Guatemala

Guatemala: A pátria é agora

0

A Guatemala não mudará retuitando e bombando nas redes sociais com palavreado que sai da comodidade de estar diante da tela de um computador ou telefone celular, redes sociais as quais pequena parte da população tem acesso.

Os pequenos imigrantes

Como é possível criminalizar estes pequenos imigrantes como se para eles imigrar fosse uma travessura levada ao extremo? Porque essas meninas, meninos e adolescentes que cruzam as fronteiras em condições horripilantes de risco e indefesas, são tratados como delinquentes em todos os pontos do trajeto.

Sob a sombra da mentira

A Guatemala vive uma mentira constante. Vive a mentira de uma democracia que não existe plenamente porque um punhado de adictos ao poder tomou o controle absoluto das decisões mais importantes para seu presente e seu futuro. Vive também a mentira de um equilíbrio econômico sustentado por um dos setores mais maltratados de todos: os migrantes.

Corrupção: Como roda de moinho

Do mesmo modo como sucede com os casos emblemáticos de corrupção e saqueio dos fundos públicos, sucede com outros milhares de casos parados nos tribunais graças a um sistema podre cujo objetivo é claro e preciso: nunca chegar a uma sentença, jamais permitir o império da justiça.

As meninas más do Lar Seguro

Este Lar está a escassos quilômetros da capital da Guatemala e há quatro meses foi o cenário de um horrendo acontecimento que deixou mais de 40 meninas convertidas em cinzas, outras mutiladas, outras grávidas por violação, todas com a sua vida destroçada para sempre.

Marielos e os dinossauros

Não é um regresso aos anos 70. Em realidade, eles nunca foram plenamente superados. Carolina Vásquez Araya* As estratégias de intimidação contra quem trabalha por avanços tão importantes como o estabelecimento de um melhor sistema de justiça e contra a impunidade, nunca desapareceram. Pelo contrário, parecem se intensificar na medida em que começam a ser vistos os primeiros resultados do esforço da população civil em defesa de seus direitos por…

Guatemala: Nem com água benta se limpam as manchas

Só se pode melhorar a imagem governamental adotando as decisões corretas. Carolina Vásquez Araya* A campanha de imagem que o governo da Guatemala contratou de uma empresa estrangeira, na realidade é uma medida desesperada para manejar à grave crise de credibilidade da atual administração. Aparentemente, trata-se de uma estratégia para consolidar laços entre o governo e as instâncias legislativas estadunidenses, além de maquiar a pálida imagem oficial, mas revela taxativamente…

Guatemala: As alturas do Olimpo

Nunca estão mais evidentes as distâncias sociais como quando se crê nas diferenças. Carolina Vásquez Araya* Quando, recém-chegada à Guatemala, fui convidada para um jantar e decidi que o melhor para agradar meus anfitriões seria vestir uma linda roupa bordada por uma mulher do altiplano, região em que havia admirado o esbanjamento de cores e delicadeza dos tecidos indígenas, logo percebi que havia cometido um erro crasso. Ao receber-nos a…

Hogar Seguro Virgen de la Asunción: tragédia que não cala

Muita água já correu desde o dia do incêndio no Hogar Seguro Virgen de la Asunción, (8 de março) e com isso também uma desinformação esmagadora, meios que buscam captar a atenção dos leitores com as manchetes mais aterrorizantes e notas que menosprezam a vida e a dignidade das vítimas e de suas família. Ilka Oliva Corado* Nada de ética ou humanismo. “Estavam aí porque eram delinquentes” mencionam alguns, outro…

Os futuros líderes

As debilidades do sistema marginalizam e condenam a infância. Carolina Vásquez Araya* Imagine que nasceu onde a maioria das meninas e meninos neste planeta: uma choça humilde com chão de terra e um teto que sai voando a cada inverno. Uns pais frustrados, cansados e carentes das ferramentas educativas capazes de oferecer uma saída aos seus múltiplos problemas. Um sistema de governo orientado a favorecer a um grupo pequeno de…

