Sueca de 16 anos que lidera movimento contra mudanças climáticas é indicada ao Nobel da Paz

Greta Thunberg, fundadora do movimento Youth Strike for Clima, disse estar "honrada e muito grata pela nomeação”

Redação

São Paulo (Brasil)

A ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, foi indicada na quarta-feira (13/03) ao Prêmio Nobel da Paz 2019 pela campanha que promove contra o aquecimento global. A adolescente chamou atenção ao perder as aulas de sexta-feira para protestar diante do Parlamento do país.  

Thunberg iniciou seu protesto indo sozinha diante do Parlamento sueco e estendendo um cartaz feito a mão com os dizeres ‘greve da escola pelo clima’. Ela continuou fazendo o protesto quase todas as sextas-feiras, desde agosto do ano passado, exigindo que os políticos alinhassem o país com o acordo climático de Paris. A militante incentivou outros estudantes a participarem.

O gesto de Thunberg evoluiu para o movimento Fridays for Future (Sextas-feiras para o Futuro), no qual estudantes iam protestar na frente dos parlamentos de seus países ao invés de ir à aula. Ela acabou fundando o movimento Youth Strike for Clima (Greve da Juventude pelo Clima) e ganhou repercussão internacional no final de 2018, ao discursar durante a 24ª conferência da ONU do Clima. 

O anúncio da indicação foi feito pelo deputado norueguês Freddy André Øvstegård. "Indicamos Greta Thunberg porque a mudança climática, se não for freada, será a principal causa das guerras, dos conflitos e do fluxo de refugiados futuros", afirmou o parlamentar à agência AFP.

Pelo Twitter, Thunberg se disse honrada e muito grata pela nomeação. "A mudança está chegando, gostem ou não", disse ao jornal britânico The Guardian nesta quinta (14/03).

Manifestações contra as mudanças climáticas promovidas pelos integrantes do Fridays for Future estão marcadas para acontecer nesta sexta-feira (15/03) em mais de 100 países, inclusive no Brasil.

Wikicommons
Greta Thunberg fundou o movimento Youth Strike for Clima

Comentários