Economia

Quanto mais rico, menos imposto

Pedro Rafael Vilela* No Brasil, apenas 71 mil pessoas concentram 22% de toda a riqueza declarada. Sistema tributário preserva esse privilégio. A Receita Federal divulgou recentemente os dados das declarações do imposto de renda das pessoas físicas, entre 2008 e 2014. As informações escancaram a impressionante desigualdade econômica da população brasileira. O número de contribuintes com renda mensal acima de 160 salários mínimos (ou que ganham mais de R$ 1,3…

A Era do Capital Improdutivo e como superá-la

0

Como abordar a luta pela emancipação social na Era do Capital Improdutivo? Ladislau Dowbor destoa tanto do pensamento econômico tradicional quanto de grande parte dos economistas de esquerda, tão autolimitados pelo mito segundo o qual “não há orçamento” para atender às demandas sociais.

Economia Verde: O sub prime ambiental

Nenhum problema pode ser resolvido pelo mesmo estado de consciência que o criou. É preciso ir mais longe. Eu penso 99 vezes e nada descubro. Deixo de pensar, mergulho num grande silêncio e a verdade me é revelada. (Albert Einstein) Amyra El Khalili* O sistema financeiro internacional está em crise, enfrentando sérios problemas de credibilidade por fraudes e corrupções denunciadas desde 2008 com o escândalo do sub prime, com a…

Acre: Financeirização da natureza e suas consequências

Gravado durante seminário em defesa dos povos da Amazônia, realizado em Puerto Maldonado (Peru), este vídeo registra a manifestação de Lindomar Dias Padilha, filósofo especializado em Desenvolvimento e Relações Sociais pela UNB / Universidade de Brasília e pós-graduado em Direitos Humanos, que desde 1991 atua junto aos povos indígenas da Amazônia através de seu trabalho no Observatório Pan Amazônico. Cinemateca Diálogos do Sul* No encontro foi também foi também lançado…

Declaração de Xapuri denuncia as falsas soluções da economia verde

“Conclamamos outros povos, trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, a recusar esse padrão destrutivo, marcado pela desigualdade e pela violação dos direitos dos povos indígenas e comunidades tradicionais. Reiteramos nossa unidade na luta e disposição de resistir até o fim. Chico Mendes vive, não nas ações de marketing governamental, mas sim na luta dos povos da floresta” Declaração de Xapuri, 28 de maio de 2017 Nós, moradores da…

Pós-Rio+20 – Reflexões sobre a “comoditização” dos bens comuns

A palavra inglesa commodities vem sendo usada há anos nos jornais e cadernos especializados em notícias econômicas, mas pouco se sabe efetivamente o que são commodities. Sempre grafada no plural -commodities- e raramente no singular -commodity-, após a Rio+20, a palavra-expressão tornou-se vedete dos debates socioambientais que a utilizam tanto no plural quanto no singular para se referir à “comoditização” dos bens comuns. Amyra El Khalili* Commodity significa mercadoria padronizada para…

Achille Mbembe: “A era do humanismo está terminando”

Outro longo e mortal jogo começou. O principal choque da primeira metade do século XXI não será entre religiões ou civilizações. Será entre a democracia liberal e o capitalismo neoliberal, entre o governo das finanças e o governo do povo, entre o humanismo e o niilismo”, escreve Achille Mbembe. E faz um alerta: “a crescente bifurcação entre a democracia e o capital é a nova ameaça para a civilização” e…

Emir Sader: Com Temer e Macri, neoliberalismo torna-se expressão do fracasso

As promessas eram as mesmas de há três décadas: acabar com os gastos inúteis do Estado, com sua administração ineficiente, controlar as finanças públicas como primeira prioridade, retomar a confiança na economia, recuperar o crescimento econômico. No passado, a novidade permitiu que as promessas tivessem duração mais longa: elegeram e reelegeram governos, baseados no controle da inflação, mesmo frente ao processo de estouro da dívida pública, do aumento da desigualdade…

