Paraguai rompe relações diplomáticas com Venezuela após posse de Maduro

Em nota oficial divulgado pelo presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, o país afirmou que existe uma "ruptura da ordem constitucional" na Venezuela; Maduro foi reeleito em eleições diretas com mais de 67% dos votos

Redação

São Paulo

Todos os posts do autor

O governo do Paraguai rompeu nesta quinta-feira (10/01) as relações diplomáticas com a Venezuela. O anúncio foi feito após o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, tomar posse de seu segundo mandato que dura até 2025.

Em nota oficial divulgada pelo presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, o país afirmou que existe uma "ruptura da ordem constitucional" na Venezuela e classificou as eleições presidenciais de maio de 2018, das quais Maduro saiu vitorioso com mais de 67% dos votos, como "ilegítima".

"Neste sentido, foi colocado o fechamento de nossa Embaixada e a retirada imediata do pessoal diplomático paraguaio creditado no dito país. Igualmente se dará um prazo razoável para a retirada do pessoal diplomático venezuelano do território nacional", afirma o comunicado.

Por sua vez, o governo da Venezuela ratificou sua disposição em manter o diálogo com os países da América Latina.

OEA

O Ministério das Relações Exteriores da Venezuela rechaçou nesta sexta-feira (11/01) o resultado da sessão extraordinária da OEA que busca desconhecer o mandato do presidente venezuelano Nicolás Maduro.

"A República Bolivariana da Venezuela condena as práticas de coerção em nossa região pelo regime norte-americano para promover sua campanha criminosa de agressão contra o povo e o governo da Venezuela", afirma o comunicado da chancelaria.

Maduro tomou posse de seu segundo mandato nesta quinta-feira (10/01) diante da Suprema Corte do país. Ele foi eleito com mais de 67% dos votos nas eleições presidenciais de maio de 2018.

Wikicommons
Abdo Benítez afirmou que existe uma "ruptura da ordem constitucional" na Venezuela

Recomendadas para você

Comentários

Leia Também