Mulheres

Mesa da Paz de Mulheres

A resistência democrática frente à ofensiva autoritária e de desmonte do Estado de Direito: Análise sobre a violência contra a população indígena e rural. Resolução 1325 da ONU Conceito ampliado de Paz – Paz é a Cidadania das Mulheres Foi no dia 1o.de setembro que ocorreu este evento, em São Paulo, com palestra das mulheres indicadas ao Nobel da Paz 2005 e a participação de cerca de 50 lideranças do…

Tânia a Guerrilheira, a única mulher na guerrilha de Che

Em sua curta e intensa vida teve que adotar personalidades e nomes diferentes como Haydée, Tamara, Vittoria, Marta e Laura, mas a lutadora internacionalista que seguiu a rota do Che pela selva boliviana passou à história como Tânia a Guerrilheira. Carmen Esquivel* Nascida na Argentina, de pai alemão e mãe polonesa, esta jovem chegou à Bolívia em 1964 com o nome de  Laura Gutiérrez Bauer, para criar condições para abrir…

“Fugi e fiquei viva, minha filha enfrentou e morreu”, diz mãe de Eliza Samudio

Por Andrea Dip, da Agência Pública Em entrevista à Pública, Sônia Samudio narra a história de violência que marcou sua vida e a da filha, Eliza, vítima de feminicídio – um crime que mata uma mulher a cada 90 minutos no Brasil Quando dona Sônia entra na sala, minha garganta dá um nó. A semelhança entre ela e a filha é impressionante. Por vezes, durante nossas conversas, tenho a sensação…

Poderosas Mulheres

“Escuta, formosa filha do amor, as instruções da prudência, e permite que os preceitos da verdade penetrem profundamente em teu coração, assim os encantos de tua mente darão brilho à elegância de suas formas, e tua beleza, como a rosa a qual se assemelha, conservará sua doçura mesmo depois de murchada”. Olavo Câmara* Portanto, você mulher, mãe e amiga receba as nossas mais profundas homenagens. Mas saiba que a reverenciamos…

As migrantes em trânsito

0

Saem de suas casas: em municípios, aldeias, casarios, arrabaldes… sem rumo fixo, como folhas secas arrastadas pelo vento, mortas em vida, caluniadas, golpeadas, abusadas, rechaçadas e estigmatizadas. Ilka Oliva Corado* Pouco se sabe delas: são invisibilizadas, o Estado as marginaliza, a sociedade as exclui, o classismo, o racismo e os resquícios do patriarcado. Seu país as obrigam ao abandono e à migração. Elas vão pelas vias férreas, em furgões, em…

Violência de gênero: mal difícil de curar no Uruguai

O assassinato de cinco mulheres uruguaias no transcurso de 2017 e a hospitalização de outra por seu estado crítico, evidenciou que sempre é pouco o que se pode fazer para evitar os violentos fatos. Juan Carlos Díaz Guerrero* Essas mortes prematuras, por se tratar de mulheres jovens em sua imensa maioria, abriram novamente o debate sobre a violência baseada no gênero e puseram em alerta a sociedade em seu conjunto,…

A Contribuição da Mulher na Construção do Socialismo

“Dando continuidade às homenagens ao Dia Internacional da Mulher, apresentamos agora um breve artigo de Lenin, de 1919, no qual ele apresenta resumidamente as iniciativas tomadas na União Soviética após a revolução, medidas práticas focadas em retirar a mulher da escravidão doméstica e deixá-la livre para se inserir no processo revolucionário. V. L. Lenin. É importante destacar a vinculação que Lenin estabelece da construção do comunismo com a emancipação da…

A feminística de mulheres e homens pela Paz

A expressão “feminística” foi concebida em 8 de março de 2006, no Dia Internacional da Mulher. Foi numa mesa-redonda em torno de “Questão de Gênero”, durante o I Fórum da Cidade de São Paulo – Objetivos do Milênio (ODM), realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pela Câmara Municipal da capital. A inspiração veio de uma questão que me incomoda: a cobrança diuturna para rotular as…

Mulheres organizam greve geral mundial

Neste 8 de março, data em que se comemora o Dia Internacional de Luta das Mulheres Trabalhadoras, mulheres do mundo inteiro irão parar as suas atividades e sair às ruas em defesa dos seus direitos, aderindo à Greve Internacional de Mulheres. O chamado foi feito após a grande marcha de mulheres no dia seguinte à posse do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realizada no dia 20 de janeiro deste ano.…

Mulheres brasileiras: do ícone midiático à realidade

Cinemateca Diálogos do Sul* O vídeo “Mulheres brasileiras: do ícone midiático à realidade” traz depoimentos de mulheres que defendem os diretos femininos e apontam que a maioria dos meios de comunicação e da mídia no Brasil desvaloriza a mulher e a trata como mercadoria. O vídeo critica o modelo de publicidade brasileiro, a falta de democratização da comunicação e promove um debate a respeito dos direitos das mulheres e do…

As mulheres em seu discurso histórico e a independência

Como é possível conhecer a participação das mulheres no movimento de independência se suas pegadas foram apagadas, ficaram esquecidas, minimizadas? Sara Beatriz Guardia* Até inícios do século XX, as mulheres que aparecem no discurso histórico são excepcionais por sua beleza, virtudes e heroísmo. Todas as demais não existem em uma história fundada em personagens da elite, batalhas e tratados políticos; uma história que registra e interpreta os diferentes processos…

