África

África do Sul: Milhares fazem greve contra salário mínimo abaixo da linha da pobreza

0

Milhares de trabalhadores e trabalhadoras aderiram nesta quarta-feira (25) a uma paralisação na África do Sul chamada pela Federação Sul-Africana de Sindicatos (South African Federation of Trade Unions – SAFTU) e movimentos sociais contra a proposta do governo de alterar as leis trabalhistas do país.

União Africana define como prioridade a busca por um desenvolvimento sustentável

0

Definido como o ano do combate à corrupção e de reformas institucionais, 2018 já está a pleno vapor para a União Africana (UA), sobretudo após o encerramento da 30a cúpula de chefes de Estado e de Governo, realizada no final de fevereiro, na Etiópia. Por Richard Ruiz Julién* O presidente de Ruanda, Paul Kagame (Frente Patriótica de Ruanda), será o presidente do bloco pan-africano no próximo período, mas necessitará do apoio decidido dos demais líderes do continente para fazer da África a região tão sonhada por seus antecessores, como escreveu…

Saara Ocidental: Vitórias jurídicas da Frente Polisario abalam o Reino de Marrocos

0

O Tribunal de Justiça da União Europeia, no último dia 27 de Fevereiro de 2018, publicou o segundo acórdão que determina que o Saara Ocidental e não é parte do Reino de Marrocos, é um território distinto e separado e quaisquer acordos entre a UE e Marrocos não podem nem incluir este território nem as suas águas adjacente

“Acaba de me matar”: jovens angolanos desafiam e criticam governo nas redes sociais

0

Lembra-se do desafio do balde de gelo? Com o “Acaba de me Matar”, a internet angolana está protagonizando a sua própria versão dessas brincadeiras predominantemente estadunidenses. Por Dércio Tsandzana, em Global Voices Conheça o “acaba de me matar”, desafio em que jovens partilham imagens fingindo-se de mortos com objetos sobre suas cabeças: blocos de cimento, geleiras, fogões ou armários — quase sempre acompanhadas de referências aos problemas sociais enfrentados pela sociedade angolana. As cenas parecem remeter às chuvas que vêm fustigando Angola desde o fim de 2017. Na capital, Luanda, já somam mais…

Ruanda: Analistas mostram ‘mão armada’ dos EUA em genocídio

0

De acordo com o artigo chamado “A função secreta dos Estados Unidos no genocídio em Ruanda”, o assassinato do presidente Juvénal Habyarimana [hutu] teria sido planejado com o apoio da Agência Central de Inteligência e desencadeado o massacre, que levou a vida de aproximadamente 800 mil pessoas.

As crianças tristes dos cacauais

0

Africa Julio Morejón* O grão de cacau cruzou o Atlântico desde América há dois séculos e ergueu seu trono nas terras férteis tropicais de Costa de Marfim, Gana, Camarões e Nigéria, entre os maiores produtores de cacau que hoje gera imensa riqueza para  as transnacionais que comercializam o produto elaborado. Com o nome científico de Theobroma cacao, que em latim significa comida dos deuses, a planta converteu Costa do Marfim e Gana em seus maiores exportadores enquanto o principal derivado do grão, o chocolate, move anualmente bilhões de dólares. O…

Crise no Sudão do Sul: as crianças e a ira

0

Alguém disse que a verdade é a primeira vítima da guerra. Essa simplificação deixa fora a outra figura mais humana: as crianças, são as que em qualquer dos bandos em luta  mais sofrem as consequências do conflito. Julio Morjón* No caso do Sudão do Sul, a preocupação pelas crianças tem que ser obrigatoriamente obsessiva, pois depois de quatro anos de enfrentamento bélico as baixas nesse estamento da população se contam por milhares, tanto os que morreram ou ficaram feridos ou se converteram em retirantes (internos e externos). A guerra no…

Turistas ameaçam natureza dos Bijagós na Guiné Bissau

0

ONG alerta para riscos do turismo para o arquipélago dos Bijagós. Fernando J.L.Pereira* “A questão de tornar o turismo na Guiné-Bissau, em particular o arquipélago dos Bijagós, como uma vantagem de promoção do país constitui um grande risco, porque não estão acautelados todos os elementos que permitam uma maior valorização do espaço, mas também conservação daquilo que existe no sentido de proteger as comunidades que lá estão e a economia nacional”, afirmou o sociólogo guineense. Para Miguel Barros, a promoção do turismo na Guiné-Bissau começou ser feita de forma invertida.…