BRICS: Novo banco vai financiar até US$ 2,5 bilhões em projetos em 2017

O conselho de administração do Banco de Desenvolvimento criado pelo BRICS pretende alocar US $ 2,5 bilhões em projetos em 2017. Vasily Krylov, Rodillo Doy* “Estamos trabalhando para aumentar o financiamento de projetos nos países membros do Banco de Desenvolvimento dos BRICS “, disse o presidente da isntituição, Kundapur Vaman Kamath. Em 2016, o Novo Banco aprovou financiamento de US $ 1,5 bilhões em projetos de investimento no BRICS. No último…

ONU deve combater evasão fiscal

Alfred de Zayas, especialista independente da Organização das Nações Unidas (ONU), pediu à comunidade internacional que combata a evasão fiscal e acabe com os paraísos fiscais que privam de recursos essenciais a proteção dos direitos humanos e o desenvolvimento mundial. “A ONU já não deve tolerar o escândalo das jurisdições secretas que facilitam a evasão fiscal, a corrupção e a lavagem de dinheiro”, afirmouna Assembleia Geral. Tharanga Yakupitiyage* As jurisdições…

Bilderberg do outro lado do espelho e o que se encontra por lá

“Se era assim, podia ser; e se fosse assim, seria; mas como não é, não é. Isto é lógico.” (Tweedledee, Alice no Outro Lado do Espelho (…), Cap.4) E o encontro anual de Bilderberg veio e se foi placidamente por trás de grossas portas fechadas (e cercas) no Hotel Taschenbergpalais Kempinski em Dresden – convenientemente eclipsado pela história sombria do muçulmano nascido nos EUA e registrado no Partido Democrata, com…

Argumento de Temer de que sem PEC Brasil quebra é falacioso, diz economista

A busca incessante por superávits primários – elevada a um patamar superior na gestão Temer-Meirelles – drena verbas de áreas como saúde, educação, previdência e novos investimentos para o pagamento de juros da dívida pública. Tudo sob o argumento de que é preciso equilibrar as contas do governo. Apesar de tamanho esforço fiscal, que prejudica a maioria da população em benefício de poucos rentistas, o estoque do endividamento só faz…

Ladislau Dowbor: Estamos destruindo o mundo por uma minoria

5

O professor de economia da Puc-SP (Pontifícia Universidade Católica) Ladislau Dowbor, em entrevista à Revista Diálogos do Sul, debateu os fundamentos da atual crise financeira internacional e as consequências do chamado capital especulativo na vida das pessoas. Em síntese, ressaltou que estamos destruindo o planeta por uma minoria e deixando o grosso da população de fora do sistema. “Nós não temos problema econômico, temos um problema de organização social e política”, afirmou.…

Dinheiro e dívida: das origens até a crise

Nas últimas décadas, o setor bancário e financeiro consolidou seu domínio sobre a economia mundial. As transações e investimento se tornaram cada vez mais a imagem e semelhança da circulação do capital financeiro. O ciclo do capital industrial foi se deformando e se subordinando cada vez mais aos ditados da racionalidade financeira. E as prioridades da política macroeconômica se converteram em simples reflexo das necessidades dos bancos e demais…

Dowbor: como as corporações cercam a democracia

0

Radiografia de um sequestro: banqueiros e megaempresários colonizam os partidos, compram acordos no Judiciário, comandam mídia e extraem dinheiro dos Tesouros. Haverá saída? “A política mudou de lugar: a globalização desafia radicalmente os quadros de referência da política, como prática e teoria” Octávio Ianni [2] Ladislau Dowbor* “Capture is more subtle and no longer requires a transfer of funds, since the politician, academic or regulator has started to believe that the world…

Economia: De grão em grão a galinha enche o papo

0

Você já comeu no Sujinho? Um ótimo restaurante na Consolação, aqui em São Paulo. Fora de série. Mas o que me deixou mais contente foi este aviso aos clientes: “Não aceitamos nenhum cartão de crédito, nem de débito, motivo: altas taxas cobradas pelas administradoras, que no caso de aceitarmos, teremos que repassar no nosso cardápio, prejudicando os nossos clientes, não achamos justo, estamos negociando.” Ladislau Dowbor* Imagina colocar um aviso…

