Beatriz Bissio

Reforma política por iniciativa popular

8

O triste espetáculo do domingo 17 de abril na hora da justificativa do voto dos deputados federais demonstrou a pobreza da argumentação daqueles que optaram por dar apoio ao impeachment. A maioria citou Deus e a família na sua fala, muitos se vestiram de forma a procurar impressionar por conta do visual, mas salvo exceções, fugiram à análise que teria sido imprescindível para demonstrar a seriedade da avaliação feita para…

Por que estarei presente no ato de hoje

Beatriz Bissio* O ato convocado para hoje a tarde por movimentos sociais, sindicatos, coletivos de mídia, etc, não é – como alegam os que querem tirar-lhe legitimidade – “a favor de Dilma ou Lula”. Trata-se de um ato em defesa do estado democrático de direito, em defesa da democracia. Tenho muito presente, nestas horas dramáticas, um antecedente do qual participei intensamente: o processo que culminou na destituição do Dr. Jackson…

Crise entre Arábia Saudita e Irã mascara disputa por hegemonia

0

O agravamento da tensão entre Arábia Saudita e Irã, que atingiu o ápice com o rompimento das relações diplomáticas entre os países, na última semana, era previsível. Intensificada com o bombardeio da embaixada iraniana no Iêmen no último dia 7, que o Irã atribui a Arábia Saudita, a crise mascara disputas por hegemonia no Oriente Médio e lança uma “cortina de fumaça” sobre os problemas que enfrenta a monarquia saudita Al Saud.…

Beatriz Bissio é agraciada com a Medalha Abreu e Lima

0

A Casa da América Latina, comemora seu oitavo aniversário, com entrega da Medalha Abreu e Lima e a socióloga fundadora dos Cadernos do Terceiro Mundo e atual presidenta da Diálogos do Sul, Beatriz Bissio é uma das personalidades agraciadas. Desde de sua fundação, em 2007, vem trabalhando e lutando, pela Integração latino americana e a solidariedade, como compromisso firmado, em sua criação. Em momento algum deixou de acompanhar a conjuntura…

De Bandung aos BRICS: dois estilos, um objetivo

0

Beatriz Bissio* “The despised, the insulted, the hurt, the dispossessed—in short, the underdogs of the human race were meeting. Here were class and racial and religious consciousness on a global scale. Who had thought of organizing such a meeting? And what had these nations in common? Nothing, it seemed to me, but what their past relationship to the Western world had made them feel. This meeting of the rejected was…

Galeano, imortal

0

Beatriz Bissio* Quando recebi a notícia da morte de Eduardo Galeano, um ser humano e um escritor de extraordinário valor, senti que necessitava homenageá-lo, mesmo que fosse de forma singela, evocando as lembranças da sua forte presença em diferentes momentos da minha vida. Comecei a escrever quase sem pensar, pois rapidamente ia fluindo na minha memória uma avalanche de lembranças, deixando mais perceptível o sentimento de perda. A escrita, era…

Minhas lembranças de Juan Gelman

0

Beatriz Bissio* Conheci Juan Gelman em Buenos Aires, em 1974, através de Pablo Piacentini, que já era um jornalista atuante e conhecido, em parte porque havia sido porta-voz do presidente Héctor Cámpora, no ano anterior. Pablo Piacentini , alguns meses depois fundaria com Neiva Moreira, Julia Constenla e comigo a revista “Tercer Mundo”, mais conhecida pelo nome que adotou quando nos vimos obrigados a relançá-la no México, em 1976, “Cuadernos…

Morreu Nelson Mandela

2

Beatriz Bissio* Morreu Nelson Mandela. Ele deixou a vida para entrar na história! Um gigante do século XX. O primeiro Presidente negro da África do Sul morreu nesta quinta-feira, às 23:00 hs (hora local da África do Sul), 19:00 hs aproximadamente da hora local brasileira de verão.. O anúncio da morte foi feito pelo presidente sul-africano. Mandela tinha 95 anos. Minha modesta homenagem a esse extraordinário líder, que tive o…

Beatriz Bissio e os “Diálogos Jackson Lago”

0

O Instituto Jackson Lago, em parceria com a Universidade Federal do Maranhão, promoveu nesta segunda-feira (12), a 3ª edição dos Diálogos Jackson Lago. O evento aconteceu no auditório do Palácio Cristo Rei (Praça Gonçalves Dias).  Nesta edição, o Diálogos contou com palestra e o lançamento do livro “O mundo falava árabe: a civilização árabe-islâmica clássica através da obra de Ibn Khaldun e Ibn Battua”, da jornalista Beatriz Bissio, professora do Departamento de…

“As ruas são tsunami nos partidos e na mídia”

0

Camila Nobrega*  Entrevista ao Canal Ibase – Em 2005, a jornalista e cientista política Beatriz Bissio bateu à porta do Ministério das Comunicações brasileiro no desespero da última cartada para tentar manter viva a publicação dos Cadernos de Terceiro Mundo. Para quem não conheceu, o suplemento foi uma das experiências mais ricas de mídia com enfoque Sul-Sul, que circulou principalmente na América do Sul e na África durante 30 anos.…

Viva Mandela!