Nenhuma trabalhadora menos

Nós da CTA (Central de Trabalhadores de Argentina) dos trabalhadores e trabalhadoras aderimos à greve internacional das Mulheres. Está claro que não estamos diante de uma medida de força sindical tradicional, nem por suas formas nem pelo caráter das reivindicações, que não só exigem do estado e empresas, mas também interpelam o conjunto da sociedade. Por isso defendemos o apoio à convocatória enquanto medida política de ação, um chamado à…

É tempo das mulheres no setor rural

Uma caribenha, Josefina Stubbs, pode se converter na primeira mulher a presidir o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), cuja missão é erradicar a pobreza rural. O Fida é um órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), criado em 1977 como instituição voltada ao investimento para beneficiar camponeses e camponesas pobres, que representam três quartos da pobreza e da subnutrição humana no mundo. Mario Osava e Baher Kamal* tem 35…

Lucinha e As caras da violência

0

Maria Lúcia da Silva, a Lucinha, não transita pelos movimentos feminista e negro em brancas nuvens. Muito ao contrário. Ela é o tipo de pessoa que faz e reflete. Reflete e faz. Psicoterapeuta, especialista em mediação e trabalhos em grupos, com recortes de raça e gênero. É uma das fundadoras do Instituto AMMA – Psique e Negritude, ONG que trabalha o racismo sob a lupa psicossocial. A ênfase deste trabalho…

Mulheres, nem uma a menos

3 milhões de mulheres nas ruas de Washington deram a pauta. Carolina Vásquez Araya* Os movimentos massivos de protesto converteram-se no único mecanismo possível de incidência para as minorias ao redor do mundo. Mesmo que nós, mulheres, sejamos maioria em termos demográficos, nossa presença nos espaços de tomada de decisões é mínima e muito poucas vezes determinante. Isso se reflete em um alto grau de vulnerabilidade para as mulheres que…

ONU aposta nas mulheres para erradicar a fome no planeta

A Organização das Nações Unidas (ONU) tem entre suas metas de Desenvolvimento Sustentável para 2030 a mulher camponesa como ente fundamental para contribuir a erradicar a fome de que padecem 795 milhões de pessoas de todo o mundo. Falta apenas 13 anos para a meta é em primeiro lugar e o mais importante para que tenham plena capacidade de travar essa batalha é liberá-las dos obstáculos que freiam seu desenvolvimento…

Reforma da Previdência aprofunda desigualdades entre homens e mulheres

A análise da proposta de Reforma da Previdência – encaminhada pelo governo à Câmara dos Deputados em 6 de dezembro – indica que as desigualdades entre homens e mulheres serão aprofundadas. De acordo com a proposta de emenda constitucional (PEC) haverá equiparação dos critérios de idade e tempo de contribuição. Assim, mulheres, professores e trabalhadores rurais perderão os dois requisitos que atualmente os diferenciam para efeito de aposentadoria: idade e…

Violência contra mulheres golpe duro na Argentina

Argentina atravessou este ano de 2016 por uma das etapas de maior violência contra as mulheres, com cifras realmente preocupantes: mais de 235 vítimas mortais, sem contar as denúncias por maltrato e agressões. Maylín Vidal* O fenômeno dos feminicídios y de todo tipo de violência contra as mulheres é uma realidade que impera hoje na região e neste país a situação é alarmante. Apesar das marchas, mobilizações e leis, longe…

Mulheres: Cada coisa com seu nome

Um dos maiores obstáculos para o combate da violência contra meninas, adolescentes e mulheres adultas é um vazio conceitual cuja dimensão supera em muito qualquer esforço por desenvolver uma sociedade igualitária. A contraofensiva ante as denúncias de violência de gênero se apoiam em argumentos como “os homens também sofrem violência”, equivalente a comparar duas realidades opostas, uma das quais se sustenta em um poder da masculinidade estabelecido através dos tempos…

Feminicídio, de um planeta longínquo

É urgente iniciar ações drásticas para deter o feminicídio e o tráfico de pessoas. Carolina Vásquez Araya* Algo muito ruim acontece quando se perde de vista o império da justiça, transformando os direitos humanos em um conceito relativo e perdendo seu caráter absoluto. Então se aplicam normas feitas na medida de interesses e percepções arbitrárias. O ser humano parece não ter aprendido a lição: a imposição violenta das crenças de…

O feminismo ganha cada vez mais apoio dentro da ONU

Alcançar a igualdade de gênero tem sido uma das maiores prioridades da Organização das Nações Unidas (ONU), mas a palavra feminismo só recentemente foi incluída nos discursos oficiais na sede do fórum mundial em Nova York. Lyndal Rowlands* A croata Vesna Pusic, uma das 12 candidatas para assumir a Secretaria Geral da ONU explicou, em um debate televisivo no dia 12 deste mês, por que sua orientação feminista fazia com…

Escute, sou vítima de tráfico

0

Quando vivia na Guatemala ouvi uma mãe de família dizer, referindo-se a uma jovenzinha que trabalha em um bar (na Guatemala são chamados de bares os centros noturnos parecidos com cantinas onde também se oferece serviço sexual, também chamados de prostíbulos) como garçonete e tinha três filhos de diferentes pais, era mãe solteira: “Essa está aí porque é uma puta e gosta de um pau”, Ilka Oliva Corado*  As mulheres…

Tráfico de Mulheres

0

Foi lançada em um encontro em São Paulo, no dia 20 de julho, pela Associação Mulheres pela Paz, a publicação da pesquisa “Percepção da Sociedade sobre o Tráfico de Mulheres”, projeto apoiado pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, do Ministério da Justiça, por meio de uma Emenda Parlamentar de Luiza Erundina de Sousa, Deputada Federal pelo Estado de São Paulo. Trata-se de uma pesquisa de opinião pública nacional,…

