Mercado de Natal "erótico" esquenta festas na Alemanha

No Santa Pauli, em Hamburgo, o visitante pode comprar muito mais que os tradicionais presentes e artesanatos

Débora Gastal

0

Todos os posts do autor

Debora Gastal/Opera Mundi


Em dezembro, a Alemanha é tomada pelo clima natalino. As luzes e a música dos “Weihnachtsmarkt” (mercados de Natal) se espalham pelas praças e principais ruas das cidades. Além de comer as típicas salsichas com batatas assadas e tomar o famoso “Glühwein” – algo semelhante ao nosso quentão, vinho tinto quente com cravo, canela e algumas outras especiarias –, os visitantes podem se perder entre as barraquinhas que vendem chocolates, enfeites e artesanatos em geral. Mas na cidade de Hamburgo, no norte da Alemanha, a tradição vai um pouco além disso.

Debora Gastal/Opera Mundi
Há sete anos, no bairro portuário de Saint Pauli, acontece um mercado de Natal um tanto peculiar: o Santa Pauli, descrito pelos próprios organizadores como “um mercado de Natal com clima sensual”. O nome mistura a denominação do bairro onde está situado com uma alusão à como é chamado o "bom velhinho" em inglês, "Santa Claus".

No Santa Pauli, além dos artigos tradicionalmente presentes nos outros mercados, estão a venda também produtos que vão desde bonecas que mostram os seios e chocolates com formas sugestivas, até vibradores, por exemplo. Nem todos que vão à feira querem ser identificados, e olhares de estranheza dos desavisados se misturam entre risadas e brincadeiras feitas pela grande maioria dos visitantes.

Os amigos Jessica Thomsein, de 27 anos, e Thomas Koop, de 22, contam que vão ao Santa Pauli todos os anos. "A atmosfera aqui é legal, a música é boa e eu gosto muito da ideia de ser um 'mercado de Natal para adultos'", diz Jessica.

"Esquentar o seu Natal" é um dos slogans da feira, e o Santa Pauli pode ser o lugar perfeito para quem procura um presente de Natal erótico – de verdade ou só de brincadeira. Neponuc Von Kornmann, vendedor em uma loja de pênis de vidro, relata que, em geral, as pessoas pensam um pouco antes de comprar. "Os clientes vêm, olham e comentam entre risos. E aí vão embora. Mas depois de dois ou três doses de Glühwein eles perdem a vergonha e voltam aqui comprar", conta Neponuc.

Ator por profissão, ele trabalha no Santa Pauli como representante de uma loja online como um bico, e diz estar satisfeito com as vendas. "Eu calculo que a média diária seja de 30 unidades. Mas o melhor dia é sábado, e se vende mais em geral no final da noite".
 


O Santa Pauli é o único mercado de Natal de Hamburgo que fica aberto até depois das 22h. De domingo a quinta-feira, as barraquinhas atendem aos clientes até às 23h, e nas sextas e sábados, até à 1h da manhã. Conhecido por ser uma área de prostituição, mas também a principal região de baladas da cidade, Saint Pauli aproveita sua fama para dar originalidade ao mercado de Natal que ocupa duas quadras da principal avenida do bairro, a Reeperbahn. Por aí, as noites são sempre movimentadas e boates se misturam a clubes de striptease e sexshops, iluminando a rua com cores de neon. O que pode parecer a descrição de um local ‘trash’ é na verdade o retrato de um dos lugares mais na moda para se sair a noite na segunda maior cidade da Alemanha.



Debora Gastal/Opera Mundi
Mas o Santa Pauli não é frequentado somente pelos baladeiros. Olive Meyer, corretora de seguros de 32 anos, foi à feira no início da noite com um grupo de cinco amigas, antes de ir ao teatro. Segundo ela, o que as levou ali foi o ambiente animado. 

"Aqui é muito divertido, é maravilhoso! Mas nós não viemos para comprar nada, hein?! Só para tomar Glühwein!", conta Olive entre risos das amigas. Beber o 'quentão' com os amigos é, aliás, um dos pontos quentes do mercado. Pelo preço de seis euros, é possível comprar 200 ml da bebida e ainda levar uma caneca da feira de recordação para casa. Mas se você não quiser, não tem problema. É só devolver a caneca no quiosque e receber três euros de volta. O mesmo acontece em todos os mercados de Natal na cidade de Hamburgo.

Além da comida, da bebida e dos produtos "peculiares", o mercado de Natal erótico oferece também outras opções de diversão aos visitantes. Vários shows estão na programação da feira, é claro. E um karaokê pornô acontece no palco principal, onde os participantes dublam cenas de filmes pornográficos. Outro programa 'para adultos' no Santa Pauli são os shows de striptease que acontecem em um miniclube montado dentro da feira.

Todos os dias são feitas pelo menos três apresentações, com strippers homens e mulheres. Este é o segundo ano consecutivo que a lojista Anke Rau, de 50 anos, vai ao Santa Pauli para assistir ao show de uma stripper russa. "Ano passado eu vim com uma amiga, mas agora conseguimos convencer mais pessoas. Tenho certeza de que será muito divertido!".

Perguntada sobre se não achava estranho ir a um clube de striptease em um mercado de Natal, Anke resume o que parece ser a ideia geral: “Aqui é a Reeperbahn, aqui não tem problema!”.
 

Comentários

Leia Também