Geopolítica

Requião e General Villas Boas debatem ameaças a soberania nacional

“Nós estamos num projeto de globalização que no mundo hoje é suportado pelo domínio absoluto do capital financeiro, fundamentado num tripé, que é o tripé que eu vejo funcionar no Brasil hoje, e daí minha preocupação com a soberania nacional. O primeiro apoio deste tripé é a precarização do Poder Executivo que passa a subordinar a um Banco Central independente ligado as necessidades do capital financeiro. O segundo apoio é…

Com Trump termina um ciclo

Poderíamos mudar o debate sobre Donald Trump e não nos concentrarmos no que ele faz, mas em sua importância histórica? Oxalá as seguintes reflexões sirvam para compreender que o presidente dos Estados Unidos representa, de fato, o final de um ciclo estadunidense e que estamos todos no mesmo barco. Roberto Sávio*  São necessárias umas quantas palavras, mas vale a pena dedicar a elas alguns minutos a mais. Primeiro, gostando ou…

Achille Mbembe: “A era do humanismo está terminando”

Outro longo e mortal jogo começou. O principal choque da primeira metade do século XXI não será entre religiões ou civilizações. Será entre a democracia liberal e o capitalismo neoliberal, entre o governo das finanças e o governo do povo, entre o humanismo e o niilismo”, escreve Achille Mbembe. E faz um alerta: “a crescente bifurcação entre a democracia e o capital é a nova ameaça para a civilização” e…

Quem tem medo de Donald Trump?

Reflexões sobre a vitória de Donald Trump e sua repercussão aqui e no mundo. Paulo Cannabrava Filho* Um dia desses, conversando com nossa equipe de jornalismo, riamos ao constatar que as notícias dominantes na mídia sobre Estados Unidos mais pareciam vir de uma república bananeira: as “Banana’s Republic”, Estados sem condições de estabilidade econômica e política devido à ingerência externa. Primeiro sintoma: a unanimidade da mídia em torno de um…

O Isolamento dos EUA, por Noam Chomsky

Noam Chomsky reflete sobre Israel, Trump e a Nova Ordem Mundial, uma aliança entre estados autoritários que se parece estar a estruturar. Noam Chomsky* A 23 de dezembro de 2016, o Conselho de Segurança da ONU passou a Resolução 2334 por unanimidade, com a abstenção dos EUA. A Resolução reafirma “que a política e práticas de Israel em estabelecer colonatos na Palestina e outros territórios Árabes ocupados desde 1967 não…

Nova geopolítica global: Análises presunçosas

Um grupo dos mais proeminentes cientistas sociais produziu um informe para o poder dos Estados Unidos. Se referia à situação na União Soviética dezenas de anos adiante. Os conspícuos estudiosos detalharam os prós e os contras futuros no país comunista. Não perceberam que ruiria. Muitos poucos doutores em economia previram a crise de 2008. Rómulo Pardo Silva* Não obstante essas experiências, não aprenderam o necessário. O tom dos analistas sérios…

De Eduard Bernstein ao novo reformismo-revisionismo

Após a proclamação do Império Alemão, Bismarck sentiu a necessidade de enfrentar sem repressão a combatividade da classe operária. Foram aprovadas leis que melhoravam sensivelmente a qualidade de vida dos trabalhadores. Miguel Urbano Rodrigues* O Partido Social Democrata alemão-SPD, que era marxista e uma referência para todos os partidos revolucionários da Europa, uma vez legalizado, cresceu muito numa época em que a Alemanha se tornara a segunda potência industrial do…

Reflexão sobre a Revolução de Outubro na URSS

Reflexões sobre histórias polêmicas do PCUS, da Revolução de Outubro e da URSS. Miguel Urbano Rodrigues* Este artigo foi escrito para ser incluído num livro póstumo que estou a preparar. Alterei essa decisão porque a minha companheira me persuadiu de que a sua publicação imediata, nestes dias em que a Humanidade ( incluindo Portugal) está atolada na crise estrutural do monstruoso sistema do capital condenado a desaparecer pode ser útil.…

América Latina e as ofensivas do Império

Quem sabe o marco para uma oportuna reflexão sobre o cenário continental seja o recente encontro internacional de Partidos Comunistas e Revolucionários de América Latina e Caribe realizado em Lima, Peru em fins de agosto. Gustavo Espinoza M.* O evento congregou 25 organizações políticas de 19 países, registrou uma forte dose de vontade unitária e ofereceu elementos para analisar o que ocorre nesta região do mundo, onde sucedem fenômenos desencontrados.…

Sucateamento da inteligência nacional

O caso do almirante nacionalista e o juiz entreguista na mídia nacional. O sacrifício de um nacionalista autêntico pelas forças antinacionalistas. Mauro Santayana* Almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, uma das melhores cabeças científicas do País, responsável pelo enriquecimento de urânio, fundamental, para desenvolvimento da indústria nuclear, que requer acumulação de segredos de natureza estratégica para a defesa nacional, acaba de ser condenado, a 43 anos de prisão, pelo juiz Moro,…

O Brexit redefine a geopolítica mundial

Favorável ao Brexit, a raínha Isabel II vai poder reorientar o seu país em direção ao yuan. Thierry Meyssan* Contrariamente aquilo que escreveu a imprensa europeia, a City de Londres não está diretamente envolvida no Brexit. Tendo em conta o seu estatuto particular de Estado independente colocado sob a autoridade da Coroa, ela jamais fez parte da União Europeia. Claro, ela não poderá, mais, abrigar as sedes sociais de certas…

A presença militar de EUA na América Latina

Silvina M. Romano* O discurso de liberdade, democracia, acercamento diplomático e relações amistosas com América Latina, tão característico da administração Obama no seu afã por reforçar o “poder brando” de sua política exterior, encontra seus limites reais na necessidade de “ordem” e “estabilidade” (refrões muito usados durante a implementação da Doutrina de Segurança Nacional na América Latina). Na atualidade, as Forças Armadas estadunidenses no Hemisfério estão presentes não só nas…

Jornalista alerta que EUA age para derrubar Dilma Rousseff

No artigo “Um por todos e todos pelo Pré Sal”, o jornalista alemão-americano William Engdahl conta, na revista NEO – New Eastern como os Estados Unidos agem para derrubar a presidenta brasileira Dilma Roussef e assim restaurar seus interesses perdidos após a Era FHC. Segundo Engdahl o governo de Obama tenta de tudo para conseguir afastar a presidente do comando do governo brasileiro. William Engdahl* “Um por todos e todos pelo Pré Sal”…