Feministas latino americanas manifestam apoio à Dilma Roussef

NA DEFESA DA DEMOCRACIA BRASILEIRA: SOLIDARIDADE COM A LUTA E RESISTÊNCIA DAS FEMINISTAS E DIVERSOS MOVIMIENTOS SOCIAIS DO BRASIL No dia 12 de maio de 2016, em uma votação histórica, o Senado do Brasil aprovou a destituição de Dilma Rousseff, primeira Presidenta mulher deste país. Assim foi efetivado seu afastamento do cargo por 180 dias, enquanto se inicia um julgamento político contra ela. Diante deste ataque contra uma presidenta eleita pelo…

Feminismo comunitário: Uma resposta ao individualismo

As mulheres são a metade de cada povo. Parece uma obviedade demográfica, mas a frase inicial de Julieta Paredes, boliviana aimará precursora do feminismo comunitário, não é gratuita. Uma premissa desta corrente é que ambos os elementos, tanto as mulheres como a comunidade, podem estar –e estão– em todas as partes, de espaços rurais até cidades, escolas, grupos ideológicos e de amizade, e que em todos esses espaços pode-se lutar…

Feminicídios ou genocídio contra mulheres na América Central

Isabel Soto Mayedo* A América Central é uma das regiões do mundo onde ocorrem mais assassinatos de mulheres, em geral associados à lógica patriarcal predominante, mas também à ação crescente do crime organizado. Embora as classificações destas mortes violentas variem, aqueles que acompanham o assunto concordam que este setor social é um dos mais vulneráveis em meio à violência e à desigualdade reinantes na zona; chegam a falar de genocídio…

A insólita prova de virgindade feminina na Indonésia

Yudith Díaz Gazán* Qualquer mulher jovem que pretenda entrar para as Forças Armadas na Indonésia deve se submeter primeiro a uma insólita prova de virgindade. Até há pouco tempo, o exame também era obrigatório para as que desejassem contrair matrimônio com um militar. Ativistas de direitos humanos, políticos e profissionais pedem ao governo da Indonésia que anule esse protocolo que é considerado pouco científico, opinião que é compartilhada pela Organização…

A violação

0

Ilka Oliva Corado* A lembrança mais vívida que tenho do meu tio Romid é a de um Natal em que veio nos visitar na zona 8 que era onde vivíamos na capital guatemalteca. O tio Romid era o irmão mais velho do meu Nanoj. Toda a vizinhança festejava e o baile era no apartamento de uma moradora. Não lembro com clareza, mas nesse tempo eu tinha seis ou sete anos…

ONU se compromete a erradicar mutilação genital feminina até 2030

* Waldo Mendiluza Ao menos 200 milhões de mulheres e meninas no planeta vivem com alguma forma de mutilação genital, um fenômeno que as Nações Unidas consideram uma violação de seus direitos humanos e pretende erradicar até 2030. Segundo a organização, se a atual tendência continuar, até 2030, 15 milhões de adolescentes, com idades entre 15 e 19 anos, sofrerão estes procedimentos, definidos como qualquer alteração ou lesão dos genitais…

O aborto, como o cisco no olho

Carolina Vásquez Araya* Um cisco no olho não seria mais incômodo para os governos da região do que a proposta da ONU de permitir o direito ao aborto e o acesso a métodos anticoncepcionais às mulheres que vivem em países onde atualmente existe uma forte incidência de casos de zika, como é o caso da América Latina. A predominância da doutrina católica nos países latino-americanos, cuja influência se faz sentir…

O senhor e a bela menina

Carolina Vázquez Araya* Não é necessário um cenário de guerra para observar as múltiplas ameaças que cercam, como se fosse algo natural, a vida de meninas, adolescentes e mulheres impedindo-as desenvolver-se plenamente para gostar da vida em liberdade e com todas as garantias próprias de um sistema de legalidade. Este tema é a denúncia constante de ativistas de direitos humanos, acadêmicos e estudiosos do fenômeno social em países em desenvolvimento…

Gita Sen define este mundo feroz

Entrevista a Azul Cordo e Stephanie Demirdjian A economista e feminista indiana Gita Sen afirma que existe um desafio de criar novos contratos sociais em “um mundo feroz” Pioneira em pesquisas sobre gênero e desenvolvimento, Gita Sen é coordenadora geral da rede Mulheres por um Desenvolvimento Alternativo para uma Nova Era (DAWN, na sigla em inglês), organização dedicada à pesquisa em una perspectiva feminista. Na segunda-feira encabeçou um fórum sobre desenvolvimento…

Sou ateia, mas rezei: Uma história de violência sexual e direito ao aborto

Camila Agustini* Eu não acredito em nenhum Deus. Não me sinto conectada a nenhuma religião. Mas, como tantas outras pessoas que não crêem, precisei recorrer a supostas forças divinas em dois momentos extremos. Nas duas vezes que eu mais tive medo na vida, gritar não adiantava e, confesso, acabei rezando. A primeira vez foi, num final de tarde, nos arredores do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, em 2002. Eu…

Mulheres: A virada começou

Existe uma máxima de que só conseguimos sair do poço quando conseguimos pisar o fundo dele. Hoje sentimos que o fundo do poço foi pisado para dar o impulso da mudança. São pés de mulheres, milhares de Simone de Beauvoir, de Mães de Maio, de Marias da Penha, de Zuzus Angel, de escravas Anastácias, de milhares de anônimas que fazem da unidade da luta seu fio condutor. O PL 5069/2013…

