Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Após repercussão negativa, Bolsonaro diz que mudança de embaixada em Israel 'não foi decidida ainda'

Presidente eleito disse considerar 'prematuro' que um país retaliasse uma decisão que, segundo ele, não havia sido tomada ainda

Redação

Todos os posts do autor

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (06/11) que a mudança da embaixada brasileira em Israel para Jerusalém ainda “não está decidida”. A afirmação foi feita em resposta a jornalistas que questionaram o futuro mandatário sobre a mudança e o fato de o Egito ter cancelado uma comitiva do ministro Aloysio Nunes (Relações Exteriores) após Bolsonaro falar sobre a troca de sede.

“Para nós, isso não é um ponto de honra, essa decisão [sobre a embaixada]. Agora, quem diz isso, onde é a capital de Israel, é o povo, o Estado de Israel. (…) Pelo o que vi também, é questão de agenda. Agora eu acho que seria prematuro um país anunciar uma retaliação em função de uma coisa que não foi decidida ainda", disse Bolsonaro, ao sair do prédio da Marinha em Brasília. A fala foi registrada em vídeo e divulgada pelo site BuzzFeed.

No dia 1º de novembro, o presidente eleito havia dito ao jornal israelense Israel Hayom que mudaria a representação diplomática brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. “Israel é um Estado soberano. Se os senhores decidirem sua capital, nós agiremos de acordo. Quando me perguntaram durante a campanha se eu faria isso [realocar a embaixada] quando eu era presidente, eu disse que sim, e que são os senhores quem decidem sobre a capital de Israel, não outras pessoas”.

Na última segunda (05/11), governo do Egito cancelou a recepção de uma comitiva da qual faria parte o chanceler brasileiro e que chegaria ao Cairo nesta quarta (07/11). O Itamaraty disse à reportagem de Opera Mundi que o adiamento teria sido definido por “razões de agenda" e que o encontro seria remarcado "para data futura, a ser definida de comum acordo entre as partes”. Esse tipo de adiamento, em cima da hora, é considerado atípico no mundo diplomático.

Comentários