Hoje na História: em 1888 George Eastman registrava a marca Kodak

Hoje na História: em 1888 George Eastman registrava a marca Kodak

Max Altman

Todos os posts do autor

George Eastman (1954-1932) fundou a Eastman Kodak Company e inventou o filme em rolo, ajudando a trazer a fotografia para o grande público. O filme em rolo foi também a base para a invenção do filme cinematográfico em 1888 com o primeiro cineasta do mundo, Louis Le Prince, e uma década mais tarde com seus seguidores: Léon Bouly, Thomas Edison, os Irmãos Lumière e Georges Mélliès.

Eastman nasceu em Waterville, condado de Oneida, Nova York. Sua família mudou-se para Rochester, em 1865. Dois anos mais tarde, após a morte de seu pai, George Eastman saiu do colégio para ajudar à mãe e às irmãs. Com 14 anos começou a trabalhar como office boy. Em 1874, Eastman ficou intrigado com o jeito usual de fotografar, considerou o processo complicado.

Era necessário revestir uma placa de vidro com uma emulsão líquida, que tinha de ser utilizada rapidamente antes de secar. Após três anos de experimentação com emulsões de gelatina, Eastman desenvolveu uma chapa fotográfica seca e patenteou-a na Inglaterra e nos Estados Unidos.

Em 1884, Eastman patenteou um meio fotográfico que substituiu as frágeis placas de vidro com uma foto-emulsão revestida em rolos de papel. A invenção do filme em rolo para cinema acelerou grandemente o processo de gravação de imagens múltiplas.

Wikipedia

George Eastman fundou a Kodak

Em 1888, Eastman recebeu o registro da patente de uma câmera projetada para utilizar o filme em rolo. Cunhou então uma frase de marketing, "Você pressiona o botão, nós fazemos o resto". A frase ganhou grande apelo popular imediatamente. O proprietário da câmera podia enviá-la à empresa pagando uma módica taxa de processamento.

A empresa revelava o rolo de filme, imprimia 100 fotos, cobrava o preço da revelação e da impressão e ofereceia ao cliente gratuitamente um novo rolo longo de 100 exposições.

Em 4 de setembro de 1888 ele registrou a marca Eastman Kodak. A letra "K" tinha sido uma das favoritas da Eastman. Eastman e sua mãe planejaram o nome Kodak como um anagrama. Utilizou três conceitos básicos: o nome deve ser curto, não pode ter similar e não pode assemelhar-se ou ser associado a qualquer coisa.

Até 1896, apenas cem câmeras Kodak tinham sido vendidas. A primeira Kodak custava 15 dólares. Num esforço para levar a fotografia para as massas, Eastman introduziu a Brownie em 1900, ao preço de apenas um dólar. Transformou-a num grande sucesso.

Rolos de filmes

Eastman tinha um sentido muito astuto no negócio. Focou sua empresa em fazer filmes quando competição de câmeras aqueceu. Ao oferecer qualidade e preços acessíveis dos filmes a cada fabricante de câmera, a Kodak conseguiu transformar seus concorrentes em parceiros comerciais.

A partir de 1925, Eastman passou a se concentrar em atividades filantrópicas. Suas doações ajudaram a constituir a Eastman School of Music e a Escola de Odontologia. Fez importantes contribuições em dinheiro para o Massachusetts Institute of Technology.

Em seus últimos dois anos, Eastman portava uma dor intensa, causada por uma desordem degenerativa que afetava sua coluna vertebral, hoje diagnosticada como estenose espinal, um estreitamento do canal raquidiano causada por calcificação nas vértebras.

Em 14 de março de 1932, Eastman cometeu suicídio. Deixou uma nota em que se lia, "Aos meus amigos, meu trabalho está feito. Por quê esperar?"  Seu funeral foi realizado na St. Paul's Episcopal Church, em Rochester. Eastman, que nunca se casou, foi enterrado nas terras da empresa que fundou no Kodak Park em Rochester, Nova York.

Comentários