Dossiê Violência contra as Mulheres

A internet é hoje uma fonte essencial de conteúdos para suporte editorial nas redações e nas mídias sociais. O Dossiê Violência contra as Mulheres visa contribuir para a ampliação e o aprofundamento do debate sobre o tema nos meios de comunicação tradicionais e nas mídias sociais por meio da compilação, sistematização e disponibilização de dados oficiais e pesquisas de percepção, além de informações relevantes e análises de especialistas sobre a realidade do…

Mulher e política na América espanhola – anseios e realidades

Néstor Marín* Ainda que as revindicações pelo voto feminino sejam coisa do passado na América espanhola, a participação da mulher na política continua sendo uma matéria pendente em muitos países da região. Essa conclusão aflorou no VI Encontro de Juízas Eleitorais recém realizado no Equador, com a participação de delegações de 11 nações ibero americanas. A discriminação é uma das piores formas de violência, afirmou a Secretária da Câmara Nacional…

Rosario, uma tragédia real

Rosário* Foi golpeada, seu rosto sangra, não consegue distinguir com clareza: quantos já a violaram? Batem e abusam dela os narcotraficantes que custodiam a casa-armazém. Pedem um resgate de vinte mil dólares a sua tia que vive em Nova York. Rosário é hondurenha, tem treze anos, é a mais velha de cinco irmãos. Foi embora de sua natal Comayagua porque o cartel Salvatrucha queria recrutá-la para os envios de pacotes…

Stella Calloni, cronista de nosso tempo

0

Foi apresentado na Feira do Livro de La Habana, en La Cabaña, biografia da jornalista argentina com prólogo do líder da Revolução Cubana, Fidel Castro. Alain Valdés Sierra* Para muitos Stella Calloni parece um desses seres raros pelos caminhos que decidiu traçar em sua vida. Campeã da verdade, em mais de uma ocasião colocou sua vida em perigo, mesmo quando sabía que da vida dela dependia a vida de outros.…

2030 e o momento da igualdade de gênero

Waldo Mendiluza* Discriminação, violência e falta de espaços de participação política, econômica e social das mulheres constituem a herança de séculos de sociedades patriarcais, um cenário que as Nações Unidas chamam para mudar antes de 2030. A ambiciosa meta de igualdade de gênero e empoderamento das mulheres foi fixada pelos delegados da maioria dos 193 estados membros da ONU, na 59º Sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, celebrado…

Celita Eccher: “A educação como ferramenta de mudanças”

Entrevista a Sturla Bjerkaker – ICAE Celita Eccher é uma educadora popular e ativista feminista, resolutamente comprometida com a causa da educação de adultos e do movimento em prol dos direitos da mulher. Entre 2002 e junho de 2014 ocupou o cargo de secretária geral do Conselho Internacional de Educação de Adultos (International Council for Adult Education – ICAE), a rede mundial que representa mais de 700 organizações envolvidas na…

Igualdade, tarefa pendente

Betty Hernández Quintana* Apesar de todas as iniciativas desenvolvidas pela comunidade internacional em defesa da igualdade de gênero, a realidade atual demonstra a disparidade entre homens e mulheres em cada esfera da vida. A diferença salarial entre os sexos e a rara presença de mulheres em posições de poder no âmbito político e financeiro são algumas das arestas deste fenômeno, que transcende a esfera doméstica e penetra na trama social…

8 de Março: conquistas e controvérsias

Eva Alterman Blay* O Dia Internacional da Mulher foi proposto por Clara Zetkin em 1910 no II Congresso Internacional de Mulheres Socialistas. Nos anos posteriores a 1970 este Dia passou a ser associado erroneamente a um incêndio que ocorreu em Nova Iorque em 1911. Neste artigo procuro recuperar a história do Dia 8 de Março e as distorções que tem sido feitas sobre ele e sobre a luta feminista. O…

Legado de uma costarricense, Ángela Acuña

Isabel Soto Mayedo* Desterrar o fanatismo e a intolerância na luta por reivindicar os direitos da mulher é talvez um dos legados mais valiosos e vigente da jornalista e jurista costarricense Ángela Acuña. O homem, durante séculos privilegiado por sociedades essencialmente machistas e adultocêntricas na América Latina, jamais deveria ser considerado inimigo no empenho por alcançar o reconhecimento da comunidade, é o que se infere de seus pronunciamentos. “Não deve…

A violência e o silêncio ameaçam as mulheres europeias

Glenda Arcia* Enquanto uma de cada três mulheres europeias, cerca de 62 milhões, sofre agressões físicas ou sexuais, o silencio de vítimas e testemunhas continua sendo um dos maiores obstáculos para a erradicação desse fenômeno. O temor, a insegurança e o desconhecimento ou ausência de alternativas fiáveis para denunciar esses delitos, atentam contra a identificação da cifra exata de casos e dificulta as tentativas de organizações humanitárias de prevenir e…

Mais Mulheres Na Política

#SemanaDaMulher2015 Conheça o livreto ‘Mais mulheres na política’, publicado pelo Senado Federal. O documento visa contribuir para que sejam disseminadas informações sobre a participação da mulher na política, especialmente nos parlamentos. Acesse: Mais Mulheres Na Política

