O Brasil passa hoje por uma de suas piores crises políticas. A descoberta dos esquemas milionários de financiamento de campanhas eleitorais, trouxe aos olhos de todos quanto está atrasada a relação eleitor e candidato, e como o dinheiro é fundamental em mais de 90% das vitórias.

Roberto Casseb*

políticoEsse cenário surreal na verdade levou o povo a uma revolta e uma descrença nos “políticos” de uma forma geral. Basta dizer que é vereador, deputado ou qualquer outro cargo eletivo que a pessoa passa a ser olhada com desconfiança.

Aqueles que me conhecem a mais tempo sabem que fui candidato a deputado estadual e vereador. Nunca me elegi, mas milito na política desde 18 anos de idade com paixão.

Foi fazendo política estudantil e depois na cidade, que aprendi a entender como é importante “Ser Político”.

Hoje esse ódio que acompanha as pessoas quando se fala de política é justificável por causa dos últimos acontecimentos no país. Entretanto, posso afirmar com total segurança que todos somos seres políticos.

Quando defendemos uma ideia, quando nos organizamos em nossa rua ou condomínio para reivindicar mais segurança, por exemplo, essa atitude é totalmente política.

Ela não é partidária, mas é política.

Quando deixamos de participar de uma luta por preguiça ou por discordar dela, estamos tendo uma postura política.

A pessoa que não vai a uma Assembleia de Condomínio e depois reclama da decisão tomada, teve uma decisão política de não participar e terá que aguentar as consequências de sua omissão.

Quando vamos às urnas e votamos, estamos tomando uma decisão política, mesmo se votarmos em branco, ou anularmos o voto ou justificarmos nossa ausência.

Faço esse comentário para afirmar que fazer política é uma das atividades presentes na vida de todas as pessoas. Alguns se dedicam mais e outros menos, mas todos tomamos decisões políticas permanentemente.

Quando escuto alguém dizendo: “ Nunca serei um político”, entendo que essa pessoa quis dizer que nunca se candidataria a algum cargo eletivo, que na sua essência é uma decisão política.

Digo isso porque as pessoas não podem confundir a política feita com politicagem ou como balcão de negócios. A política em sua raiz é a forma que existe para as pessoas se organizarem, proporem, participarem, debaterem, aprenderem, ensinarem e poderem lutar por uma sociedade justa e fraterna.

A política não pode ser tratada com ignorância. Ela faz parte da vida das pessoas e ao nos omitirmos, damos espaço para os maus políticos fazerem o que lhes convém. A participação precisa ser consciente e com a humildade de sempre buscar o crescimento como indivíduo e como cidadão. Seja um bom político. Vale a pena.

*Colaborador de Diálogos do Sul