A descolonização africana vista por Cadernos do Terceiro Mundo

0

O processo de descolonização africana sob o olhar da Cadernos do Terceiro Mundo. África, Brasil e Portugal: Colonialismos e colonialidades internas. Edna Maria dos Santos e Jacqueline Ventapane Freitas* O papel do intelectual, de modo geral, é o de elucidar a disputa, desafiar e derrotar tanto o silêncio imposto, quanto o silêncio conformado do poder invisível em todo o lugar e momento que seja possível. Edward Said Religar laços e enlaces entre Brasil, África e Portugal é, em primeiro lugar, falar do Colonialismo que “inventou” um Brasil e uma sociedade…

Movimento estudantil na África do Sul: a conversa que começou em 1976 e ainda não terminou

0

“Sizofunda Ngekani” (Vamos aprender à força) é a palavra de ordem, o canto dos alunos universitários da África do Sul, desde o anúncio de aumento de 8% nas taxas universitárias, pelo Ministro de Educação Superior, Blade Nizmande. Por Augusto Juncal * O ano passado foi marcado por grandes e massivos protestos dos estudantes, o que resultou num vitorioso não aumento das taxas naquele ano. Mas a luta não é somente contra o aumento das taxas, mas por todo um processo de descolonização do ensino superior ainda branco e de ranço…

ONU se compromete a erradicar mutilação genital feminina até 2030

0

* Waldo Mendiluza Ao menos 200 milhões de mulheres e meninas no planeta vivem com alguma forma de mutilação genital, um fenômeno que as Nações Unidas consideram uma violação de seus direitos humanos e pretende erradicar até 2030. Segundo a organização, se a atual tendência continuar, até 2030, 15 milhões de adolescentes, com idades entre 15 e 19 anos, sofrerão estes procedimentos, definidos como qualquer alteração ou lesão dos genitais femininos por razões diferentes às médicas. As consequências da prática, que costuma se realizar fundamentalmente em algum momento entre a…

Liberdade para o Sahara Ocidental

0

Allan Patrick* Primeiramente, agradeço o espaço oferecido para falar de uma das causas mais justas da história contemporânea, mas ao mesmo tempo quase desconhecida: o Sahara Ocidental, nação que é a última colônia do continente africano que ainda não alcançou a independência nem teve respeitado o seu direito à autodeterminação, por ter sido ocupada de maneira violenta pelo Marrocos. Lembrando o Timor Leste É mais fácil explicar a situação do Sahara Ocidental usando como exemplo o caso do Timor Leste. O Timor era uma colônia portuguesa no sudeste asiático invadida…

Deus é Paz, a violência desfigura seu nome

0

Na Mesquita Central de Bangui, o papa Francisco disse que sua visita pastoral à República centro-africana não estaria completa sem o encontro com a comunidade muçulmana. Com palavras de alento, enfatizando em que “cristãos e muçulmanos somos irmãos” e que “temos que permanecer unidos”, o papa de Roma pediu: “Juntos digamos não ao ódio, não à vingança, não à violência, em particular a que se comete em nome de uma religião ou de Deus. Deus é paz, salam”. Frente a esses tempos dramáticos, o papa alentou às autoridades religiosas cristãs e…

Onda de emigrantes etíopes reflete uma grande desigualdade

0

Os 30 emigrantes cristãos da Etiópia assassinados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) no dia 19 de abril na Líbia planejavam cruzar o mar Mediterrâneo para buscar trabalho na Europa. Eles representam a trágica expressão dos desafios que enfrenta o crescente setor da população que busca um futuro melhor fora de seu país. Dias depois, o porta-voz do governo etíope, RedwanHusein, em entrevista na televisão pediu às pessoas que estivessem pensando em emigrar a não arriscarem suas vidas utilizando rotas perigosas, uma reação insuficiente que gerou protestos juvenis nesta capital…