Mutilação genital feminina, uma prática que deve acabar

Waldo Mendiluza* Em um cenário global marcado pelas iniquidades e a violência de gênero, 130 milhões de mulheres enfrentam um problema adicional, a mutilação genital feminina. Essa prática é qualificada mundialmente como uma forma de discriminação extrema; as Nações Unidas calculam que outros 86 milhões de mulheres e meninas passarão por ela até 2030, principalmente em 29 países da África e do Oriente Médio, embora também ocorra na América do…

REPEM: Novos desafios para as mulheres latino-americanas

Em véspera da celebração da sétima Assembleia da REPEM-LAC \Rede de Educação Popular entre Mulheres da América Latina e do Caribe, a RED VA conversou com Patricia Jaramillo. A Coordenadora Regional falou sobre as tarefas que vêm sendo adiantadas para a assembleia e suas expectativas. REDVA:  Como  vão os preparativos e a logística para a Assembleia? Patricia Jaramillo: Estamos justamente a menos de um mês da celebração da sétima Assembleia Geral…

Maternidade e economia, por que separar

Cira Rodríguez César* Como acontece com quase todos os atuais problemas enfrentados atualmente pela humanidade, alguns encontram plena compreensão de autoridades políticas, econômicas e sociais, mas outros não, como é o caso da maternidade das mulheres trabalhadoras. Não são poucos aqueles que têm a percepção de que a maternidade é cara para as empresas, ideia reforçada pela convicção cultural de que os “trabalhadores ideais” estão disponíveis 24 horas, sete dias…

Rigoberta Menchú Tum

Rigoberta Menchú Tum (Uspantán, El Quiché, 9 de janeiro de 1959). Indígena guatemalteca do grupo Quiché-Maia. Foi agraciada com o Nobel da Paz de 1992, pela sua campanha pelos direitos humanos, especialmente a favor dos povos indígenas, sendo Embaixadora da Boa-Vontade da UNESCO e vencedora do Prêmio Príncipe das Astúrias de Cooperação Internacional.1 Filha de Vicente Menchú Pérez e de Juana Tum Kótoja, duas personalidades bastante respeitadas em sua comunidade…

Mulheres avançam no mercado de trabalho, porém…

Cira Rodríguez César*  A presença das mulheres no mercado de trabalho aumenta consideravelmente, bem como seus direitos trabalhistas, mas milhões ainda enfrentam obstáculos para aceder à igualdade de oportunidades. O diretor general da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, afirmou recentemente que ainda persistem disparidades resistentes em matéria de igualdade entre os sexos nos espaços de trabalho. Ante essa situação geral no nível mundial considerou necessário avaliar a eficácia…

A tripla discriminação da mulher na Guatemala

Randy Saborit Mora * Para a coordenadora geral da Aliança de Mulheres Rurais, Raquel Vásquez, as guatemaltecas sofrem uma triple discriminação nas comunidades, organizações e por parte do Estado, instância que, a seu ver, as invisibiliza. Em entrevista exclusiva para Prensa Latina, afirmou que essa situação é muito difícil y demonstrou que o trabalho delas no campo não é reconhecido. Ante esse dilema, precisa, as mulheres nos propomos desafios muito…

Feministas históricas recebem Prêmio Rose Marie Muraro

Seis mulheres que dedicaram meio século de suas vidas à luta para garantir direitos no Brasil foram distinguidas, nesta terça-feira (16/12), pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) com o Prêmio Rose Marie Muraro: Mulheres Feministas Históricas. Emocionadas, elas relembraram fatos da convivência com a feminista, escritora e intelectual libertária Rose Muraro, falecida em 21 de junho de 2014 e homenageada pela SPM. Clara Charf, Herilda…

Diante do velho problema da violência de gênero

Yolaidy Martinez* Uma sucessão de fatos fatais disparou o alarme na Bolívia para a violência de gênero, um flagelo que durante décadas dilacerou milhares de lares e ainda carece de solução apesar dos esforços governamentais. Se bem que a nação sul-americana é reconhecida pelos avanços conquistados nos últimos anos no que se refere a igualdade entre ambos os sexos no político, econômico e social, as atitudes machistas ainda obscurecem todo…

Feministas manifestam expectativas com reeleição de Dilma Rousseff

Quando às 20h30 do domingo (26) foi anunciada oficialmente a conquista de um segundo mandato pela presidenta Dilma Rousseff, ficou evidente que o próximo quadriênio trará desafios de grandes proporções. Ao mesmo tempo, também restou pacificado que 2014 foi o ano de um processo eleitoral histórico. A disputa presidencial, que contou pela primeira vez com três mulheres no 1º turno (que juntas receberam mais de 64% dos votos), foi também…

Não há missão impossível para uma mulher

Odalys Buscarón Ochoa*  Única mulher russa em uma expedição internacional depois de quase 20 anos, Elena Seróva provou a capacidade feminina para cumprir missões complicadas em ausência da força da gravidade. Quase uma década na brigada de cosmonautas e dois de treinamento como engenheira de voo da futura tripulação 41/42 à Estação Espacial Internacional (EEI) não passaram em vão. Seróva, de 38 anos, oriunda do Extremo Oriente Russo, passou a…

Papel primordial das mulheres cubanas

Nuriem de Armas* As mulheres têm um papel primordial na vida econômica e política da sociedade cubana, como resultado dos inegáveis avanços no exercício da plena igualdade possibilitado pela Revolução. As mulheres constituem 46 por cento das pessoas empregadas no setor estatal civil cubano; são mais de 65 por centos dos profissionais e técnicos do país e representam 39 por cento dos dirigentes. A Federação de Mulheres Cubanas (FMC) é…

