Jorge Mansilla

Periodista, escritor y poeta. Egresado del Instituto Superior de Ciencias y Técnicas de la Opinión Pública de la Universidad Católica Boliviana (1969) y de la Escuela de Escritores de la Sociedad General de Escritores de México (1993). Embajador plenipotenciario del Estado Plurinacional de Bolivia en México de 2006 a 2012. Decano de los embajadores de América Latina y el Caribe, Grulac, 2009-2012.

luis-almagro-consejo-permanente-oea Bolívia
0

Almagro, soldado da invasão

Aventureiro colonialista, Diego de Almagro chegou ao Peru em 1530 com seus sócios Francisco Pizarro e o clérigo Hernando de Luque, os três firmantes do Contrato de Panamá (1527), um pacto para repartirem em partes iguais as riquezas a acumular no império incaico. Em seu plano invasor do Novo Mundo, fizeram-se seguir de centenas de espanhóis sicários e ambiciosos como eles. Sem outros objetivos, trabuco e bíblia em mãos, arrasaram cidades, perpetraram grandes matanças de gente assombrada…

Migrantes-890x395 Jorge Mansilla Torres
0

A migração é mulher

Jorge Mansilla Torres* Contra toda lógica, são as mulheres que se atrevem a romper rotinas e mudar destinos. Dizem as estatísticas que as mulheres são maioria nas migrações de todos os tempos. Quem assume a necessidade de ir embora ao não encontrar em seu país condições de realizações plenas para si e os seus é consciente dos riscos que há de enfrentar em âmbitos alheios e longínquos. Assim, a migração não é fuga, mas busca;…

inti-raymi-fiesta-del-sol-cusco-peru2 Caderno C
0

O sol que se põe sem ir embora

Jorge Mansilla Torres* Inti raymi, Músuj huata, Willka kuti e Inti huatana são frases quíchuas que falam da mesma coisa: festa do Sul, ano novo, soberano que volta. Sol atado. Pertencimento e pertinência solar no DNA dos originários. Esses sintagmas variam de tom sobre a mesma melodia; soam no sol maior sustenido do pentagrama cósmico em seu terceiro movimento: o inverno. Os povos que a partir do dia 21 de junho se consagrarão a entender-se…

como-detectar-plagio-trabalhos-academicos Jorge Mansilla Torres
0

São Plágio na Bolívia

Jorge Mansilla Torres*  Por acaso não se obriga a um sacerdote citar autores e/ou fontes em seus escritos ou sermões? Já respirei profundamente e contei até dez antes de soltar isto: o jesuíta Francisco Dardichón cometeu plágio ao publicar como seu o conteúdo de meu livro “Arriscar a pele”, uma biografia do oblato Mauricio Lefèbvre, em um folheto editado pelo consórcio Verbo Divino. Não sou mencionado como autor e se pretende legalizar o delito com…