Perigos da restauração do neoliberalismo

Guillermo Castro considera os riscos contidos na restauração do neoliberalismo Luis Manuel Arce Isaac e Anubis Galardy* Neoliberal, em qualquer país latino-americano sería grave e geraria uma resistência popular capaz de provocar uma crise social que transcenda o neoliberalismo e o neodesenvolvimentismo. Essa dramática advertência foi feita pelo acadêmico martiniano panamenho Guillermo Castro, em entrevista com os jornalistas de Prensa Latina, no âmbito da II Conferência Internacional Com Todos e…

Brasil: De volta à ciranda financeira

Paulo Cannabrava Filho* Entra governo, sai governo, muda ministros e nada de novo ou criativo acontece no Brasil. Testemunha-se que, na realidade, simplesmente não há governo. Estamos sob a ditadura do capital financeiro e do pensamento único. Em outras palavras, o poder não está no governo. Onde está? Nos dias de hoje vive-se realmente uma transição na economia, não por disposição ou vontade dos governantes mas pelo início de um…

Vânia Bambirra

Nossa querida companheira Vânia Bambirra fez a grande viagem de já se encontra nos Verdes e Floridos Campos de Valhalla onde confraterniza com outros guerreiros seus pares. Faleceu na última quarta-feira (9) a cientista política Vânia Bambirra. Ela foi um dos mais importantes nomes da Teoria Marxista da Dependência e, apesar de ser mineira de nascimento, foi exilada durante a Ditadura Militar “Eu queria entender o mundo, e era o…

SwissLeaks: HSBC, o banco de todos os escândalos

Da redação da Diálogos do Sul – Pioneira na mídia brasileira em alertar acerca dos crimes praticados pelo HBSC envolvendo a lavagem de dinehiro, tráfico de drogras, entre outros, a Diálogos do Sul publicou em 17 de junho de 2014, a  matéria “Os Barões da banca e das drogras”, do jornalista Eric Toussaint*. Agora o escândalo alcançou dimensão mundial e vem sendo destaque nos grandes meios de comunicação da Europa, Estados Unidos, China,…

“Alternativas ao imperialismo financeiro e os fundos abutres”

Eric Toussaint*  Vou começar imediatamente o tema, a partir de um olhar sobre os “fundos abutres”. Em primeiro lugar diria que os “fundos abutres” são a versão extrema do capitalismo financeiro. A versão extrema, isto é, que são a vanguarda e por trás estão os batalhões, que se chamam Goldman Sachs, Santander, J.P. Morgan, BBVA, City Bank, etc.  A sentença do juiz Griesa procura fazer retroceder a América Latina à…

Modelo energético brasileiro, garantia de lucros

Bruno Pavan* Gilberto Cervinski, do MAB, critica documento de empresários do setor que visa a construção de hidrelétricas com grandes lagos e a facilita a obtenção de licenças ambientais Empresários que controlam o setor elétrico brasileiro realizaram um encontro nacional, em maio, chamado “Fórum das Associações do Setor Elétrico Brasileiro” (FASE), que reuniu 17 associações empresariais de energia elétrica, entre elas a Associação Brasileira das Geradoras (ABRAGE) e a Associação…

Os 2.325 Bilionários do Mundo

António Justo* A Distribuição da Riqueza revela o Cinismo humano tácito. A revista alemã, “manager magazine spezial” oktober 2014, faz uma análise sobre os 500 alemães mais ricos em 2014 e apresenta estatísticas sobre a distribuição da riqueza mundial em 2014 (fonte: Wealth-X/UBS.), registando, sob o título “O Superiores”, os 2.325 bilionários do mundo. Por estes dados serem de grande importância para reflexão e orientação apresento-os detalhadamente. Distribuição dos 2.325 bilionários…