Burkina Faso: República de homens dignos

0

Roberto Corrêa Wilson* Como outras nações da África, Burkina Faso, localizada no ocidente continental, é pouco conhecida no âmbito internacional devido à política das metrópoles europeias que, durante séculos de sistema escravagista e domínio colonial impediram sua projeção independente. A presença estrangeira não só significou a exploração da mão de obra nativa e o saque dos numerosos recursos naturais, como também a intenção de destruir toda a riqueza e herança cultural acumulada durante séculos. Burkina Faso não foi conhecida em seu início com esse nome genuinamente africano que em língua…

Nigéria pede apoio como o recebido pela França

0

O arcebispo nigeriano Ignatius Kaigama pediu um maior apoio da comunidade internacional para enfrentar o extremismo islâmico em seu país, similar ao dado à França após os recentes ataques terroristas. Cerca de 15 garotas escaparam do sequestro do grupo Boko Haram, em meados de abril de 2014, na Nigéria, enquanto saíam da escola. Segundo Kaigama expressou, o apoio mundial à França diante dos crimes contra seus cidadãos é muito positivo mas “precisamos que esse espírito se dissemine não apenas quando estes episódios ocorram na Europa senão também na Nigéria, Níger,…

O povo mbochi: Resistência na Bacia do Congo

Roberto Correa Wilson*   A organização política, econômica e familiar na Bacia do Congo, com seus hábitos e costumes ancestrais, trouxe uma significativa contribuição para a história tradicional da África Central, distorcida com a chegada dos conquistadores europeus. Na região foi aplicada em toda sua intensidade a caça de escravos com destino às nascentes colônias da América e do Caribe e, posteriormente, implantado o sistema colonial baseado na opressão da população autóctone e na exploração dos abundantes recursos naturais em benefício das metrópoles. Quando se investiga de onde e quando chegaram…

África: Abolida a escravidão, Londres implantou o colonialismo

0

Roberto Correa Wilson*  Quênia, situada na África Oriental, estava habitada, em princípios de nossa era, por tribos de origem camítico que lutaram por longos anos contra a expansão banto. Deste o século IV até o X considera-se que foi um período crucial, pois os bantos ocuparam territórios dos atuais estados de Quenia, Uganda, Tanzânia e a parte norte de Moçambique. Num estudo da época se nota claramente a diferença entre os pastores somalis que não cultivavam cereais e outras tribos que provavelmente podem ser identificadas com os malindi da costa…

Namíbia: Alemanha, África do Sul e a independência

0

Roberto Correa Wilson* Quando o navegante português Bartolomeu Dias desembarcou, em 1498, no território da atual República da Namíbia, ficou impressionado com a grandiosidade da paisagem que se oferecia a seus olhos. Bartolomeu também pensou nas possibilidades econômicas que sua conquista significava para Portugal. O lusitano encontrou a zona povoada por vários grupos étnicos, entre eles hereros, ovambos, domanes e kavangos, que viam pela primeira vez visitantes europeus. Os nativos não imaginavam os sofrimentos e humilhações que lhes causariam os conquistadores estrangeiros ao impor-lhes sistemas escravizantes e colonialistas que se…

África pode seguir os passos da Suíça

0

Busani Bafana* A África possui capacidade para ter acesso a pelo menos US$ 200 bilhões em investimentos para seu desenvolvimento sustentável, mas continuará sendo escrava da ajuda estrangeira se não melhorar o clima comercial e de investimentos e não detiver o fluxo de fundos ilegais, afirmam especialistas. “A África não é pobre economicamente, mas precisa colocar ordem em sua casa”, afirmou Stephen Karingi, diretor de integração regional, infraestrutura e comércio da Comissão Econômica para a África (CEA) das Nações Unidas, quando consultado pela IPS durante o 9º Fórum de Desenvolvimento…

Ativistas africanos pedem aos Estados Unidos lei contra o suborno

0

Jim Lobe* O presidente norte-americano, Barack Obama, deve incentivar uma lei que exija das empresas extratoras de recursos naturais a declaração de todos os pagamentos feitos nos países onde operam, pediram ativistas presentes na inédita Cúpula de Líderes dos Estados Unidos e da África, realizada esta semana nesta capital. “As empresas devem prestar contas, e pedimos ao presidente Obama que também nos apoie nesta mensagem”, afirmou Ali Idrissa, coordenador nacional da organização Publiquem o que Pagam (PWYP) no Níger, país rico em jazidas de urânio e ferro. “Devemos analisar toda…