As vozes silenciosas

De nada serve uma voz de alerta quando não há quem a escute nossas vozes. Carolina Vásquez Araya* Não sei em qual síndrome poderia encaixar, mas em minha mente surgem algumas cujas características incluem grande tolerância à dor, uma constante tendência ao ensimesmamento, diminuição da atenção, da memória e outras funções indispensáveis para o desempenho normal de uma pessoa ou de um grupo social. Tenho procurado todas as possíveis razões…

Guatemala: Avanços e retrocessos

Um informe presidencial mais otimista que o razoável. Carolina Vásquez Araya* Um mandatário satisfeito, uma cerimônia sem brilho e acirradas críticas pelos resultados do primeiro ano de gestão deixarem um retrogosto amargo a uma cidadania decepcionada e incrédula. Apesar dos sorrisos e dos gestos pomposos do presidente da Guatemala, está claro que com um frágil 20 por cento de aprovação o caminho se lhe apresenta complicado e a recuperação da…

Guatemala: Ventos de Janeiro

A mudança de calendário sempre traz um alento de renovação. Carolina Vásquez Araya* As redes sociais, inevitavelmente, se converteram em termômetro do ambiente político e social. Não se escapa dessa força incontida da comunicação digital, avassaladora e impertinente. Está aí, metida nos mais recônditos rincões da geografia própria e alheia, transformando atitudes e colocando-nos na difícil posição de determinar quando e onde escondem a fraude e a mentira. Essa realidade…

Guatemala: As boas notícias

Guatemala continua em destaque entre os países menos desenvolvidos do mundo. Contrastando com sua boa posição em cifras macroeconômicas, a miséria em que soçobram as oportunidades de progresso futuro e os sonhos de suas novas gerações, demonstra sem sombra de dúvida a persistência de um sistema feudal de propriedade da terra, dos meios de produção, de uma legislação orientada a perpetuar os privilégios, tudo isso em meio de um contexto…

Guatemala: De amos e escravos

Na Guatemala para abrandar as carências e reparar os danos sofridos por grande quantidade de crianças em situação de risco, foram criados os “lares seguros” as casas de recolhimento. Um deles, o Lar Virgem da Assunção, motivo desta reflexão, um estabelecimento destinado a substituir na medida do possível as carências de meninos e meninas abandonados ou privados de seus direitos. Em teoria, esses lugares especialmente construídos proporcionariam segurança e atenção…

Feminicídio, de um planeta longínquo

É urgente iniciar ações drásticas para deter o feminicídio e o tráfico de pessoas. Carolina Vásquez Araya* Algo muito ruim acontece quando se perde de vista o império da justiça, transformando os direitos humanos em um conceito relativo e perdendo seu caráter absoluto. Então se aplicam normas feitas na medida de interesses e percepções arbitrárias. O ser humano parece não ter aprendido a lição: a imposição violenta das crenças de…

Guatemala: O pedaço mais apetitoso

Num jogo de suposições, usemos a imaginação. Carolina Vásquez Araya* “O tráfico de pessoas com finalidade de exploração sexual é um drama humano e social, uma violação aos direitos humanos e um delito. É uma prática ilegal que afeta especialmente meninas e meninos e adolescentes, roubando-lhes a inocência e a dignidade. Constitui um crime inaceitável que transgride direitos fundamentais, enquanto os criminosos se beneficiam, lucram, torturam e truncam vidas a…

Jimmy Morales, arremedo de ditador

0

Faltava entre seus personagens o vestir-se uma farda de ditador, porém nessa ocasião, o Carola esqueceu que não estava na sua interpretação de comediante arrivista a de ser ator. Não percebeu um pequeno detalhe: mesmo que lhe fique grande a poltrona, é o presidente da Guatemala (não por muito tempo se as massas conseguem de fato se despertar) e não está em seu set de gravação para fazer o que…

