Flickr

Kim Jong-un recebe presidente de Cuba em Pyongyang

Líderes se encontraram na capital norte-coreana durante comemorações de 55º aniversário de relações diplomáticas entre nações

Redação

Cubadebate CubadebateTodos os posts do autor

O presidente de Cuba Miguel Diáz-Canel, chegou à Coreia do Norte neste domingo (04/11), onde foi recebido pelo líder norte-coreano Kim Jong-un, no aeroporto de Pyongyang.

Os mandatários se encontraram pessoalmente na cidade, durante as comemorações do 55º aniversário do início das relações diplomáticas entre os dois países.

Em meio ao cerimonial, os líderes aplaudiram centenas de mulheres vestidas de Hanbok (traje local típico) e homens vestidos de gola e gravata, agitando flores e bandeiras de Cuba e da Coréia do Norte.

Da laje do aeroporto de Sunan para a vizinhança da Baekhwawon, o presidente latino foi recebido com aplausos de quase um milhão de cidadãos da capital norte-coreana. 

Acompanharam o presidente de Cuba, Ricardo Cabrisas Ruiz, vice-presidente do Conselho de Ministros e os ministros das Comunicações, Energia e Indústrias e Minas, Jorge Luis Perdomo, Alfredo López e Raul Garcia. 

Também faz parte da delegação Primeiro Vice-Ministro dos Transportes, Eduardo Rodriguez, o vice-ministro das Relações Exteriores, Rogelio Sierra Diaz, diretor de Assuntos Bilaterais do Ministério das Relações Exteriores de Cuba, Emilio Lozada.

Segundo fontes diplomáticas consultadas pela Prensa Latina, Cuba seguirá fortalecendo a estreita amizade com os norte-coreanos. 

Havana e Pyongyang mantêm um alto nível de acordo sobre as principais questões da agenda internacional e cooperação em fóruns multilaterais, segundo o Ministério de Relações Exteriores da ilha.

A Coreia do Norte fez parte dos 189 países que recentemente votaram na Assembleia Geral das Nações Unidas para a eliminação do bloqueio econômico feito pelos Estados Unidos contra Cuba. 

O país latino, por sua vez, apoia o processo de aproximação e diálogo em curso na península coreana como um meio para alcançar uma paz duradoura na região, e se opõe às sanções unilaterais e arbitrárias contra Pyongyang. 

O presidente cubano permanecerá na Coreia do Norte até a próxima terça-feira (06/11).  

Comentários