Mulheres do Burundi ainda longe de assumir as rédeas do país

0

Bernard Bankukira* As mulheres de Burundi sentem que ainda estão longe de assumir postos de poder neste país do sudeste da África, que em 2015 realizará eleições gerais, para as quais, no entanto, vigora uma cota de 30% para a representação feminina no parlamento. Ainda hoje, a cultura tradicional do país considera que as mulheres devem ser trabalhadoras do lar, por isso desde pequenas são educadas para esse papel, explicou à IPS a ativista Bernardine Sindakira, presidente da Sinergia de Associados para a Promoção dos Direitos das Mulheres (SPPDF), uma…

Refugiados centro-africanos chocam com a população local em Camarões

0

Monde Kingsley Nfor* Os refugiados da República Centro-Africana que vivem na região Leste de Camarões se sentem cada vez mais frustrados com a deterioração de suas condições de vida e sua incapacidade para se sustentar, devido ao conflito que mantêm com a população local pelos limitados recursos. Eles denunciam que são impedidos de ter acesso a ferramentas agrícolas porque as agências humanitárias temem que as usem como armas contra a população local. Clay-Man Youkoute, diretor do acampamento de Guiwa, contou à IPS que essas agências mostraram a eles áreas onde…

Petroleira dos EUA cria tensão no Saara Ocidental

0

Bryant Harris* Enquanto empresários dos Estados Unidos e do Marrocos procuram fortalecer os vínculos bilaterais, organizações da sociedade civil expõem sua preocupação pelos planos de uma firma energética norte-americana de buscar petróleo no disputado território de Saara Ocidental. Representantes do governo e do setor privado dos dois países se reuniram na segunda Conferência de Desenvolvimento Empresarial Estados Unidos-Marrocos, em Rabat. O governo marroquino espera capitalizar o acordo de livre comércio assinado em 2006 com Washington, apresentando-o como uma porta de entrada aos mercados da Europa, África e Oriente Médio, e…

Angolanas com a maçã…e a dignidade na cabeça

0

Osvaldo Cardosa *  Qual atletas de longo alentó, centenas de milhares de mulheres angolanas, sem importar a idade, percorrem sob a chuva ou o sol abrasador as ruas de Luanda, com pesados volumes em suas cabeças. Junto a essas cargas, também levam às vezes o filho (a) nas costas, mas sempre com dignidade, buscando o sustento familiar. “Desde menina transporto vasilhas, bandejas, cestas na cabeça. Creio que com os anos o corpo se adaptou e às vezes me pede isso”, assegura Domingas, uma rechonchuda jovem de 30 anos que foge…

África do Sul tampa os buracos deixados pelo apartheid

0

Melany Bendix* A pressa do governo da África do Sul para abastecer de água a milhões de pessoas, depois da queda do regime do apartheid, possivelmente tenha comprometido a capacidade de prestar esse serviço ao país no longo prazo. África do Sul é o trigésimo país mais seco do mundo, mas é também um dos consumidores de água de crescimento mais rápido. Segundo o exame do orçamento do Tesouro Nacional de 2012, a demanda por esse escasso recurso está aumentando com tal rapidez que se provê que supere a oferta…

Madiba e as crianças do Paraíso

0

Oscar Arias Sánchez*  “Que desapareça sua presença  e  que sua memória se impregne na consciência de todos” Madiba alcançou o horizonte onde sua marcha pode, por fim, deter-se. Uma marcha iniciada por pés cansados e cheios de corrente, amarrado ao grilhão e uma escravidão  vergonhosa. Essa marcha que continuaram as hordas de trabalhadores que saiam das plantações de todas as partes do mundo, cantarolando um só hino de liberdade.  Essa marcha na qual desfilaram  Marcus Garvey, Martin Luther King Jr., Rosa Parks, Desmond Tutu, e milhares de heróis anônimos em…

