“Escuta, formosa filha do amor, as instruções da prudência, e permite que os preceitos da verdade penetrem profundamente em teu coração, assim os encantos de tua mente darão brilho à elegância de suas formas, e tua beleza, como a rosa a qual se assemelha, conservará sua doçura mesmo depois de murchada”.

Olavo Câmara*

Mulher_com_Criança_nos_Braços_(1885)_-_Carlos_Reis_(Paço_Ducal_de_Vila_Viçosa)Portanto, você mulher, mãe e amiga receba as nossas mais profundas homenagens. Mas saiba que a reverenciamos hoje e sempre e estaremos prontos a obedecer-te e ao mesmo tempo socorrê-la.

Receba o nosso amor, o nosso carinho e admiração. Mas, acima de tudo queremos que as mulheres saibam: “Haja o que houver, aconteça o que acontecer, o símbolo da humanidade ainda será uma mulher com uma criança nos braços”.

Você é a principal responsável pela vida, pelo amor e pela continuidade da raça humana, pois sem você mulher, sem você mãe, a vida se tornaria muito triste e Deus, o Grande Arquiteto do Universo, teria que mudar os destinos do mundo. E que todos nós possamos admirá-las neste dia especial e por toda a vida e Deus as conservem até o final dos tempos.

Às mulheres que partiram para outras dimensões do Cósmico, guardaremos eternamente as suas imagens e lembranças, mas, não com tristezas, pois a vida é eterna e a morte não existe.

A cada noite ao contemplarmos uma estrela no céu iluminado, nos lembraremos daquelas que se foram, com muita devoção e eterno agradecimento pelo que nos legaram em amor, bondade, sabedoria, educação e acima de tudo por nos ensinar os caminhos do bem.

A estas poderosas mulheres, devemos deixar registrado: “um dia nos encontraremos novamente na terra do Senhor”.

Recebam todas as mulheres, dos nossos corações o Amor sincero e profundo.

Ao prestar esta homenagem devemos lembrar-nos do amor!

Afinal, o que significa amar?

O amor pode ser visto e sentido de acordo com os sentimentos e emoções de cada ser. Quando se fala em mulher, é como se pudesse segurar a sua mão e acorrentar a sua alma para que permanecesse para sempre ao nosso lado.  O que uma mulher dá ao filho?

Dá a vida material para que a alma universal como uma “chispa divina” possa penetrar no corpo que está sendo gerado com tanto carinho. Ensina as primeiras palavras, higieniza o corpo do bebê a se desenvolver. Ensina os primeiros passos, conta histórias e chora ao seu lado.

O papel de mulher é maravilhoso.

Aos homens que maltratam as esposas, mães, assassinaram as namoradas deixamos registrado o nosso ato de repugnância.

 

*Professor e Advogado, Mestre e Doutor em Direito e Política, colaborador de Diálogos do Sul