Bobagens ideológicas em torno do superávit primário

José Carlos de Assis* O que os economistas de mercado chamam, pejorativamente, de “criatividade fiscal”, com o propósito explícito de expor ao mundo a “falta de transparência e de credibilidade” do Governo, não tem o menor efeito ou a menor importância macroeconômica. Ao contrário, é apenas a expressão ideológica da corrente central do neoliberalismo para a qual a economia é um conjunto de relações individuais dominadas, não por interesses reais,…

Brasil: A melhor democracia que o dinheiro pode comprar ou, o real presidente

Gregory Palast* Em outubro de 1998, o presidente nominal do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, foi reeleito para o cargo por um único motivo: tinha estabilizado o valor da moeda brasileira e, portanto, contido a inflação. Na verdade, não tinha. O real brasileiro estava ridiculamente supervalorizado. Mas, com a aproximação das eleições, sua taxa de câmbio contra o dólar simplesmente desafiava a gravidade. Esse milagre levou Cardoso à linha de chegada…

Políticas do Norte prejudicam as economias do Sul

Yilmaz Akyuz* Desde o começo da crise financeira mundial em 2008, o argumento do Centro do Sul diz que as respostas políticas da União Europeia e dos Estados Unidos sofrem graves deficiências que atrasariam a recuperação, gerariam perdas desnecessárias de renda e empregos, e colocariam em perigo o crescimento e a estabilidade futuros. Apesar do cauteloso otimismo do Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia mundial não está em boa forma.…

Países do Sul se impõem ao Norte em negociação na OMC

D. Ravi Kanth* Bolívia, Cuba, Índia e Venezuela desarrumaram o tabuleiro das negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) quando exigiram uma solução permanente em matéria de segurança alimentar antes de se avançar no discutido Acordo de Facilitação Comercial proposto pelos países industrializados. Os quatro países em desenvolvimento desferiram um golpe contundente nos atores dominantes do comércio mundial, no dia 25, quando se negaram a aderir ao consenso sobre o…

Rafael Correa: “Para os banqueiros e a mídia, acabou-se a festa”

Aos banqueiros, acabou-se a festa por que já não poderão colocar seus amigos, empregados ou familiares na Junta de Regulamentação, disse o presidente equatoriano Rafael Correa referindo-se ao Código Monetário e Financeiro aprovado recentemente. Na véspera, em entrevista aos meios, referindo-se ao Projeto de Lei de reforma da Lei de Telecomunicações, o presidente disse que o espectro radioelétrico é propriedade de todos os equatorianos e seu uso deve servir para…

Argentina busca evitar um default paradoxal

Diana Cariboni* A Argentina está em uma situação paradoxal desde que, no dia 16, a Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos se recusou a se envolver no julgamento iniciado por um grupo minoritário de credores: às portas de uma nova inadimplência, apesar de ser um dos países com menos dívidas do mundo. A sentença no caso República Argentina versus NML Capital deixa firme a sentença do Tribunal do Distrito…

Os barões da banca e da droga

Eric Toussaint* Na última década, o HSBC colaborou com os cartéis da droga do México e da Colômbia na lavagem de dinheiro num montante de cerca de 880 bilhões de dólares. O caso do banco britânico HSBC constitui um exemplo suplementar da doutrina «demasiado grandes para serem encarcerados». Em 2014, o grupo mundial HSBC emprega 260.000 pessoas, está presente em 75 países e declara 54 milhões de clientes. No decurso da…

Fuga de capitais alcança cifras astronômicas

Carey L. Biron* Os países em desenvolvimento podem perder mais de US$ 1 trilhão ao ano, através da fuga de capitais procedentes de crimes e corrupção. Esse fluxo ilegal aumenta velozmente e já é dez vezes superior à quantia total da ajuda estrangeira que essas nações recebem. Entre 2002 e 2011, os governos do mundo em desenvolvimento perderam quase US$ 6 trilhões, principalmente pela debilidade das normas e por uma…

Robôs, drones e a renda dos humanos

Hazel Henderson* O debate sobre o desemprego estrutural, a automatização e o crescimento econômico sem empregos começou na década de 1960, quando as montadoras de automóveis começaram a substituir os operários por robôs. Futuristas como eu viram, no fato de estas tecnologias ocuparem setores inteiros das economias industriais, oportunidades de transição para “sociedades do ócio pós-industriais”, baseadas na informação e nos serviços, e para o desenvolvimento do potencial humano, da…