Morreu Nelson Mandela

2

Beatriz Bissio* Morreu Nelson Mandela. Ele deixou a vida para entrar na história! Um gigante do século XX. O primeiro Presidente negro da África do Sul morreu nesta quinta-feira, às 23:00 hs (hora local da África do Sul), 19:00 hs aproximadamente da hora local brasileira de verão.. O anúncio da morte foi feito pelo presidente sul-africano. Mandela tinha 95 anos. Minha modesta homenagem a esse extraordinário líder, que tive o privilégio de conhecer pessoalmente e entrevistar. Ele terá – como merece mais do que ninguém – honras de chefe de…

Um olhar sobre o povo e os costumes do Mali

1

Roberto Correa Wilson * Por sua extensão territorial, o Mali é o oitavo maior país da África; seus um milhão e 240 mil quilômetros quadrados estão contidos nos limites de suas vizinhas Argélia, Guiné, Costa do Marfim, Burkina Faso, Níger, Mauritânia e Senegal. Trata-se de uma nação mediterrânea que ocupa uma parte do Sahel, território ao sul do grande deserto do Saara que se estende desde o Senegal, a oeste, até o Sudão, a leste. A vasta zona do norte do Mali, que cobre cerca de 500 mil quilômetros quadrados, passou…

A sobrevivência dos Mbochi do Congo

0

Roberto Correa Wilson* Quando os navegantes portugueses  chegaram, no século XV, à bacia do rio Congo, o segundo da África e o mais caudaloso, existiam ali grupos étnicos que possuíam notável organização em diversos campos da vida social, política, na economia e na estrutura familiar, revelando a potência criadora dessas comunidades. Os lusitanos, comandados por Diego Cao, chegaram à enorme desembocadura do Congo em 1482. Num primeiro momento os europeus não demonstraram interesse em penetrar no interior do território e só entraram em contato com tribos assentadas nas zonas costeiras. Um…

Festa multicultural em homenagem a Agostinho Neto

0

Oscar Bravo Fong* Em meio a refrescante ambiente musical e com a presença de dezenas de moradores do povoado de Catete, representações diplomáticas de diversos países, entre elas Cuba, recordaram ao poeta guerrilheiro Agostinho Neto, primeiro presidente de Angola libertada do colonialismo (1975-1979). No encontro multicultural realizado na sede do Centro Cultural Agostinho Neto, na província de Bengo, países como Mali, Moçambique e Gabão, entre outros, apresentaram pratos típicos de culinária nativa, vestimentas e elementos próprios de suas culturas. Enquanto isso, equipe de médicos cubanos oferecia consultas gratuitas aos moradores.…

Uganda: Regresso do Rei Leão

0

Roberto Correa Wilson* A imensa maioria dos países africanos alcançou a independência das antigas potências europeias a partir de 1960, depois de uma prolongada guerra de libertação ou luta política que deixaram um alto saldo de mortes e enormes sofrimentos nas nações liberadas. Obtida a libertação, a quase totalidade das nações adotou a estrutura política de República, com um presidente como chefe de Estado. Somente três países permaneceram como reinos reconhecidos internacionalmente: Marrocos, Lesoto e Swazilândia. Outros reinos foram absorvidos pelas novas repúblicas quando se constituiram, como ocorreu com Uganda.…

África do Sul e Nelson Mandela, uma equação de futuro incerto

0

Fausto Triana* África do Sul se debate hoje entre o otimismo comedido e os prognósticos fatalistas com relação a saúde do ex presidente Nelson Mandela, que voltou pra sua residência numa decisão surpreendente que suscitou interrogações. De acordo com fontes coincidentes aa medida adotada pelos médicos levou em conta o desejo da família e dos amigos mais próximos que, há tempo solicitaram a remoção do Madiba para sua casa de Johannesburgo. Com idade de 95 anos e com uma recorrência dos problemas pulmonares, é quase um milagre que continue batalhando,…

“Quando falamos de pobreza na África, falamos de mulheres”

0

Mabvuto Banda* A presidente de Malawi, Joyce Banda, sabe bastante sobre empoderamento das mulheres. Afinal, é a primeira chefe de Estado na África austral. Contudo, não foi fácil. Banda teve que levar adiante um duro trabalho para recuperar a debilitada economia malawiana, herdada de seu predecessor, Bingu wa Mutharika, que morreu em 5 de abril de 2012 sem ter concluído seu mandato. Em 2011 este país foi palco de grandes protestos contra Mutharika e a deterioração econômica. A Grã-Bretanha, maior doador de Malawi, suspendeu sua ajuda de US$ 550 milhões…

