Cachemira

O coquetel explosivo de Cachemira

Germán Gorraiz López* Depois de três décadas de guerras, o Afeganistão seria um estado falido e corrupto que apenas ultrapassa os limites de sua capital, Cabul, e onde a insegurança generalizada deu asas ao negócio da segurança privada, que empregaria cerca de 43.000 homens. Assim, as cifras que a ONU divulga falam de mais de 3.000 civis mortos, desde a…

Read More