do compasso da La Granadera – sem dúvida um dos sonhos mais acalentados pelos políticos – e compartilhar com um bom número de visitantes estrangeiros que deram mais realce à transcendental jornada. Porém, enquanto isso ocorria nas esferas de governo, a…

asesinada-y-violada Carolina Vásquez Araya

Guatemala: Espaços tomados

Carolina Vásquez Araya* A série interminável de assassinatos de mulheres —que nos agride diariamente pela imprensa e pelas reportagens policiais— é uma das grandes pendências para as autoridades que assumem o poder na Guatemala em janeiro do ano que vem. Esta realidade soma-se ao tráfico de pessoas e à violência contra crianças e adolescentes, em um sólido pacote de delitos aparentemente amparados pelos próprios órgãos de investigação e justiça que deveriam combatê-los. A altíssima taxa…

Mentiras Carolina Vásquez Araya

A pura verdade

Carolina Vásquez Araya* O denominador comum do discurso político é a falsidade. Assim pensam aqueles que desejam conquistar um espaço e acham que é impossível fazê-lo sem mentir, porque segundo eles ninguém dará um voto a quem destroce suas aspirações. Por isso: “em meu governo será dada prioridade às necessidades do povo”, “quando me elegerem presidente as coisas vão mudar neste país”, “não duvidem de minha palavra porque estou aqui para cumpri-la”. A falsidade vem…

carolinavasquez Comunicação

Carolina Vásquez Araya, uma jornalista sob ameaça

Randy Saborit Mora * Embora não seja a primeira nem a última mulher jornalista que diga que seguirá sua vocação, apesar das ameaças suscitadas por seu trabalho, a coragem é um traço que se respira ao conversar com a chileno-guatemalteca Carolina Vásquez Araya. Sua voz doce e cadenciada contrasta com a coragem contida nesta frase: “As ameaças afinal de contas só conseguem reforçar uma posição, porque se alguém está te ameaçando é porque se sente…