Angola: Ngola Kaluenge, o rei rebelde

0

Robeto Correa Wilson* As lutas do povo angolano contra a opressão estrangeira não poderiam ser escritas sem menção ao nome de Ngola Kaluenge, que rechaçou o colonizador, tendo sido capaz de prender uma embaixada enviada de Lisboa pelo rei de Portugal. O monarca lusitano enviou  uma comitiva de altos dignitários para discutir com seu equivalente nativo e tratar de convencê-lo da presença estrangeira no país africano. Com a detenção dos ilustres emissários, Ngola deixava claro seu repúdio a tais pretensões. Uma lição que gerações em Angola nunca esqueceram, no enfrentamento…

Médicos cubanos nas wilayas da Argélia

0

Carmen Esquivel* Há vários anos, especialistas e técnicos cubanos trabalham com êxito na Argélia no programa Mãe e Filho, cujo objetivo é reduzir a mortalidade, sobretudo devida a causas passíveis de prevenção, e melhorar a qualidade de vida de crianças e gestantes. Um total de 346 colaboradores da nação caribenha estão envolvidos neste projeto em 13 wilayas (províncias) do centro sul do país, explicou a Prensa Latina Lisbel Aguilar, sua coordenadora. Durante um percurso por Djelfa, província localizada a cerca de 300 quilômetros da capital, pudemos constatar o trabalho realizado…

Libéria: um Estado fundado por escravos

1

Roberto Correa Wilson* Quando se fala ou se escreve sobre a Libéria associa-se imediatamente a um país que surgiu com a chegada à África dos escravos que tinham obtido sua liberdade depois da abolição da escravidão nos Estados Unidos. Mas os primeiros habitantes do que seria esta nação, localizada na parte ocidental do continente, entre a República da Guiné, a Costa do Marfim, Serra Leoa e o oceano Atlântico, foram tribos equatoriais que posteriormente se misturaram a outros povos africanos. Dessa mescla surgiram diversos grupos tribais, como os mandingas, gissis,…

Quênia agrícola entre a tradição e a inovação

0

Miriam Gathigah* No atual contexto em que a mudança climática representa uma ameaça à segurança alimentar e ao sustento dos pequenos agricultores, o Quênia tem a opção de apelar para novas tecnologias ou voltar-se ao conhecimento tradicional e se apoiar na biodiversidade local. Dados do Ministério da Agricultura indicam que cerca de cinco milhões dos oito milhões de famílias do país dependem diretamente desta atividade para sobreviver. Contudo, os produtores, especialmente os de pequena escala, vivem tempos de incerteza devido aos fenômenos climáticos extremos. Os informes da última safra reafirmam…

Novos rumos na África

0

Ladislau Dowbor* A África continua a ser apresentada como o continente da violência e da miséria. A realidade é que ambas as avaliações são corretas, mas enganadoras. Primeiro, porque francamente não é um privilégio africano, as tensões estão se avolumando por toda a parte, e a miséria acumulada em outros continentes é imensa, sem falar da nova miséria nos Estados Unidos e na Europa. Segundo, porque ao lado da pesada herança, há um movimento pujante de transformações. Há inclusive um movimento recente, estudos científicos sobre por que o jornalismo sobre…

Viva Mandela! 95 anos de lutas!

0

O ex-presidente sul-africano e prêmio Nobel da Paz, Nelson Mandela completa 95 anos nesta quinta-feira. Ainda hospitalizado, Mandela continua sendo um dos maiores ícones das lutas dos povos por igualde e justiça social. Mantido como preso político durante 27 anos pelo odioso regime segregacionista do apartheid sul-africano, após sua libertação em 1990, negociou a transição para a democracia e posteriormente, eleito presidente, em 1994, nunca buscou vingança contra seus opressores. “Nunca na história da Humanidade, alguém foi reconhecido universalmente ainda em vida como a encarnação da magnanimidade e da reconciliação”,…

Viva Mandela!