Sobre conquistas e questões pendentes relativas à mulher no Equador

Luisa María González* No Equador da Revolução Cidadã o avanço da mulher no cenário político evidencia e é resultado de muitas décadas de lutas para reverter uma mentalidade patriarcal que, apesar disso, ainda levanta barreiras. As equatorianas conseguiram nos últimos anos inserir-se em espaços estratégicos de tomada de decisões, graças a processos de inclusão social cada vez mais amplos que lhes asseguram oportunidades formais similares às dos homens. De acordo…

Mulheres na linha de frente em defesa do ambiente

Amantha Perera* Aleta Baun é uma ambientalista da Indonésia que gosta de usar um lenço colorido sobre a cabeça porque representa a selva, que é a alma do povo mollo, que ocupa Timor Ocidental, parte da província de Nusatengara Oriental. Mas Mama Aleta, como é conhecida em sua comunidade, não é a única. “A selva é a vida de meu povo, as árvores são como os poros de nossa pele,…

Mulheres do Burundi ainda longe de assumir as rédeas do país

Bernard Bankukira* As mulheres de Burundi sentem que ainda estão longe de assumir postos de poder neste país do sudeste da África, que em 2015 realizará eleições gerais, para as quais, no entanto, vigora uma cota de 30% para a representação feminina no parlamento. Ainda hoje, a cultura tradicional do país considera que as mulheres devem ser trabalhadoras do lar, por isso desde pequenas são educadas para esse papel, explicou…

Eleonora Menicucci: ‘violência contra a mulher ainda é uma questão cultural e patriarcal’

Hylda Cavalcanti* A Secretaria de Política para Mulheres e o comando das políticas públicas relacionadas à questão de gênero sempre deixaram à vontade a ministra Eleonora Menicucci, titular da pasta, pesquisadora há décadas e autora de trabalhos diversos voltados para a área. Com o olhar técnico e estudioso de quem conhece a fundo problemas como discriminação, exploração sexual e violência doméstica –que, em pleno século 21, ainda afligem tantas mulheres–…

Na Bolívia, uma reunião de cúpula com voz de mulher

Joel Michel Varona* A Cúpula Internacional de Mulheres realizada na Bolívia serviu para formar uma voz única para ser escutada no próximo encontro do G-77, mais a China, um espaço idôneo para traçar estratégias que contribuam para a proteção e defesa dos direitos das mulheres. Durante dois dias, mais de duas mil representantes de uma dezena de nações se encontraram na oriental cidade de Santa Cruz para dar a conhecer…

Enormes desafios 70 anos depois do voto feminino na França

Carmen Esquivel * Em abril a França celebrou com pompas o 70º aniversário do direito ao voto feminino, mas a luta por alcançar a plena igualdade de oportunidades na vida política e econômica do país continua sendo um grande desafio. No dia 21 de abril de 1944, o governo provisório do general Charles de Gaulle decretou que as mulheres tinham as mesmas prerrogativas que os homens para votar e ser…

O calvário das meninas esposas no Afeganistão

Yudith Díaz Gazán* Em uma remota aldeia afegã é dia de festa e os adultos realizam o ritual do cabrito degolado em volta da vítima do sacrifício: Nasreen, uma menina de nove anos de idade que deixa para trás sua infância e se torna noiva. Seu prometido tem o dobro da sua idade e não vai esperar seu crescimento para fazê-la sua esposa; os pais são cúmplices desse tipo de…

Tráfico de dominicanas, problema pendente de solução

Diony Sanabia * A República Dominicana se mantém como o país da América Central e do  Caribe com maior quantidade de pessoas vítimas de tráfico, segundo informes de organismos internacionais. Um relatório do Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Delito indica que as vítimas dominicanas desse flagelo foram repatriadas de pelo menos 18 países, principalmente da Europa e da América. De 2007 a 2010, as dominicanas representaram…

Mulheres bolivianas, entre conquistas e desafios

 Joel Michel Varona * As novas leis promovem a proteção das mulheres bolivianas ante a violência, o acesso à educação e à vida política, mas ainda falta elevar o nível de consciência dos atores sociais para que estes avanços se convertam em verdadeiras garantias. A Bolívia é signatária do Consenso de Montevidéu que inclui mais de 120 medidas sobre oito temas identificados como prioritários, para dar sequência ao Programa de Ação…

Indonésia aposta por uma sociedade diversa

Yudith Díaz Gazán * Com a finalidade de chegar a uma sociedade diversa sem violência de gênero, o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, sugeriu à Polícia Nacional preparar mulheres como agentes para trabalhar em delitos relacionados com o setor. As autoridades indonésias devem proteger as mulheres e as crianças, e quem melhor que agentes femininas preparadas para combater os crimes nos setores mais vulneráveis da sociedade, pontuou o mandatário…

Igualdade de gênero: será o século da justiça?

