Os residentes no Brasil estão horrorizados com os vergonhosos escândalos e a roubalheira dos políticos brasileiros.

Profa. Guilhermina Coimbra*

Guilhermina CoimbraOs políticos brasileiros demonstraram em cadeia nacional e internacional – exibida pelas TVs brasileiras para o mundo – a forma como vêm ocupando o tempo de trabalho nas respectivas legislaturas. Quase sem exceção, fazem conchavos, pactos, acertos, como modo e formas de se locupletar – cada vez mais – fora dos seus já mais do que bastante altos estipêndios e benesses, suportados pela população brasileira.

parlamentarismo-ou-presidencialismo-qual-o-melhorOs residentes no Brasil estão estudando seriamente o sistema de Governo Parlamentarista e o “recall” norte-americano, como forma de coibi-los.

Estão firmes no entendimento de que políticos corruptos e, ou, incompetentes têm que ser alijados da vida pública brasileira – imediatamente – independente do tempo do mandato. Pensam que é imperativo que os políticos sejam demitidos ao primeiro sinal de corrupção ou inépcia.

Os residentes no Brasil, também, não concordam, de modo algum, com a certeza da duração do mandato legislativo por tantos anos. Pensam que a certeza da duração do mandato por tantos anos é que é a condição sine qua non suficiente para as negociatas em quase todos os tipos de negócios públicos, no Brasil.

Os políticos brasileiros provaram que não merecem e portanto, não devem ter, a certeza da duração do mandato.

Atualmente, no Brasil, a voz corrente é a de que políticos corruptos ou ineptos (aqueles que nada fazem eficiente e eficazmente em benefício da população brasileira) não podem de modo algum permanecerem ad infinito a ser sustentados pelos contribuintes de direito e de fato do Brasil.

A população brasileira aguarda que os políticos corruptos e ineptos tenham que, obrigatoriamente, entregar os seus mandatos. Políticos corruptos e ineptos não merecem a confiança dos residentes no Brasil.

Os eleitores brasileiros querem o voto impresso exatamente como nos EUA e Reino Unido para que a eleição não seja finalizada por quem quer que seja dentro ou fora do Governo no Brasil.

Os eleitores brasileiros atentos vêm pesquisando e unanimemente concordam que o sistema Parlamentarista de Governo é o melhor sistema de Governo, porque, o sistema parlamentarista é o sistema de controle dos negócios públicos.

Todos os Estados desenvolvidos têm sistema Parlamentarista de Governo, porque esse sistema de governo é considerado o melhor sistema de controle dos negócios públicos. O controle rígido dos negócios públicos é a razão pela qual é adotado por todos os Estados desenvolvidos do mundo.

A exceção é os EUA porque, os EUA têm um sistema de controle dos negócios públicos presidencialista tão rígido, que é mais parlamentarista do que o dos próprios Estados que têm sistemas parlamentaristas de governo.

Há que se repetir e insistir para que pesquisem e comprovem que o Sistema Parlamentarista de governo significa sistema de controle dos negócios públicos – às claras, no Parlamento/Congresso – à vista de toda a população do Estado.

Por ausência de saber por falta de informação, em 1992, quando consultados em plebiscito sobre o Sistema Parlamentarista de Governo, os eleitores brasileiros votaram mal ao escolherem o Sistema Presidencialista de Governo. Os eleitores brasileiros votaram mal ao escolher o Sistema Presidencialista por absoluta ignorância sobre o sistema Parlamentarista de Governo – considerado o sistema de controle dos negócios públicos e considerado o melhor sistema de Governo, por todos os constitucionalistas (pesquisadores e estudiosos do Direito Constitucional, o direito que constitui o Estado).

Os interessados em continuar se aproveitando dos desmandos – desvios e mais desvios de dinheiro público brasileiro – proporcionado pelo Sistema Presidencialista – continuam deturpando as informações sobre o sistema Parlamentarista, não explicando didática e claramente como funciona o sistema Parlamentarista.

Os vergonhosos escândalos de desvio dinheiro publico recentes no Brasil, jamais teriam ocorrido se o Sistema de Governo do Brasil fosse o Sistema Parlamentarista de Governo.

A população brasileira atenta estuda o Brasil seriamente e sabe que o Sistema Presidencialista, para um país de múltiplos interesses e dimensões iguais às do Brasil – notoriamente – é o sistema mais corrupto de Governo.

Os contribuintes de direito e de fato do Brasil se recusam a manter no Congresso Nacional do Brasil Congressistas corruptos independentemente de que partido Político for. A população brasileira inteligentemente se recusa a mantê-los sob a proteção de um sistema de Governo Presidencialista, provado diariamente como o mais corrupto, desvirtuado e adulterado sistema de Governo.

Estudar e pesquisar o funcionamento do Sistema Parlamentarista de Governo comparando-o com o Sistema Presidencialista é preciso.

Adotar o sistema Parlamentarista de Governo no Brasil, face aos últimos casos de Polícia Federal do Brasil é mais do que preciso.

Os contribuintes de direito e de fato do Brasil aguardam a adoção do Sistema Parlamentarista como uma forma urgente e premente de acabar com esse descalabro de derrama, furto, roubalheira de dinheiro público suado e sofrido da população brasileira.

O descontrole dos negócios públicos e do dinheiro público do Brasil chegou ao seu limite máximo. A população brasileira está atenta para não permitir que sejam confundidos interesses privados com interesses públicos.

A população brasileira também está cada vez mais atenta às idéias esdrúxulas de utilizar eventual eleição presidencial indireta para “anistiar” (???!!!) parte do mundo político e se colocar como contraponto à Operação Lava-jato e ao Ministério Público Federal.

A população brasileira acompanha passo a passo, as tramóias daqueles que absolutamente não merecem representá-la – ao proporem a renúncia do atual Presidente do Brasil, garantindo a ele um indulto – imunidade penal a ser concedida pelo futuro Presidente do Brasil – porque exige que se acabe com esse colocar e retirar da Presidência do Brasil presidentes que contrariem interesses alheios aos da população do Brasil.

A população brasileira acompanha essa vergonhosa forma de colocar e destituir Presidentes no Brasil de acordo com interesses que absolutamente não são os seus. 

Acórdão nenhum, originado dos conchavos entre os politiqueiros de Brasília –a serviço de interesses que não são os da população brasileira-  tem o poder de colocar ou retirar Presidente do Brasil.

A população brasileira se recusa a se deixar ficar completamente à mercê de um bando de gatunos, larápios e espertalhões que se apossaram de uma das partes mais importantes da administração pública brasileira com o objetivo – escancarado – de se locupletar em desfavor da população brasileira.

O Brasil merece respeito.

*Colaboradora de Diálogos do Sul