0

Beatriz Bissio* Viva Mandela, herói do povo sul-africano e do mundo!!! Viva a África do Sul livre, o maior legado de Nelson Mandela! Em 26 de junho de 1955 mais de três mil delegados, em representação de todas as correntes políticas sul-africanas que lutavam pelo fim do apartheid, sob a liderança do Congresso Nacional Africano (CNA) e de Nelson Mandela, adotavam uma espécie de Constituição – a Carta da Liberdade (Freedom…

Um clamor pela refundação do Estado

3

Beatriz Bissio* Ontem acompanhei a manifestação na Avenida Presidente Vargas. Já desde a viagem de Metro era possível sentir que o ato de protesto seria multitudinário. Um clamor pela refundação do Estado. Em cada estação, grupos de jovens – e alguns nem tão jovens – preparavam-se para participar, com predominância de camisetas brancas, muitas também verdes e amarelas, bandeiras do Brasil, cartazes caseiros com frases espirituosas, mas de claro conteúdo reivindicatório…

Lançamento: “O mundo falava árabe”

0

O Espaço Cultural Diálogos do Sul e o Memorial da América Latina convidam para o lançamento do livro “O mundo falava árabe”, de Beatriz Bíssio. Nessa obra, produto de densa pesquisa acadêmica realizada para sua tese de doutoramento, Beatriz Bissio procura traçar, a partir de uma espécie de cruzamento dos textos do historiador Ibn Khaldun (1332-1406) e do viajante Ibn Battuta (1304-1368), um diagrama da civilização do islã clássico, neles…

O mundo falava árabe

0

Entre os destaques da literatura sulorientada, compartilhamos a obra O mundo falava árabe, de Beatriz Bissio, que além de ser presidente do Espaço Cultural Diálogos do Sul, é doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre África, Ásia e as Relações Sul-Sul (NIEAAS/UFRJ). Em seu livro, Beatriz apresenta o resultado de sua imersão em tal universo, iniciada nos idos dos anos 70, em especial…

Minha modesta homenagem a Neiva Moreira, um grande maranhense e um grande homem

0

Beatriz Bissio* Acabo de saber por minha filha Micaela que o Neiva Moreira – seu pai, meu companheiro de caminhada por quase três décadas – está internado no Hospital São Domingos, em São Luis, e que o seu estado inspira muitos cuidados. Escrevo para aliviar o meu sentimento de dor diante do quadro, diante de um desenlace que sabemos que um dia chegará, mas diante do qual todos sentimos a mesma impotência e perplexidade. Um deselace…

Brasil e Haiti: integração na dor

0

Beatriz Bissio* A tragédia causada pelo terremoto que devastou a capital do Haiti, deixando milhares de mortos, entre eles pelo menos 12 brasileiros, irmana os dois povos no sofrimento. A presença no Haiti da Força de Paz liderada pelo Brasil era tida como exemplo da cooperação possível entre países do Sul sob o patrocínio das Nações Unidas. Um exemplo que a ONU pretende transformar em referência para outras situações críticas,…

A vitória de José Mujica

0

Beatriz Bissio* Com uma participação massiva de jovens, a campanha eleitoral de José Mujica foi alegre e descontraída e utilizou de todos os recursos que oferecem as novas tecnologias, das redes sociais da Internet às mensagens via celular O conhecido e prestigioso escritor uruguaio Eduardo Galeano, ao comentar os resultados do segundo turno das eleições no seu país, realizadas dia 29 de novembro afirmou que os uruguaios são questionadores; ninguém…

Bastidores na relação Angola e Brasil

0

Beatriz Bissio* O Embaixador Ovídio Melo, representante do Brasil em Angola no período de transição à independência, faz revelações de grande interesse histórico sobre a queda de braço ao interior do regime militar brasileiro em relação à política para África traçada pelo Itamaraty. Quando o Presidente Agostinho Neto, na manhã de 11 de novembro de 1975  fez o seu primeiro pronunciamento como Chefe de Estado desde a sacada do Palácio de…