Waldo Mendiluza *  Apesar das reuniões de cúpula, fóruns e compromissos das últimas décadas, as mulheres no planeta continuam discriminadas e sem as mesmas oportunidades que os homens, um cenário que as Nações Unidas esperam reverter em um prazo não muito longo. Vivemos em um planeta onde a discriminação contra as mulheres de todas as idades é galopante e em alguns casos piora cada vez mais, sublinhou o secretário geral…

Desigualdade: 20 anos de conquistas das mulheres

Jonathan Rozen* Quando falta só um ano para que vença o prazo dos Objetivos de Desenvolvimento da ONU para o Milênio (ODM), o fórum mundial divulgou um novo informe revelando o progresso alcançado pelas sociedades, mas também o longo caminho que lhe falta percorrer.   O estudo faz um acompanhamento dos últimos 20 anos de avanços em temas como o acesso universal ao planejamento familiar, aos serviços de saúde sexual…

Exclusão de gênero nos processos de Independência da América Latina

Sara Beatriz Guardia* A exclusão de gênero e etnia está na base e na gênese do sistema de organização social e econômica que os espanhóis e portugueses impuseram na América Latina a partir do século XVI. No entanto, a exclusão como ideologia não mudou com a independência no fim do domínio colonial. A concentração do poder em governos fracos, dominados pelo caudilhismo, não assegurou o fim das guerras civis nem…

Seminário Internacional Fazendo Gênero 10

O Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 – Desafios atuais dos Feminismos, será realizado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, Santa Catarina, de 16 a 20 de setembro de 2013. Convocado pelo Centro de Filosofia e Ciências Humanas, o Centro de Comunicação e Expressão, bem como por outros centros da UFSC, em colaboração com o Centro de Ciências Humanidades e Educação da Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC), o…

Mulher e independência na América Latina

Declaração de Lima – Mulher e independência na América Latina Afirmamos que na América Latina nossa rebelião e resistência à colonização teve início em 1492  No âmbito do Primeiro Congresso Internacional As Mulheres nos Processos de Independência da América Latina, convocado pelo Centro de Estudos A Mulher na História da América Latina, CEMHAL, com auspício da UNESCO e da Faculdade de Ciências da Comunicação, Turismo e Psicologia da Universidade de San…

Feminismo em Marcha para Mudar o Mundo

Documento final do 9º Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres De 25 a 31 de agosto, 1.600 mulheres de 48 países estiveram reunidas em São Paulo para debater sobre a trajetória e as estratégias do feminismo frente à ofensiva conservadora, durante o 9º Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres. Realizado pela primeira vez no Brasil, o evento marcou o encerramento do mandato brasileiro no Secretariado Internacional da MMM e…

“Quando falamos de pobreza na África, falamos de mulheres”

Mabvuto Banda* A presidente de Malawi, Joyce Banda, sabe bastante sobre empoderamento das mulheres. Afinal, é a primeira chefe de Estado na África austral. Contudo, não foi fácil. Banda teve que levar adiante um duro trabalho para recuperar a debilitada economia malawiana, herdada de seu predecessor, Bingu wa Mutharika, que morreu em 5 de abril de 2012 sem ter concluído seu mandato. Em 2011 este país foi palco de grandes…

Avanço histórico em direitos sexuais e reprodutivos na América Latina

América Latina, a região do mundo mais impermeável em conceder às mulheres o direito de acesso ao aborto acaba de emitir um documento – assinado pelos governos de 38 países – no qual se reafirma que “a laicidade do Estado é fundamental para o pleno exercício dos direitos humanos” e insta os Estados a modificar as normas sobre a interrupção voluntária da gravidez, e naqueles países em que o aborto…

Consenso de Montevidéu sugere mudar leis sobre aborto

Raúl Pierri * Representantes de 38 países da América Latina e do Caribe concluíram no dia 15 uma reunião na capital uruguaia exortando os governos da região a avaliarem a possibilidade de mudarem suas legislações sobre o aborto. O Consenso de Montevidéu sobre População e Desenvolvimento exorta os Estados a “considerarem a possibilidade de modificar leis, normas, estratégias e políticas públicas sobre a interrupção voluntária da gravidez para salvaguardar a vida…

A “pandemia” que está matando a mulher latino-americana

Mapa do feminicídio na América Latina. 2013 Nos textos que seguem encontrarão histórias que não costumam aparecer na mídia. São crônicas de mulheres que foram assassinadas pelo fato de ser mulher.  A palavra não aparece nos dicionários. Esses casos são exemplos significativos de um crime que todos os anos mata uma enorme quantidade de mulheres em todo o mundo. Mas apesar de ser um problema tão grave não tem nem nome…

Dilma sanciona sem vetos lei que garante atendimento a vítimas de violência sexual

A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quinta-feira (01) integralmente, sem vetos, a lei que obriga os hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) a prestar atendimento emergencial e multidisciplinar às vítimas de violência sexual. O atendimento a vítimas de violência deve incluir o diagnóstico e tratamento de lesões, a realização de exames para detectar doenças sexualmente transmissíveis e gravidez. O projeto que deu origem à lei foi aprovado pelo Senado…

Religiosos querem veto ao projeto de atendimento emergencial de vítimas de violência sexual e estupro

Parlamentares da bancada religiosa do Congresso estão pressionando a presidente Dilma Rousseff à vetar o projeto que regulamenta o atendimento emergencial a mulheres vítimas de violência sexual e estupro em hospitais. Aprovada na Câmara e no Senado o projeto aguarda apenas sanção presidencial para entrar em vigor. Justificando sua oposição ao projeto, os parlamentares religiosos afirmam que um dos artigos do projeto do projeto aprovado criar uma “brecha” para a…

Mulheres da Nicarágua: avanços contra a violência

Isabel Soto Mayedo* A Lei integral contra a violência à mulher que reforma a Lei 641 do Código Penal, a primeira na Nicarágua a tipificar o femicídio completou seu primeiro ano com passos para consolidar os objetivos do dispositivo legal. Em 22 de junho de 2012 este país foi o sétimo do continente –depois do México, Costa Rica, Guatemala, Chile, El Salvador e Peru- em definir e condenar esses crimes,…