0

Beatriz Bissio* Viva Mandela, herói do povo sul-africano e do mundo!!! Viva a África do Sul livre, o maior legado de Nelson Mandela! Em 26 de junho de 1955 mais de três mil delegados, em representação de todas as correntes políticas sul-africanas que lutavam pelo fim do apartheid, sob a liderança do Congresso Nacional Africano (CNA) e de Nelson Mandela, adotavam uma espécie de Constituição – a Carta da Liberdade (Freedom Charter) – demandando “um governo do povo e para o povo”, “terra para todos os sem-terra”, “salários dignos”, “educação gratuita…

O sonho de Kenneth Kaunda

0

Yurién Portelles* Kenneth Kaunda, de 89 anos, caminha como se levasse consigo o peso da história africana, que ele conhece muito bem, particularmente de sua saudosa Zâmbia. O ex-presidente zambiense (1964-1991) é um velho amigo de Cuba, país que já visitou por quatro vezes e, na mais recente, recebeu a Ordem da Solidariedade, outorgada pelo Instituto Cubano de Amizade com os Povos. Ainda canta e compõe, algo desconhecido para muitos, sua vida está marcada pela luta desde a juventude pelos ideais de justiça, que o levaram a sofrer encarceramento em…

A medicina cubana na Argélia

0

Carmen Esquivel *  Climas contrastantes como invernos muito frios e úmidos, e verões secos e áridos caracterizam Djelfa, uma província situada a 300 quilômetros ao sul da capital argelina, onde funciona desde 2008 um hospital oftalmológico com pessoal médico cubano. Amizade Argélia Cuba é o nome do moderno centro, fruto da cooperação entre os dois países, que atende gratuitamente a população, não só dessa região, como também de muitas outras partes do país. “Praticamente oferecemos todos os serviços e especialidades, desde oftalmologia geral até cataratas, glaucoma, oftalmologia pediátrica, retina, neuroftalmologia,…

A matança de elefantes está matando o futuro da África

0

Bradnee Chambers*  Conflitos armados na África, outro golpe de Estado, intervenção de forças militares estrangeiras e novos informes sobre crianças-soldado na frente de batalha, enquanto os mais pobres dos pobres perdem o pouco que têm, e a riqueza de um país não é investida no indispensável desenvolvimento social e econômico, mas financia a morte e a destruição. É uma história muito familiar, que traz à memória o filme Diamantes de Sangue, de Edward Zwick, que narra a história da guerra civil em Serra Leoa, financiada pelo tráfico ilegal de pedras…

A diplomacia da construção de Angola e Brasil

0

Mario Osava* Em Angola, onde mais sobressai o papel das construtoras brasileiras, existem os riscos econômicos de um país jovem, dependente de exportações petrolíferas e com alta corrupção, em um ambiente sem fronteiras entre interesses públicos e privados. A Companhia Bioenergética de Angola (Biocom) é um exemplo. Para o projeto, destinado a atender o consumo nacional de açúcar, etanol e eletricidade, que manejará 32 mil hectares de cana, o grupo brasileiro Odebrecht se associou com a Sonangol, estatal petroleira angolana, e com a empresa Damer. A Damer foi criada às…

Sudão do Sul, “entre Somália e RDC”

0

Katelyn Fossett*  Especialistas pedem aos Estados Unidos e à comunidade internacional em geral que aumentem a pressão sobre o governo do Sudão do Sul para que resolva suas debilidades em matéria de governança. Um painel formado por acadêmicos e especialistas alertou, no dia 24, que corrupção, má gestão e falta de unidade nacional representam obstáculos para a estabilidade desse país africano. “Esse é o medo, e por isso falamos de uma reforma”, explicou Lual Deng, diretor do Centro Ebony de Estudos Estratégicos, com sede em Yuba, capital do Sudão do…

Camarões, encruzilhada de ambições coloniais

0

Roberto Correa Wilson* Camarões se destaca na história da África como a cruzamento de caminhos onde convergiram no século XIX as ambições das grandes potencias coloniais europeias que disputavam suas valiosas riquezas naturais, mas anteriormente, como importante centro para o comércio de escravos. Como uma herança desse passado, este país África Ocidental é dos poucos do continente que possui como idiomas oficiais o francês e o inglês, além de 24 idiomas nativos repartidos  entre numerosos grupos étnicos, os quais tem sua origem nos povos banto e pigmeu. Três grupos principais…

