Cinemateca Diálogos do Sul*

A mídia no Brasil desvaloriza a mulher e a trata como mercadoria
A mídia no Brasil desvaloriza a mulher e a trata como mercadoria

O vídeo “Mulheres brasileiras: do ícone midiático à realidade” traz depoimentos de mulheres que defendem os diretos femininos e apontam que a maioria dos meios de comunicação e da mídia no Brasil desvaloriza a mulher e a trata como mercadoria.

O vídeo critica o modelo de publicidade brasileiro, a falta de democratização da comunicação e promove um debate a respeito dos direitos das mulheres e do papel da mídia na formação da subjetividade das pessoas.

Os depoimentos de Rita Freire e Terezinha Vicente, membros da Rede Mulher Mídia, expõem como a mulher brasileira é tratada pela grande mídia e alertam que o padrão de mulher veiculado nas mídias não reflete a brasileira. Para Rita, a imagem veiculada nos meios de comunicação contribui para reproduzir um padrão de beleza incompatível com a realidade da população, trata a mulher como mercadoria e ainda contribui para a erotização das crianças.

O vídeo alerta que o padrão veiculado, por exemplo na TV, não reflete a diversidade, pois as imagens são sempre de loiras altas, magras e heterossexuais, que em nada remetem à maioria dos brasileiros. A publicidade que reproduz propagandas de cervejas, associando a figura da mulher à bebida, ao futebol e à sensualidade são criticadas no vídeo e é feita uma critica à legislação do país em relação à comunicação.

Para Jacira Melo, diretora do Instituto Patrícia Galvão, a legislação precisa mudar, pois o Brasil possui ainda leis antigas, com mais de 50 anos. Segundo ela, a legislação precisa democratizar a comunicação no país.

Os depoimentos da psicóloga Iris Miranda e da jornalista Melissa Miranda chamam a atenção para o movimento da Marcha das Vadias, que surgiu em várias partes do mundo, chegou no Brasil e ganhou força através de mobilizações nas redes sociais.

O vídeo é pequeno, mas promove uma reflexão sobre como os direitos das mulheres são desrespeitados e como a mídia pode interferir na subjetividade humana. O vídeo expõe também difícil tarefa de defender os direitos das mulheres em uma sociedade que está imersa em uma cultura machista e manipulada.

Para assistir ao vídeo acesse:

Ficha Técnica:

Diretora Laura Toledo Daudén, Andrea Menor e Alba Onrubia Gago García

Produção: Povos-Magazine Informação e Debate e Paz com Dignidade

Duração: 14 minutos

Ano: 2014

Idiomas: Português, castelhano e basco legendas