venezuelabajolalupa_pilarrocaNa quarta-feira, 25 de novembro, na Casona de San Marcos, foi apresentado o livro da escritora Pilar Roca – Venezuela bajo la lupa: conjurados y proscritos.

Desde o prólogo do Federico García, o livro mostra a manipulação dos meios de comunicação para formar uma opinião pública distorcida que corresponde aos interesses das elites econômicas nacionais e internacionais. Pilar parte do princípio de que o três por cento da população mundial possui 20 por cento das riquezas do mundo e que pra manter-se cria um sistema (usos normas, valores, ideologia) que lhe permite ser reconhecida como tal por 97 por cento da população da terra. As elites dominantes, em seu afã de obter seu reconhecimento utilizam os meios audiovisuais, especialmente a televisão, a quem encomendam a formação de uma opinião publica que lhes permita empoderar-se e dominar o resto.

O livro coloca uma dualidade: Os Conjurados y os Proscritos. No primeiro grupo estão os midiáticos, os chamados opinólogos, os operadores dos diferentes canais de televisão e que de uma ou outra forma apoiam o sistema e seus valores; e, no segundo grupo – os Proscritos- aqueles que por dissentir com o sistema não tem espaços ou tribunas televisivas para expressar sua opinião.

A opinião dos conjurados se expressa através do quatro entrevistas. A autora toma como exemplo a opinião público que se quer formar em torno da Venezuela, para o que gravou entrevistas com Luz, Salgado, Loudes Alcorta, Francisco Tudela van Breugel-Douglas, Octavio Salazar, Juan Carlos Eguren, Carlos Tapia, Jorge del Castillo entre outros. As entrevistas foram decupadas e analizadas desde o ponto de vista formal e ideolótico.

Os proscritos (personalidades da esquerda peruana como Winston Orillo Ledesma, Dante Castro Arrasco, Hector Béjar Rivera, Renán Raffo Muñoz, Tany Valer Lopera, Carmela Sifuentes Hinostroza, Olmedo Auris Melgar, Genaro Ledesma Izquieta, Marco Arana Zegarra, Victor Oliva Miguel, Gustavo Espinoza Montesinos, Marisa Glave Remy, Hamer Villena Zúniga, Manuel Castillo Cabrera, Álvaro Vidal Rivadeneyra, Martín Guerra, Rolando Breña Pantoja, Jorge Manco Zaconnetti, Julio Castro Gómez, Cesar Lévano La Rosa , Jaime Lastra Domínguez y Cesar Barreda Bazán) dão sua opinião sobre os mesmo temas expostos pelos conjurados, porém desde óticas diametralmente opostas.

Entrada livre:

Hora: 18:30

Local: Centro Cultural UNMSM