Adalys Pilar Mireles*

Conselho Popular de Sandino
Conselho Popular de Sandino

Abatidos por frequentes furacões, os habitantes de Sandino, o município mais ocidental de Cuba, recebem os benefícios de um projeto de desenvolvimento endógeno respaldado pelos governos da ilha e da Venezuela.

A iniciativa começou em 2005, pela localidade de Bolívar, com a entrega de mais de uma centena de casas a igual número de famílias afetadas pelo ciclone Ivan (2004) e por seus antecessores Isidore e Lili (2002).

Com um financiamento total de cerca de cinco milhões de dólares, o programa concentra suas ações atualmente no Conselho Popular de Sandino, a fim de implementar a rehabilitação de casas, centros educativos, instalações do setor da cultura e do comércio, confirmou para Prensa Latina Luis Hernández, presidente do governo local.

Os novos investimentos – adiantou – favorecerão também os serviços de saúde da região e incluem obras destinadas à recreação dos moradores.

Como resultado do projeto funcionam sete ônibus para o transporte de passageiros, uma ambulância e dois consultórios médicos.

A construção de um estádio de beisebol, o rejuvenescimento de uma escola e da rede de abastecimento de água e esgoto, são outros benefícios do plano binacional, orientado também para o fortalecimiento da agricultura, precisou Hernández.

Esta experiência de colaboração – acrescentou – melhorou substancialmente as condições de vida dos habitantes do município, situado no extremo oeste do arquipélago.

Dali foi transmitido ao vivo o programa Alô Presidente, conduzido por Hugo Chávez, promotor do projeto de desenvolvimento endógeno, que estava acompanhado naquele momento pelo líder da Revolução cubana, Fidel Castro.

O programa de televisão coincidiu com a inauguração de Vila Bolívar, comunidade que acolheu centenas de pessoas prejudicadas pelos açoites de furacões destruidores. Durante a fala, Chávez e Fidel ratificaram seu desejo de estreitar os laços de fraternidade entre ambos países e com as demais nações latinoamericanas.

Cuba e Venezuela estão mais unidas do que nunca nesta batalha pela dignidade de nossos povos, pela segunda independência, insistiu o então presidente venezuelano, que foi aclamado pelos moradores desta província em seu percurso até Sandino.

Sou quase um nativo de Pinar del Río, enfatizou o mandatário do país sulamericano em 21 de agosto de 2005, durante o programa, pouco depois de apertar a mão de numerosas pessoas que foram recebê-lo.

Construído por uma brigada venezuelana de resgate e assistência humanitária, o conjunto habitacional foi entregue aos moradores completamente mobiliado, pronto para alojar as famílias, muitas das quais perderam todos os seus bens durante os açoites dos meteoros.

Sandino é uma das regiões de Pinar del Río mais fustigadas pelos tufões tropicais.

Segundo estatísticas do centro meteorológico local, mais de 150 ciclones golpearam a região desde 1900.

Apesar das sequelas desses fenômenos, a região é admirada pelas paisagens marinhas e terrestres da Reserva da Biosfera Península de Guanahacabibes, onde perdura uma das últimas selvas do Caribe.

*Prensa Latina, de Pinar del Río, Cuba, para Diálogos do Sul