Italianos identificam supostos cabelos de Leonardo Da Vinci

Achado estava escondido em uma coleção norte-americana e será exposto pela primeira vez na próxima quinta, em Vinci, ao lado de documentos que comprovariam sua autenticidade

Redação

ANSA ANSA

Florença (Itália)

Pesquisadores italianos descobriram a existência de um maço de cabelos atribuído ao gênio renascentista Leonardo Da Vinci, cuja morte completa 500 anos na próxima quinta-feira (02/05).

A novidade foi divulgada nesta segunda (29/04) por Alessandro Vezzosi, diretor de um museu sobre o artista situado em Vinci, cidade natal do pintor, e pela historiadora Agnese Sabato, presidente da fundação Leonardo Da Vinci Heritage.

"Recuperamos do outro lado do oceano um maço de cabelos historicamente chamado de 'Os cabelos de Leonardo da Vinci', e essa extraordinária relíquia nos permitirá seguir na pesquisa de seu DNA", disse Vezzosi.

Segundo o especialista, o achado estava escondido em uma coleção norte-americana e será exposto pela primeira vez na próxima quinta, em Vinci, ao lado de documentos que comprovariam sua autenticidade.

"É o elemento que faltava para dar mais consistência científica às nossas pesquisas históricas. Graças às análises genéticas nesse achado, que serão cruzadas com exames de DNA dos descendentes vivos e das sepulturas que identificamos nos últimos anos, será possível fazer verificações para a busca do DNA do gênio", declarou Sabato.

Em abril de 2016, a pesquisadora e Vezzosi divulgaram um estudo que identificou 35 familiares vivos de Leonardo, incluindo o cineasta Franco Zeffirelli. A Itália realiza em 2019 um intenso programa cultural para celebrar os 500 anos da morte do gênio, com exposições sobre suas obras nas principais cidades do país.

Reprodução
Pesquisadores dizem ter descoberto maço de cabelos de Da Vinci

Comentários