Durante a última sessão plenária do PARLASUL, diversos Parlamentares fizeram referência à recente decisão dos Chanceleres do MERCOSUL de suspender à República Bolivariana da Venezuela do bloco regional.

logo-parlasul-via-Agência-Brasil-400x391Entre eles, o Parlamentar uruguaio Pablo Iturralde expressou “que não se pode deixar que os problemas passem pelas costas sem discuti-los a fundo”. Segundo Iturralde, houve uma atitude negligente a respeito de forma de atuar na Venezuela. “O problema não é que exista uma ditadura de direita ou de esquerda, mas sim que exista uma ditadura”, disse o Parlamentar.

Da sua parte, o Parlamentar venezuelano Williams Dávila denunciou “um complot para tirar a Venezuela do PARLASUL”. De acordo com Dávila, o Conselho do Mercado Comum não haveria realizado uma declaração específica pela qual se excluía à delegação venezuelana do PARLASUL. “Nós não fomos dissolvidos como Assembleia Nacional. Queremos levar adiante esta instituição através do diálogo e do respeito”, finalizou Dávila.

Por outra parte, o Parlamentar venezuelano Yul Jabour assegurou que Estados Unidos encabeça um plano multifacetário para desestabilizar a Venezuela. “É falso que aqui não está a oposição porque não tenham passaporte. Isso é uma mentira”, expressou Jabour.

Finalmente, o Parlamento do MERCOSUL aprovou uma Declaração de repúdio a qualquer opção que infrinja a autodeterminação e soberania do povo venezuelano. A declaração aprovada também reafirma que “cabe somente ao povo da Venezuela, por meio do diálogo e de forma pacífica, no marco de sua Constituição, encontrar a resolução de seus problemas”. O Parlamento do MERCOSUL também se colocou a disposição das partes para colaborar na procura da paz do povo venezuelano. Confira abaixo a íntegra da declaração:

declaracion-contra-injerencias

Outros temas

Pela manhã se reuniram as Comissões Permanentes e a Mesa Diretora onde se trataram temas administrativos e de ordem política.

A Comissão de Educação, presidida pela Parlamentar paraguaia Concepción Cubas de Villaalta, aprovou hoje uma declaração de apoio à Universidade Federal da Integração Latino-americana (UNILA). O texto foi apresentado pela parlamentar brasileira Fátima Bezerra, que destacou a importância da UNILA para a integração regional.

Posteriormente, o Presidente Arlindo Chinaglia e a Parlamentar Julia Perié fizeram uso da palavra ao iniciar a Sessão Plenária, dando abertura ao I Foro Regional sobre diretrizes para garantir o Direito à Água, organizado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do PARLASUL.

Tomaram posse como Parlamentares do MERCOSUL, a Parlamentar brasileira Rosângela Gomes e o Parlamentar uruguaio Roberto Chiazzaro.

A seguir, o Parlamentar argentino Hernán Cornejo foi eleito, por unanimidade, como Vice-presidente da Delegação argentina, substituindo o Parlamentar Jorge Taiana.

O Vice-presidente Cornejo agradeceu aos Parlamentares e fez um resumo das dificuldades e da história do Parlamento Europeu para chegar a atual situação em que os parlamentares cumprem suas funções de forma exclusiva. Fez um chamado aos Estados Partes do MERCOSUL para que passem a eleger Parlamentares de forma direta e para que eles possam cumprir de forma cabal com suas obrigações. Finalizou enfatizando que veio representar o conjunto da nação argentina e com ânimos de trabalhar.

No arquivo anexo segue a Ordem do Dia da XLIX SO.
Veja o vídeo da XLIX SESSÃO ORDINÁRIA
Acesse ao acervo fotográfico da jornada