Hoje na História: 1934 - Polícia mata famoso casal de foras-da-lei, Bonnie e Clyde

Acredita-se que gangue de Bonnie e Clyde tenha sido responsável pela morte de 13 pessoas, inclusive nove policiais; casal era visto como heroico por muitos

Max Altman

Em 23 de maio de 1934, os famosos criminosos Bonnie Parker e Clyde Barrow são alvejados mortalmente pela Polícia Estadual de Texas e Louisiana quando dirigiam um carro roubado, perto de Sailes, Louisiana.

Bonnie Parker enamorou-se do carismático Clyde Barrow no Texas quando ela tinha 19 anos e seu marido – ela havia se casado com 16 anos – estava cumprindo pena na prisão por assassinato. Logo depois de ficarem juntos, Clyde foi preso por roubo. Parker visitava-o todos os dias, tendo certa vez contrabandeado um revólver para ajudá-lo a fugir. No entanto, fora das grades foi logo capturado em Ohio e devolvido à prisão. Quando Barrow foi libertado condicionalmente em 1932, ligou-se estreitamente a Parker, quando começaram uma vida de crimes juntos.

Depois de terem roubado um carro e cometido diversos roubos, Parker foi capturada pela polícia e enviada à prisão por dois meses. Libertada em meados de 1932, ela juntou-se novamente a Barrow. Ao longo dos dois anos seguintes, o casal mancomunou-se com diversos cúmplices para roubar uma série de bancos e lojas em cinco estados - Texas, Oklahoma, Missouri, Novo México e Louisiana. Para os agentes policiais a gangue de Barrow - inclusive o amigo de infância de Bonnie, Raymond Hamilton, mais W.D. Jones, Henry Methvin, o irmão de Clyde, Buck e sua mulher Blanche, entre outros – eram criminosos sanguinários que não hesitavam em matar quem quer que estivesse em seu caminho, especialmente os policiais e os ajudantes do xerife. Entre a opinião pública, porém, a reputação de Bonnie e Clyde como perigosos se mesclava com uma visão romântica do casal como heróis do tipo Robin Hood.

A fama da dupla cresceu pelo fato de que Bonnie era uma mulher – um improvável criminoso – e pelo fato que a dupla posara para fotografias divertidas juntos que mais tarde foram encontradas pela polícia e liberadas para publicação na imprensa. A polícia quase capturou a famigerada dupla duas vezes na primavera de 1933, com batidas de surpresa em seus esconderijos de Joplin e Platte City, Missouri. Buck Barrow foi morto na segunda batida e Blanche foi presa, mas Bonnie e Clyde escaparam uma vez mais. Em janeiro de 1934, atacaram a Prisão Agrícola Eastham no Texas a fim de ajudar Hamilton a fugir da cadeia, atirando em vários guardas com metralhadoras matando um deles.

Funcionários da prisão texana contrataram o policial aposentado, também texano, o capitão Frank Hamer, como investigador especial para localizar Bonnie e Clyde. Após busca que durou três meses, Hamer localizou a dupla em Louisiana, onde a família de Henry Methvin vivia. Antes do alvorecer de 23 de maio, Hamer e um grupo de homens da lei do Texas e da Louisiana esconderam-se entre os arbustos de uma estrada vicinal nos arredores de Sailes. Quando Clyde e Bonnie surgiram a bordo de um automóvel, os policiais abriram fogo, matando o casal instantaneamente com uma rajada de tiros.

Acredita-se que a gangue de Clyde foi responsável pela morte de 13 pessoas, inclusive nove funcionários da polícia. Bonnie e Clyde até hoje são vistos como figuras românticas, especialmente após o sucesso do filme Bonnie e Clyde de 1967, estrelado por Faye Dunaway e Warren Beatty.

Wikicommons
Acredita-se que gangue de Bonnie e Clyde tenha sido responsável pela morte de 13 pessoas

Comentários

Leia Também