Honduras

#CineDiálogosDoSul apresenta “Berta Vive”

Na manhã de 03 de março de 2016, a defensora dos direitos humanos, Berta Cáceres foi morta em La Esperanza, Honduras. O crime confirmou o que a Amnistia Internacional já tinha referido que Honduras é o país com o maior número de assassinatos per capita dos Defensores da Terra e do meio ambiente. Há alguns anos, a ex-coordenadora do Conselho Cívico de Organizações Populares e Indígenas de Honduras (COPINH) havia…

Berta Cáceres, crime político

Ignacio Ramonet* Chamava-se Berta. Berta Cáceres. No dia 4 de março deste ano, faria 43 anos. Na véspera a mataram. Em Honduras. Por ser ambientalista. Por ser insubmissa. Por defender a natureza. Por se opor às multinacionais extrativistas. Por reclamar os direitos ancestrais dos Lencas, seu povo indígena. Com 20 anos, quando era estudante universitária, Berta havia fundado o COPINH (Conselho Cívico de Organizações Populares e Indígenas de Honduras) que…

Indignação pelo assassinato de Berta Cáceres

Comunicado Berta Cáceres, líder indígena, representante durante mais de vinte anos do Conselho Cívico de Organizações Populares e indígenas de Honduras (Copinh), foi assassinada, na madrugada de quinta-feira 3 de março, enquanto dormia em sua casa em La Esperanza, Intibucá, a uns 188 km de Tegucigalpa, por mãos de homens armados “desconhecidos”. Além de ter sido uma férrea defensora dos direitos do movimento camponês e indígena hondurenho, Berta Cáceres, se…

Ouro banhado em sangue

Ronnie Huete S.* Novamente em Honduras viola-se o direito a viver, a trabalhar dignamente e a desfrutar de uma qualidade de vida. Novamente, nesta nação centro-americana se observa a desídia das autoridades para constatar as condições de trabalho de um operário, numa nação em que as crianças trabalham arduamente. A maldição das terras latino-americanas reside em suas riquezas. 500 anos de extração de ouro e outros minerais de grande valor…

Não aos projetos de saque em Yamaranguila e ao Povo Lenca

Por este meio o COPINH e as 11 comunidades da zona baixa de Yamaranguila, reunidas em Assembleia Indígena Lenca na comunidade do Picacho, jurisdição deste município, estivemos em várias assembleias analisando, informando-nos e discutindo os impactos ambientais, culturais e socioeconômicos provocados pelas privatizações dos rios e a extração minerária como também a violação de nossos territórios e vidas. Estas comunidades nos sentimos ameaçadas com o início de estudos de exploração…

Globo apoia fraudadores de Honduras

Altamiro Borges*  Os protestos diários contra as fraudes nas eleições presidenciais de Honduras, realizadas dia 1o de dezembro, ganharam importante reforço. O ex-juiz espanhol Baltazar Garzón, famoso por ter levado à prisão o falecido ditador Augusto Pinochet, deu entrevista à imprensa mundial confirmando o roubo. Ele acompanhou o pleito como observador da Federação Internacional de Direitos Humanos e afirma: “Há claros indícios de manipulação e fraude eleitoral”. Mesmo assim, a mídia…

Oito candidatos aspiram a presidência de Honduras.

Em Tegucigalpa, Honduras, oito aspirantes à Presidência da República deverão participar no próximo dia 14 de agosto, de um fórum sobre o tema da competitividade do país, auspiciado pela Organização de Estados Americanos (OEA) e o Conselho Hondurenho da Empresa Privada (Cohep), entre outros. Com esse objetivo, representantes de todos os partidos políticos que disputarão pelo triunfo nas eleições gerais de 24 de novembro, se reuniram com Aline Flores, presidenta…

Honduras: Quatro anos de sangue e terror

Galel Cárdenas* Como poderíamos, os narradores, escrever uma novela de terror social se estamos todos submersos nos miasmas do espanta, o pânico e o desmedido cotidiano, com o coração convertido em um pequenino aparelho de respiro cheio de medo e de desolação? Cada dia os sicários  parecem estender seus tentáculos em todas as direções possíveis, como se da caixa de pandora surgisse a própria morte arrebatando vidas e honras à…

Honduras: uma velha receita fora de moda

Paulo Cannabrava Filho* Em Honduras se repete uma velha receita muito utilizada no século passado e bem provada pelos países latino-americanos, particularmente pelos brasileiros.  As elites oligarcas, com os pés no país e a cabeça nos Estados Unidos, articulam seus pares no Congresso e os comandos militares. Os militares dão o golpe e o congresso declara vaga a presidência da república e coloca uma raposa velha no poder e tudo…