Saúde: um desafio monumental

As mudanças no sistema de saúde não dependem de uma pessoa só. Carolina Vásquez Araya* Seria injusto e irreal esperar melhorias imediatas no sistema de saúde da Guatemala só porque houve uma troca de ministro. Todos conhecem o colapso no qual se encontra a atenção sanitária no âmbito nacional, a maneira como se tem administrado essa caixa de Pandora de que muitos se serviram para encher os bolsos, e os…

Guatemala: Onze anos é nada

Não estamos entendendo. Gravidez de meninas é produto de violação. Carolina Vázquez Araya* Não há dúvida que minha coluna já parece um disco rachado, mas se não menciono neste espaço a Mariela Vásquez Díaz, sua existência vai passar em branco porque uma menina grávida não é notícia nem quando morre. Mariela era uma adolescente de 15 anos. “Não chorem por mim, decidi porque estava grávida”, reza a resumida nota com…

Guatemala: Jogo de contrastes

A modéstia não figura entre as qualidades dos corruptos. Carolina Vásquez Araya* “Sobre a  injúria, a ofensa” reza o ditado quando se deseja aludir aos extremos del descaramento em atos contra a dignidade humana. Assim há de sentir-se a cidadania guatemalteca quando observa o desfile de indivíduos cuja posição de poder e privilegio lhes facilitou o acesso aos fundos públicos, do quais dispuseram da maneira mais descarada. Bem trajados e…

Operação Condor no estilo de Jimmy Morales

0

Ilka Oliva Corado* Este governo de lacaios insolentes acredita que todos os guatemaltecos somos analfabetas políticos e que carecemos de memória histórica, identidade e dignidade. Espere um pouco! Não vamos permitir que faltem com o respeito dessa forma. Aqueles que votaram pela continuidade do sistema, veremos si se atrevem a responsabilizar-se pelas consequências desse voto, veremos se assim como roncam, dormem. É hora de que todos deveriam estar nas ruas…

Guatemala: Uma lembrança oportuna

Carolina Vásquez Araya* O presidente Jimmy Morales já desfrutou das honras de uma tediosa cerimônia de transmissão de mando, rodeado por uma corte pródiga da afagos e parabéns. Também teve a satisfação de caminhar do compasso da La Granadera – sem dúvida um dos sonhos mais acalentados pelos políticos – e compartilhar com um bom número de visitantes estrangeiros que deram mais realce à transcendental jornada. Porém, enquanto isso ocorria…

Guatemala: Espaços tomados

Carolina Vásquez Araya* A série interminável de assassinatos de mulheres —que nos agride diariamente pela imprensa e pelas reportagens policiais— é uma das grandes pendências para as autoridades que assumem o poder na Guatemala em janeiro do ano que vem. Esta realidade soma-se ao tráfico de pessoas e à violência contra crianças e adolescentes, em um sólido pacote de delitos aparentemente amparados pelos próprios órgãos de investigação e justiça que…

Contra a América do Sul progressista, nenhuma oligarquia, nenhum império

0

Ilka Oliva Corado* Acontece que me dizem que não devo morder a mão de quem me dá de comer. Como vivo nos Estados Unidos pretendem que eu solape sua política externa. Que seja arrastada como muitos latino-americanos que encontram aqui a plataforma perfeita para manipular, estruturar e financiar ataques mediáticos contra a nossa Pátria Grande. Dizem que se sou socialista, então que vá viver em qualquer país socialista e que…

Guatemala: uma enorme latrina classista e racista

0

Ilka Oliva Corado* Qualquer um dirá ao ler estas linhas que não é o momento de fixar-se em coisas pequenas, que há que dar consistência à luta porque o inimigo é grande, que racismo e o ódio de classe se irá resolvendo na marcha como parte da mudança social. Seguramente, isso me ocorre sempre que escrevo sobre o sistema de classes, da dupla moral e da discriminação que nos infesta…

Eu vivi a discriminação racial

0

Ilka Oliva Corado* Com minha voz de afrodescendente. Tenho vivido diferentes formas de discriminação e a mais feroz tem sido a racial devido a cor de minha pele, pois sou afrodescendente. O estigma de ter uma cor de pele escura, cabelo crespo e músculos fortes. Para a sociedade a cor escura é prova de sujeira e impureza, paradoxalmente signo de quentura sexual. E não é que dizem que o homem…