Luta por igualdade de gênero além de 2015

Vencido o prazo dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) em 2015, a igualdade de gênero deve ser elevada como um objetivo independente da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável posterior a este ano, de acordo com uma proposta lançada pela agenda ONU-Mulheres. A iniciativa se funda em três áreas específicas: a proteção diante da violência contra as mulheres (adultas e menores) e a igualdade na distribuição de especialidades em diversos…

As mulheres são as mais afetadas pelas medidas de austeridade

Thalif Deen* A propagada crise financeira na Europa e seu negativo impacto no Sul em desenvolvimento deram lugar a uma onda de severas medidas de austeridade.As principais vítimas? As mulheres. “A crise e as medidas de austeridade tiveram um impacto negativo na mão de obra feminina”, afirmou John Hendra.  Pelo menos nove países europeus – Bélgica, Eslováquia, Espanha, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Portugal e Romênia – estão reduzindo ou eliminando subsídios.…

“Não há nada pior que uma mulher morrer em seus braços”

Sabine Clappaert entrevista Marleen Temmerman, da OMS Apesar dos grandes avanços na ciência e a tecnologia médica, mulheres em todo o mundo continuam sofrendo gravemente devido a um inadequado acesso a serviços básicos de saúde reprodutiva. As complicações nos partos são responsáveis pela morte de mais de 350.000 mulheres por ano, 99 por cento delas no Sul em desenvolvimento. Nesse contexto, a nomeação da médica belga Marleen Temmerman, de 59 anos,…

Uruguaias ao poder?

Jorge Luna * A anunciada presença do primeiro Partido Uruguaio das Mujeres (PUM) nas eleições gerais do próximo ano pegou de surpresa os grupos tradicionais e os grandes agrupamentos políticos do país. Criado em 31 de março, deve recolher pelo menos 1.882 (mil oitocentas e oitenta e duas) assinaturas para obter o registro oficial ante a Corte Eleitoral (0,05 por cento das pessoas habilitadas a votar na eleição de 2009:…

Estados latino-americanos não respeitam direitos das mulheres

Os estados latino-americanos continuam em dívida com a garantia de direitos educativos, sexuais e reprodutivos das mulheres, segundo denúncias de ativistas de diferentes regiões do mundo reunidas na capital mexicana. “Ha temas pendentes em economia, educação, violência e saúde sexual e reprodutiva. O cumprimento das leis é a parte mais débil. Não há uma política integral dos governos para atender esses temas”, disse a argentina Maria Oviedo, responsável de capacitação…

Mulheres competem por seu espaço no sindicalismo latino-americano

Estrella Gutiérrez* Misoginia é a palavra que brota das sindicalistas latino-americanas na hora de contar o que lutam para conquistar espaços de direção nas organizações de trabalhadores e trabalhadoras da região. “Os problemas para as mulheres trabalhadoras aumentam muito por causa das atitudes misóginas que obstaculizam ainda mais o avanço de seus direitos e impossibilitam a participação em postos de decisão de quem trabalha para modificar a cultura existente no…

Violência de gênero no Caribe: mais que um problema feminino

Ibis Frade Brito* Embora a Comunidade do Caribe (Caricon) desenvolva diversas políticas para enfrentar a discriminação e a violência de gênero, nesta  região os índices de agressões sexuais às mulheres ultrapassam a média mundial, segundo o último informe das Nações Unidas. Precisamente esse foi um dos temas mais abordados nas mensagens de governos da área com motivo do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, um alerta diante da escalada…

Discriminadas como seres sociais

Rafael Contreras* A mulher em qualquer ponto da geografia mundial compartilha os problemas de seu grupo social e contribui involuntariamente para que esses problemas se mantenham, por não ter uma retribuição equitativa que a ajude a enfrentar as freqüentes mudanças da vida atual. Ao se referir à situação política e financeira das mulheres em seu país e na América Latina, a representante do Comitê Chile para a Defesa das Mulheres,…

Mulher latino-americana: muito por fazer, muito por ganhar

Odalys Troya Flores* Na sua máquina de costura, no campo com o filho às costas, coando café ou em sua mansidão paralisada, a mulher latino-americana começou a seguir novas rotas no contexto de transformações sociais, políticas e econômicas da América Latina. Nos últimos 10 anos, quanto à equidade política de gênero, as latino-americanas conquistaram, como nunca antes, importantes níveis de participação, resultado das longas lutas por seus direitos, atendidos por…

Marleen Temmerman: “Não há nada pior que uma mulher morrer em seus braços”

Entrevista com Marleen Temmerman, Chefe do Departamento de Saúde Reprodutiva e Pesquisa da OMS. Apesar dos grandes avanços na ciência e a tecnologia médica, mulheres em todo o mundo continuam sofrendo gravemente devido a um inadequado acesso a serviços básicos de saúde reprodutiva. As complicações nos partos são responsáveis pela morte de mais de 350.000 mulheres por ano, 99 por cento delas no Sul em desenvolvimento. Nesse contexto, a nomeação…

O legado de Zilda Arns

0

Denise Ribeiro* Até sua morte, no terremoto do Haiti, Zilda Arns era pouco conhecida da maioria dos economistas, investidores e empresários comprometidos com o crescimento tradicional do PIB. A médica sanitarista, no entanto, deveria figurar nos anais das boas escolas de administração do mundo inteiro, como criadora de uma metodologia de trabalho revolucionária e altamente eficiente. A Pastoral da Criança, que ela ajudou a criar em 1983 como desafio proposto…