Cuba vai enviar médicos à província de Buenos Aires para ajudar na luta contra coronavírus

Equipe cubana será formada por médicos de emergência e terapeutas; profissionais devem chegar a Buenos Aires no começo de abril

O governo de Cuba enviará cerca de 500 profissionais da área da saúde à província de Buenos Aires, na Argentina, para ajudar a cidade na contenção da pandemia do novo coronavírus. Até o momento, o país contabiliza 243 casos ativos do covid-19 e seis mortes.

De acordo com o site Ámbito, o pedido foi feito pelo governo da província e anunciado pelo ministro da Saúde de Buenos Aires, Daniel Gollán, ao presidente Alberto Fernández nesta segunda-feira (23/03), em uma reunião sobre as ações de contenção do coronavírus.

O site informa que a equipe cubana é formada por médicos de emergência e terapeutas. Segundo o Ámbito, os profissionais devem chegar a Buenos Aires no começo de abril.


Siga EM TEMPO REAL e com gráficos didáticos o avanço do novo coronavírus no mundo


Ainda não está definido como será realizada a distribuição dos médicos para os hospitais da província.


Reprodução
Equipe médica cubana que foi enviada à Itália para ajudar nos casos de coronavírus na Lombardia

Na reunião, de acordo com o site, o ministro afirmou que mil novas unidades de terapia intensiva serão criadas, além de 18.000 leitos fora de hospitais em toda Buenos Aires.

Quarentena

Na última quinta-feita (19/03), o governo de Fernández decretou um "isolamento social preventivo obrigatório" até o final de março para tentar conter a disseminação do novo coronavírus no país. 

"Continuamos a ter o problema de gente que não entende que não deve circular pelas ruas porque o risco de contágio é enorme. Ninguém deve sair de casa. É hora de entender que estamos protegendo a saúde de todos", disse o mandatário.

Comentários