Mensagem à OMC: A água não é uma matéria prima

Carey L. Biron*  Na reunião ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), ativistas buscaram deixar claro que os recursos hídricos não podem ser tratados como produtos básicos. Aqueles que criticam as privatizações e a “financeirização” dos recursos naturais destacam o crescente interesse dos investidores multinacionais em comercializar os recursos hídricos comuns. Esta mudança poderá vir a ter efeitos particularmente daninhos nas comunidades pobres e marginalizadas. Ainda que em 2010 o…

Quando o livre comércio é mentira

Xavier Caño Tamayo*  O tratado de livre comércio dos Estados Unidos mais conhecido é o assinado com o México. Mas, como repercute o fato de uma multinacional produtora de cigarros processar dois estados soberanos porque a obrigam a escrever nas caixas que o fumo faz mal à saúde? Ou que uma petroleira processe uma república porque um tribunal da mesma condenou-a a limpar todo o tóxico que despejou na Amazônia…

Diminuir as finanças, mãe de todas as bolhas financeiras

Hazel Henderson*  Enquanto nosso clima se desestabiliza, as cidades inundam, as florestas queimam, os cultivos são arruinados pela seca e a contaminação radioativa vaza para a água e o solo, muitos contadores e analistas políticos estão despertando. São seguidos por organizações não governamentais, dirigentes sociais, informantes e uns poucos políticos que pensam no interesse público. A grande mensagem é que a arraigada, mas falsa, filosofia do “economismo” e seus dogmas…

Mercado especulativo do mundo continua crescendo muito!

Josep Xercavins Valls* Talvez minhas fontes de informação e de análise não estejam bem atualizadas e o que comentarei neste artigo de hoje seja já bem conhecido e esteja recebendo interessantes avaliações e opiniões. Mas, pelo menos, se não fosse exatamente assim e porque, de toda maneira considero que para o cidadão normal que se informa e quer estar informado – para entender um pouco mais em que mundo de…

Quando o capitalismo sofre tem que sacrificar a democracia

Alberto Rabilotta* “O que nos diz (Standard & Poor’s S&P) é claro: para os investidores, a zona euro e Europa têm necessidade de um marco político rigoroso, estruturado, eficaz, capaz de a médio e longo prazo respeitar seus compromissos. De certa maneira, é uma exortação a uma governança política e econômica mais sólida, e nossa resposta não tem ambiguidade: é o acordo franco-alemão elaborado em 5 de dezembro por Nicolás…

Pensando a América Latina com Raúl Prebisch

Alicia Bárcena y Antonio Prado*  “Antes de pensar, observe”, recomendava o senhor Raúl Prebisch em uma de suas frases mais emblemáticas. Esta ideia, que representa um desafio para os que interpretam a América Latina de seu tempo, mantém grande vigência hoje na hora de enfrentar os problemas atuais de nossa região. Até a crise dos anos 1930, o paradigma do pensamento liberal tinha dominado os corações e as mentes dos…

A classe média portuguesa em risco de extinção

Mario Queiroz* A pobreza em Portugal aumentou até ganhar uma dimensão que poucos podiam prever há um ano, embora as drásticas medidas impostas pela troika de credores para o resgate financeiro do país permitissem prognosticar tempos de penúria, especialmente para a classe média. Milhares de famílias, desesperadas por não terem dinheiro para pagar sua alimentação e suas despesas fixas, tiveram que recorrer a instituições de caridade. Muitas vezes o fazem…

Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia

Apostolis Fotiadis * A Grécia continua desmantelando seu setor público em uma desesperada tentativa de convencer a Troika, formada por Banco Central europeu, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Comissão Europeia, a lhe dar um novo resgate em outubro. A Troika quer que o governo grego demita quatro mil funcionários públicos e suspenda outros 12.500 até o final de setembro. Mais 12.500 postos de trabalho serão eliminados até o final deste…