Cachos de sangue na Guatemala

0

O apetite voraz do “mercado” de bananas dos EUA Leonardo Wexell Severo* A cerca de 200 quilômetros a noroeste da capital da Guatemala está localizado o sítio arqueológico de Quiriguá. Entre outras belezas erguidas pela nação maia, seus três quilômetros quadrados ostentam os mais altos monumentos de pedra erigidos em todo o continente americano. Desde 1910 este patrimônio da Humanidade foi entregue pelos marionetes de plantão como generosa concessão à United…

Rigoberta Menchú Tum

Rigoberta Menchú Tum (Uspantán, El Quiché, 9 de janeiro de 1959). Indígena guatemalteca do grupo Quiché-Maia. Foi agraciada com o Nobel da Paz de 1992, pela sua campanha pelos direitos humanos, especialmente a favor dos povos indígenas, sendo Embaixadora da Boa-Vontade da UNESCO e vencedora do Prêmio Príncipe das Astúrias de Cooperação Internacional.1 Filha de Vicente Menchú Pérez e de Juana Tum Kótoja, duas personalidades bastante respeitadas em sua comunidade…

A tripla discriminação da mulher na Guatemala

Randy Saborit Mora * Para a coordenadora geral da Aliança de Mulheres Rurais, Raquel Vásquez, as guatemaltecas sofrem uma triple discriminação nas comunidades, organizações e por parte do Estado, instância que, a seu ver, as invisibiliza. Em entrevista exclusiva para Prensa Latina, afirmou que essa situação é muito difícil y demonstrou que o trabalho delas no campo não é reconhecido. Ante esse dilema, precisa, as mulheres nos propomos desafios muito…

Carolina Vásquez Araya, uma jornalista sob ameaça

Randy Saborit Mora * Embora não seja a primeira nem a última mulher jornalista que diga que seguirá sua vocação, apesar das ameaças suscitadas por seu trabalho, a coragem é um traço que se respira ao conversar com a chileno-guatemalteca Carolina Vásquez Araya. Sua voz doce e cadenciada contrasta com a coragem contida nesta frase: “As ameaças afinal de contas só conseguem reforçar uma posição, porque se alguém está te…

Governo de Honduras acelera as privatizações

0

Leonardo Wexell Severo* Às vésperas do processo eleitoral que elegerá no dia 24 de novembro o futuro presidente de Honduras, os 128 deputados ao Congresso e as 298 administrações municipais, o governo de Porfírio Lobo usa e abusa dos grandes conglomerados de comunicação para acelerar a desnacionalização da economia. Aplicando o receituário ditado pelo FMI e pelo Banco Mundial, os neoliberais estruturaram uma empresa, a Comissão da Aliança Pública e Privada (Coalianza),…

Desnutrição e deseducação na Guatemala: o fruto podre “made in USA”

Monica Fonseca Severo * A cada dia nascem na Guatemala 1.200 crianças, das quais 1.067 sobreviverão. Pelos efeitos da desnutrição, 591 destas terão comprometida sua capacidade cognitiva e passarão fome no país exportador de alimentos  A professora das terras roubadas Jaqueline Perez tem vinte e três anos e nos recebeu em seu local de trabalho, a sala de aulas da Finca Las Delicias, no Departamento de San Marcos, a mais…

TLC amplia fome, miséria e dependência da Guatemala com os Estados Unidos

Ao completar sete anos de vigência, Tratado de Livre Comércio devasta social e economicamente o país centro-americano Leonardo Wexell Severo* Tratado de Livre Comércio (TLC) firmado entre os Estados Unidos e Guatemala completou sete anos de no dia 1º de julho, mostrando as chagas da desnutrição, da miséria e da dependência da nação maia. Ao se ver estimulado a exportar produtos primários com baixo ou nenhum valor agregado – como açúcar,…