Ahmadinejad deixa o Irã para visita de cinco dias à América Latina

De acordo com assessores, Ahmadinejad pretende firmar parcerias e discutir questões econômicas e políticas

Renata Giraldi

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, saiu neste domingo (08/01) de Teerã, a capital do país, rumo à América Latina, onde ficará quase uma semana. Ele desembarca primeiro em Caracas (na Venezuela), depois segue para Managua (na Nicarágua), Havana (em Cuba) e Quito (no Equador). O iraniano viaja com uma comitiva de ministros e empresários do país.

De acordo com assessores, Ahmadinejad pretende firmar parcerias e discutir questões econômicas e políticas. O presidente define as relações entre o Irã e a América Latina de forma simples: “As relações existentes entre o Irã e os países da América Latina são cordiais e estão em [pleno] desenvolvimento”.

Para Ahmadinejad, há semelhanças culturais entre os latinos e os iranianos. A visita à América Latina foi motivada, segundo assessores, pela cerimônia de posse do presidente reeleito da Nicarágua, Daniel Ortega. Ortega é chamado de general pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, e vários líderes políticos latino-americanos por ter participado dos movimentos de guerrilha no país.

Em Cuba e Equador, Ahmadinejad se reúne com os presidentes Raúl Castro (Cuba) e Rafael Correa (Equador), além do ex-presidente Fidel Castro. Nos últimos anos, o governo Ahmadinejad intensificou as relações bilaterais com vários países da América Latina principalmente com a Venezuela e o Brasil – durante a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O presidente equatoriano informou neste sábado (07), por meio de sua assesoria, que a disposição do governo é incrementar as relações bilaterais com todos os países, o que inclui o Irã. Ahmadinejad estará em Quito, no Equador, no próximo dia 12.

*Com informações da agência oficial de notícias do Irã, Irna

Comentários

Leia Também