Anistiados políticos são isentos de IR sobre verbas indenizatórias de aposentadoria excepcional

O TRF da 1.ª Região ratificou o direito de anistiados políticos à isenção de Imposto de Renda (IR) quanto a verbas indenizatórias. O julgamento unânime foi da 7.ª Turma do Tribunal ao analisar agravo regimental interposto, pela Fazenda Nacional, contra decisão que suspendeu a exigibilidade dos créditos tributários cobrados a partir do recebimento de indenização e determinou o pagamento da indenização aos anistiados. O juízo de primeiro grau entendeu que…

Cana de açúcar, alternativa viável para alimentação do gado

Roberto Salomón* Estudos realizados nas últimas décadas confirmam a existência de bases biológicas que permitem confiar hoje na cana de açúcar como substituto de cereais em sistemas intensivos de alimentação de animais. Segundo especialistas, a utilização dessa gramínea em métodos de produção pecuária oferece uma alternativa viável a sua conversão em açúcar para consumo humano. Se historicamente o cultivo foi utilizado no mundo basicamente para extração nos engenhos de seu…

Qual será o destino da geração perdida?

Henk Hofland*  Crise, desemprego, desesperança chega aos Países Baixos, já não mais modelos da sociedade de bem estar social Na atualidade, nos Países Baixos**, os desempregados representam 8,9% da população ativa, ou seja, umas 675 mil pessoas em idade ativa. Não somos os únicos. Em toda a Europa Ocidental, em torno de oito milhões de jovens não têm trabalho nem formação. Há poucos meses, The Economist calculou que, desde o…

A austeridade nos está suicidando?

Juan Gelman * Sócrates, Platão, Plotino e muitos outros filósofos analisaram o tema do suicídio ao longo dos séculos. A maioria o condena, como o judaísmo e o cristianismo. Para Santo Agostinho “quem mata a si mesmo é um homicida”. Os epicuristas opinaram que a falta de sofrimento é o bem supremo e justificaram o ato quando a existência, em vez de alegrar, converte-se em uma coisa de aflição. Os estóicos…

União Europeia, a hipoteca do futuro

Antonio Rondón* A União Europeia (UE) parece por a prova sua capacidade de hipotecar seu futuro com a persistência do aumento do desemprego juvenil e a situação sem saída para mais de 13 milhões de cidadãos jovens. O problema da desocupação entre os jovens, que provoca prejuízos da ordem de uns 150 bilhões de euros para a economia europeia, se aprofundou com a eclosão da crise de 2008 e o…

Fantasias de economistas, pesadelos do planeta

Hazel Henderson* – Há pouco participei de um debate sobre a negociação de alta frequência e ouvi os mesmos e conhecidos argumentos de que contribui para a liquidez e a determinação de preços nos mercados. Estas afirmações sobre liquidez são difíceis de justificar depois do flash crash de 6 de maio de 2010, quando a falsa liquidez das negociações de alta frequência desapareceu, num momento em que eram necessárias, e as…

A distopia afro-americana

Segundo um artigo da publicação canadense Global Research, 47,8 milhões de estadunidenses vivem abaixo da linha da pobreza e deveriam utilizar os cupões de alimentação (SNAP na sigla em inglês), para satisfazer suas necessidades alimentares, o que significa um aumento de 70% desde 2008, devido à elevada taxa de desemprego e pobreza. Segundo aquela publicação, desde o início da recessão, em 2008, 28,2 milhões de pessoas inscreveram-se no SNAP…

Componente social se consolida como renda nas micro-finanças

Estrella Gutiérrez* As micro-finanças têm uma essência social mas com sua expansão a serviços diversificados pra os excluídos do sistema convencional, o setor se viu obrigado a reforçar, com novos códigos e práticas, a mensagem de que seu objetivo são as pessoas, em particular os pobres. O V Fórum Internacional de Micro-finanças, realizado em Caracas, aprofundou sobre a aplicação e medição dos novos Padrões Universais para a Gestão de Desempenho…

