Fumaça de incêndios na Amazônia deve chegar nesta sexta à Argentina

Agência meteorológica do país afirmou que 'ventos começarão a girar em direção ao norte e isso aumentará as chances de que a fumaça avance'; em uma semana, é possível que fumaça chegue a Buenos Aires

O Sistema de Meteorologia Nacional da Argentina afirmou nesta sexta-feira (23/08) que a fumaça dos incêndios na floresta Amazônica deve chegar na noite desta sexta (23/08) ao norte do país e, em uma semana, pode alcançar a capital Buenos Aires. 

"A partir desta noite o vento começará a girar em direção ao norte e isso aumentará as chances de que a fumaça avance, primeiro sobre o norte do país, que, com a rotação da fumaça, chegará esta noite e, então, com o passar dos dias, e como o vento está vindo do norte, é muito provável que a fumaça chegue à cidade de Buenos Aires, digamos que em meados da próxima semana", disse a porta-voz da agência, Mariela De Diego, ao jornal La Nacion

Segundo a porta-voz, não é possível saber com qual densidade a fumaça chegará, pois "pode ir se dispersando" no caminho. 

De acordo com o periódico, a previsão do tempo para algumas regiões da Argentina é de chuva. Isso poderia atrasar a chegada da fumaça e "retardar" sua passagem pela capital do país. 

Nasa
Imagem capturada pela agência no dia 20 de agosto mostra fumaça no norte do Brasil

Incêndios

O Brasil está sob intensa pressão internacional por conta das queimadas na Amazônia. Esta época é, naturalmente, de incêndios na região, mas os dados mostram que eles estão acontecendo em números acima dos esperados. 

A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) divulgou na noite desta quarta-feira (21/08) imagens de satélite que mostram uma nuvem de fumaça sobre os Estados de Amazonas, Mato Grosso e Rondônia

Por sua vez, o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) apontou um crescimento de 83% nas queimadas desde o início de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Nesta sexta-feira (23/08) foram organizados protestos nas embaixadas brasileiras em Londres, Paris e Barcelona. Os manifestantes pedem mais empenho do governo de Bolsonaro no combate ao desmatamento e contra a postura do presidente em relação aos incêndios,

Comentários