Convocatória:
Argentina se mobiliza em solidariedade com México. Assembleia de Mexicanos na Argentina em solidariedade com México.

Journalists and photographers hold up pictures of journalist Javier Valdez during a demonstration against his killing and for other journalists who were killed in Mexico, at the Angel of Independence monument in Mexico City, Mexico May 16, 2017. REUTERS/Henry Romero FOR EDITORIAL USE ONLY. NO RESALES. NO ARCHIVES - RTX3634L

O México sofre uma crise humanitária que de novo coloca em evidência o 15 de maio, em que foi assassinado o jornalista Javier Valdez Cárdenas, em Sinaloa. Em 2006 o ex presidente Calderón mergulhou o país numa irresponsável guerra contra o narcotráfico continuada por Peña Nieto. Desde então tem havido mais de 200 mil assassinatos e mais de 30 mil desaparições. Os massacres em massa executados pelas forças de segurança se multiplicam. Diariamente são cometidos crimes de lesa humanidade. Cada vez são mais numerosos os casos que provam a vinculação do poder político com o crime organizado.

Em 18 de maio último, a Chancelaria argentina se pronunciou sobre o assassinato do jornalista Javier Valdez. A manifestação da Chancelaria é em apoio ao governo mexicano. Um Governo que não tem fornecido os meios nem as estratégias para deter essa catástrofe, mas que tem sido investigado, justamente pelos jornalistas assassinados, por sua participação ativa em delitos de lesa humanidade.

Por isso afirmamos que esse comunicado não é suficiente. Gera uma profunda preocupação o fato que este comunicado situe como principal problema o “narcotráfico”. Pois, desde há dez anos, com o argumento de “luta contra o tráfico de drogas”, mergulharam o país na militarização, nas violações aos direitos humanos e na impunidade. Preocupa-nos muito ver como esse mesmo discurso se repete agora em outras geografias.

Convidamos o povo argentino, as organizações sociais, de direitos humanos, os sindicatos de jornalistas, os estudantes a que nos acompanhem em exigir do governo argentino que se pronuncie contra o estado mexicano.

E sobretudo, convocamos as organizações a romper o cerco midiático com que tratam de ocultar a participação e cumplicidade do estado e a impunidade.

Há que deter esse massacre.

Mande sua adesão para assamblea.mexar@gmail.com

Original de Resumen Latinoamericano.