Cortes fiscais nos Estados Unidos afetam os mais pobres

Matthew Charles Cardinale* O Congresso dos Estados Unidos está a ponto de fazer cortes de bilhões de dólares no Programa de Assistência Nutricional Complementar, comumente conhecido por seus cupões de alimentos, que beneficiam milhões de pobres e indigentes. As contribuições seriam reduzidas em novembro, quando expiram os que haviam sido incluídos, em versão aumentada, na Lei de Recuperação e Reinvestimento de 2009, o pacote de estímulo federal. A redução será…

Os informáticos saem da mina

Isaac Rosa* Se há um ano escrevia sobre a lição de luta que nos davam os velhos trabalhadores nas minas, nestes tempos hipertecnologizados, hoje o exemplo é dado por um coletivo que aparentemente está nas antípodas do mineiro: o dos informáticos. Concretamente, os trabalhadores da HP, que levam três anos em conflito e estão a ponto de iniciar uma greve indefinida. Digo antípodas porque no imaginário social os informáticos representam…

A compra e venda dos acadêmicos dos EUA pelo neoliberalismo global

Mais além da kafkiana presença de Felipe Calderón em um de seus cubículos – o que ultrajou setor da opinião público do México por carecer da respeitabilidade de credenciais acadêmicas e axiológicas -, a lendária Universidade Harvard se vê envolvida em escândalos nada didáticos. Entre eles, sua colaboração com o latrocínio milionário de dois de seus professores, o economista Andrei Shleifer e o advogado Jonathan Hay, na adoção do modelo…

Walter Benjamin e o capitalismo como religião

Giorgio Agamben* Tradução de Selvino J. Assmann, professor da UFSC Há sinais dos tempos (Mt.16,2-4) que, mesmo evidentes, os homens, que perscrutam os sinais nos céus, não conseguem captar. Eles cristalizam-se em eventos que anunciam e definem a época que vem, eventos que podem passar despercebidos e não alterar em nada ou quase nada a realidade a que se juntam e que, no entanto, precisamente por isso valem como sinais,…

Novos elementos paradigmáticos para realmente sair da crise

Josep Xercavns i Valls* Crise financeira, crise econômica, crise do trabalho e/ou versus crise ambiental. Não há dúvida de que, atualmente, estamos imersos em duas (de fato em mais, mas as vezes é bom simplificar um pouco para poder avançar em algumas ideias) grandes crises: a econômica derivada da financeira e com especial efeito negativo no trabalho, por um lado, e a ambiental, com especial efeito no clima, de outro. A…

O legado econômico da sra. Thatcher, rainha mãe da austeridade e da financeirização global

 Michael Hudson* Normalmente se observa a convenção de abster-se de falar mal dos que acabam de morrer. Mas é provável que a própria Margaret Thatcher não tivesse com que objetar a um epitáfio centrado no legado econômico de seu anunciado objetivo político: desmantelar irreversivelmente o setor público britânico. Atacando a planificação central estatal, o que fez foi deslocar essa planificação para deixa-la em mãos financeiras fartamente centralizadas: uma City de…

Equidade e dívida pública em Porto Rico

<<Jorge Antonio Arroyo*>> O Estado é composto por um conjunto de cidadãos (a polis) que em um dado momento se juntaram e subscreveram um pacto social através do qual permitem que o Estado intervenha em suas atividades econômicas. Há escolas de pensamento que postulam que o Estado não deve intervir na atividade econômica. Existe também a vertente oposta. Porém é essencial tomar em conta que quando a polis delega essa…

Acabou o neoliberalismo?