Lições africanas em Nossa América

0

<<Roberto Correa Wilson*>> As rebeliões protagonizadas pelos escravizados durante a época colonial, demonstram que os africanos nunca se resignaram à escravidão e que em certa medida pavimentaram o caminho para as lutas pela emancipação na América Latina e Caribe. O tráfico foi iniciado pelos portugueses que foram os primeiros europeus em chegar a África no século XV. Os contatos com a população autóctone  se limitaram ao comércio com as tribos que habitavam nas zonas costeiras. No século XV, o português Pedro Álvares Cabral desembarcou nas praias da Bahia. O…

A sobrevivência dos Mbochi do Congo

0

Roberto Correa Wilson* Quando os navegantes portugueses  chegaram, no século XV, à bacia do rio Congo, o segundo da África e o mais caudaloso, existiam ali grupos étnicos que possuíam notável organização em diversos campos da vida social, política, na economia e na estrutura familiar, revelando a potência criadora dessas comunidades. Os lusitanos, comandados por Diego Cao, chegaram à enorme desembocadura do Congo em 1482. Num primeiro momento os europeus não demonstraram interesse em penetrar no interior do território e só entraram em contato com tribos assentadas nas zonas costeiras. Um…

E depois de 2015, o que?

0

Héctor Béjar* Não conformado com as mortes francesas no Mali e o sequestro de franceses no Camarões, Francois Hollande anuncia uma intervenção direta da França na Síria. Como os mercenários não podem com Bashar al Assad, agora poderão entrar tropas regulares francesas e inglesas. Aliados com os extremistas muçulmanos, acusam de criminoso ao governo de Assad mas a verdade é que ambos os bandos rivalizam em ferocidade. Enquanto os governos investem centenas de milhões de dólares em uma intervenção ilegal e uma defesa que não reconhece limites em direitos…

Crianças entre a fome e as armas no Sahel

0

Nicholas Valdés Oliva* 2013 se apresenta como outro ano sem soluções concretas para os países do Sahel africano em luta contra a fome que afeta já a 18 milhões de pessoas, segundo a Organização das Nações Unidas. No Sahel – região que abrange territórios do Senegal, Mauritânia, Mali, Argélia, Sudão e Eritréia – calcula-se que mais de dois milhões e meio de crianças poderiam sofrer algum tipo de desnutrição, de acordo com dados divulgados pelas instituições Oxfam e Save the Children. Ainda que essa zona situada entre o deserto do…

Djibouti na órbita colonial

0

Roberto Correa Wilson* Djibouti foi a única possessão francesa no denominado Chifre da África, apesar da França ter criado um dos maiores impérios coloniais na região que se estendeu para áreas do norte, ocidente e sudeste do continente. Esta pequena nação de pouco mais de vinte mil quilômetros quadrados, com seu território formado por um altiplano vulcânico e, em alguns lugares, por depressões e lagos, está entre os menos divulgados da África. A França chegou à região no século XIX, na mesma data em que a Itália e a Inglaterra,…

A África caminha para a autosuficiência alimentar

0

William Lloyd-George* Durante décadas, a segurança alimentar e a autossuficiência foram consideradas na África um sonho distante. Mas os coordenadores de um novo programa de desenvolvimento agrícola esperam concretizar esse anseio nos próximos anos. O Programa Integral de Desenvolvimento Agrícola da África (CAADP) começou lentamente, mas seus responsáveis esperam obter resultados positivos no futuro próximo. A iniciativa é do Departamento de Agricultura e Economia Rural da União Africana (UA), criado precisamente para melhorar a segurança alimentar, alcançar um desenvolvimento sustentável e promover diferentes meios de subsistência no continente. Quase 80…

Cooperação Angola e Brasil: nova jazida de petróleo é descoberta em menos de uma semana

0

Juliane Cintra* A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), em parceria com a Petrobrás, encontra novo poço de petróleo em águas profundas a 200 quilômetros da capital Luanda. Esta descoberta, a segunda anunciada em menos de uma semana, ocorreu no poço Manganês-01, perfurado no bloco 18/06, no qual a estatal brasileira é operadora. A aposta em Angola, resultado de uma antiga parceria, representa o maior programa de perfuração exploratória da Petrobrás fora do Brasil. Atualmente, a companhia opera em três blocos (Blocos 18/06, 6/06 e 26) e participa, como…