Militantes e amigos se despedem de Marco Aurélio Garcia durante velório em São Paulo

Velório do ex-assessor especial da Presidência ocorre na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e reúne políticos e amigos, em homenagem a Marco Aurélio Garcia

Redação

O velório do ex-assessor especial da Presidência da República Marco Aurélio Garcia começou na manhã desta sexta-feira (21/07) e deve seguir até sábado (22/07) na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Garcia morreu nesta quinta (20/07), aos 76 anos, vítima de infarto.

O ex-presidente Lula compareceu ao velório no início da tarde. Emocionado, o ex-presidente disse que Garcia era uma “figura especial e de competência extraordinária”. “Ele era mais do que chanceler, me representava junto a partidos de esquerda pelo mundo e todos os governantes gostavam dele, pelo seu jeito de ser. As pessoas sabiam que ele falava em meu nome e do PT”, afirmou.

Dilma Rousseff, de quem ele também foi assessor, disse que Marco Aurélio vai fazer falta. "Além de companheiro, ele era excepcional como pessoa. Do Uruguai à Venezuela, tudo era pátria dele. Ele sabia retratar as situações com poucas palavras, tinha imensa capacidade de querer um Brasil com direitos, e queria um mundo assim", disse.

Para o ex-ministro da defesa e das relações exteriores Celso Amorim, “como assessor do presidente Lula e da presidenta Dilma, ele foi de fundamental importância porque tinha uma grande acuidade política, era um grande analista, e estar com o Marco Aurélio, ter a parceria do Marco Aurélio na condução dessa política que chamei de altiva e ativa, foi um privilégio pessoal do qual sempre me lembrarei”.

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad também esteve no velório.  “Uma pessoa ilustrada, com conhecimento geral e, sobretudo, da América Latina como nunca vi, uma pessoa que sempre esteve disponível para os trabalhadores, qualquer projeto, era pau para toda obra, de uma delicadeza, uma educação com todo mundo, de uma ironia fina. Em momentos difíceis ele sempre tinha uma palavra de conforto para os amigos, não tem como não reconhecer a perda que nós temos hoje. É uma perda grande, vai deixar muita saudade, uma figura extraordinária. Das pessoas mais incríveis que conheci na vida”, afirmou.

Paulo Pinto/Agência PT

Corpo de Marco Aurélio Garcia foi velado na Assembleia Legislativa de São Paulo

O corpo de Garcia será cremado neste sábado no Crematório da Vila Alpina, zona leste de São Paulo. Não haverá cerimônia.

Quem foi

MAG, como era conhecido, foi artífice da construção da política externa brasileira durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tendo sido um dos idealizadores das relações Sul-Sul e dos Brics. Ele era filiado ao PT e professor aposentado da Unicamp.

O ex-assessor nasceu em Porto Alegre e atuou no movimento estudantil de esquerda nos anos 60. Em 1979, voltou do exílio na França e ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores.

Foi secretário de Cultura nos municípios de Campinas (1989-1990) e São Paulo (2001-2002), e vice-presidente do PT entre 2005 e 2010. Nas eleições de 1994, 1998 e 2006 coordenou o Programa de Governo do presidente Lula, e também o de Dilma Rousseff, em 2010.

Em 1990, como secretário de Relações Internacionais do PT, foi um dos organizadores e fundadores do Foro de São Paulo, que reúne a esquerda da América Latina e Caribe. Formou-se Filosofia e Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e foi pós-graduado na Escola de Altos Estudos e Ciências Sociais de Paris. Além da Unicamp, também foi professor na Universidade do Chile, na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, e nas Universidades Paris VIII e Paris X, na França.

Comentários