George Montbiot* Como devem sangrar por nós. No ano de 2012, as cem pessoas mais ricas do mundo enriqueceram 241 bilhões de dólares. Sua riqueza está calculada agora em 1,9 bilhões de dólares, só um pouco menos do que o PIB do Reino Unido. Isso não é fruto do acaso. O aumento das fortunas dos super-ricos é resultado direto de medidas políticas. Eis aqui algumas delas: a redução das taxas…

O consumo descontrolado sufoca o planeta

Julio Godoy* O aquecimento da Terra provocado pelas atividades humanas não é só uma realidade indiscutível, mas acelerou-se desde 1970, com temperaturas cada vez mais altas, advertem novas análises científicas que situam 2012 como o nono ano mais quente desde 1880. As jornadas recordes de calor estival são mais freqüentes e mais intensas que antes de 1970, segundo um estudo publicado este mês pelo Instituto de Potsdam para a Pesquisa…

Os descaminhos do dinheiro IV: a arena parlamentar

0

Ladislau Dowbor* Este é o quarto, e último, artigo da série “Os descaminhos do dinheiro” escrito pelo fundador e colaborador da Diálogos do Sul, Professor Ladislau Dowbor. O fígado não é bom conselheiro, ainda que, tanto em política como em religião, quando mal compreendidos, tenda a ser mais utilizado do que o cérebro. As ideologias, em particular, nos permitem ter certezas sem que precisemos nos dar ao trabalho de entender.…

Os descaminhos do dinheiro III: juros comerciais

0

Ladislau Dowbor* Este é o terceiro artigo da série “Os descaminhos do dinheiro” escrito pelo fundador e colaborador da Diálogos do Sul, Professor Ladislau Dowbor. Unjust debt is at the heart of our global economy; at the heart of deep inequality between rich and poor, as well as between rich and poor countries. – John Sentamu[2] Estamos, aqui, indo por partes, explorando os meandros da apropriação do dinheiro público, mecanismos…

Os descaminhos do dinheiro II: apropriação via dívida pública

0

Ladislau Dowbor* Este é o segundo artigo da série “Os descaminhos do dinheiro” escrito pelo fundador e colaborador da Diálogos do Sul, Professor Ladislau Dowbor. Estamos aqui elencando alguns dos principais mecanismos da apropriação privada do dinheiro público. A compra das eleições, que vimos em nota anterior, permite colocar em postos de comando da máquina pública pessoas cujos interesses estão diretamente vinculados a grupos empresariais. Uma imagem clara pode ser…

Os descaminhos do dinheiro I: a compra das eleições

0

Ladislau Dowbor* Este é o primeiro artigo da série “Os descaminhos do dinheiro” escrito pelo fundador e colaborador da Diálogos do Sul, Professor Ladislau Dowbor. “The idea that in a democracy you should  be able to trade your wealth into more influence over what the government does is just wrong.” Lawrence Lessig[2] “Les vices n’appartiennent pas tant à l’homme qu’à l’homme mal gouverné” Rousseau[3] Transformar o exercício da justiça em…

Subsídios multimilionários alimentam sobrepesca insustentável

Washington, Estados Unidos , 13/11/2012 , (IPS) – Aumentam as reclamações mundiais para que as grandes potências pesqueiras deixem de subsidiar frotas internacionais cujos métodos atentem contra os recursos marinhos e reduzam as capturas dos pescadores artesanais.  Os subsídios chegam a US$ 27 bilhões ao ano, dos quais cerca de dois terços procedem da China, Coreia do Sul e de Taiwan, além de Japão, Estados Unidos e países da Europa,…

Teremos que plantar bananas…

  Cléo Vieira-Vernier* Aqui em Paris fala-se muito agora de Doha, a conferencia internacional sobre o clima, segunda fase do Protocolo de Kyoto, iniciada em 26 de novembro. Um relatório do IPCC (instituição da ONU para subsidiar cientificamente os governos membros sobre as mudanças do clima e suas consequências) ou aquele ultimo e dramático do Banco Mundial (18/11/201) assinalam que a temperatura na superfície da terra se elevara em média…

A hecatombe neoliberal – Parte 2

José Maria Rabêlo* A situação é esta, como havia tratado no artigo anterior: o neoliberalismo está levando a Europa a uma nova crise, que, segundo os especialistas, poderá ser pior que a Grande Depressão dos anos 30. Os números são catastróficos: a Espanha tem 25% de sua população economicamente ativa desempregada, índice que chega a 50% entre os mais jovens; a Grécia não faz por menos, são quase 20% sem…